Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 6 de maio de 2017

Festa junina em São Francisco do Conde é cancelada

São Francisco do Conde decorada para as festas juninas, em 2014 (Foto: Divulgação/ Prefeitura de São Francisco do Conde)

O Arraiá do Chico, festa junina que teve sete edições em São Francisco do Conde, na região metropolitana de Salvador, não será realizado em 2017. A informação foi divulgada por meio de nota, no site da prefeitura da cidade. O evento, que era gratuito, fazia parte da programação do São Jõao e São Pedro do município. Já se apresentaram na festa atrações como Luan Santana, Lucas Lucco, Simone & Simaria, Aviões do Forró, Pablo, Harmonia do Samba e Bruno & Marrone.

Conforme a nota da prefeitura, o cancelamento do evento foi definido após uma discussão entre o colegiado municipal, composto pelo prefeito, Evandro Almeida, e todos os secretários municipais. A decisão, segundo a prefeitura, foi por conta da crise econômica que o país enfrenta e que também atinge o município de São Francisco do Conde. Disse ainda que precisam economizar para pagar as despesas da cidade.

Ainda segundo a prefeitura, nos últimos três anos foi pensada uma nova perspectiva da festa, com um formato menor e mais tradicional, com o objetico de redução de custos e que também potencializasse os negócios locais. Contudo, os resultados não foram satisfatórios, tornando a realização da festa inviável este ano.

Na nota, o prefeito Evandro Almeida ressaltou as prioridades de gestão, como educação e saúde, além do funcionamento pleno da administração, como por exemplo, o enquadramento do plano de cargos e salários dos servidores municipais, que vai ocorrer em novembro deste ano. Haverá ainda o pagamento da data-base com o reajuste salarial desses mesmos profissionais que será dado no mês de maio, retroativo a abril.



Em decisão tomada após uma exaustiva discussão entre o colegiado municipal, composto pelo prefeito Evandro Almeida e todos os secretários municipais, ficou decidido o cancelamento do evento Arraiá do Chico, edição 2017. A decisão foi ratificada tanto em vista do atual cenário econômico que o país enfrenta, o qual também atinge o município de São Francisco do Conde, quanto pelas despesas que precisariam ser realizadas, frente a uma série de prioridades que a gestão tem com a população franciscana.

Após um estudo detalhado sobre os números que envolvem o festejo junino, dos três últimos anos para cá, foi pensada uma nova perspectiva de redimensionamento da festa, com um formato menor e mais tradicional, que primasse pela redução de custos e que também potencializasse as possibilidades de negócios locais, porém, os resultados não foram satisfatórios, tornando a realização da festa inviável.

Para a secretária de Turismo, Ússula Flávia, não se trata apenas de reduzir custos, mas de trazer uma proposta de sustentabilidade ao evento. “A Prefeitura entende que é preciso maximizar resultados, atrair mais investidores, gerar mais emprego e renda, fazer com que circule um número maior de recursos no município, por isso a gestão Evandro Almeida foi sensível a necessidade de recuar nesse momento para atender as necessidades administrativas da própria gestão”, declara a secretária, que já havia encaminhado a solicitação de apoio do Ministério do Turismo. “Ainda assim, a operacionalização de um evento não está apenas na contratação de bandas, não se dá só pela disponibilização de estrutura, envolve uma série de outros fatores que nesse momento, diante do cenário, não seria prioridade de gestão”, ressalta.

Coerente em sua afirmativa, o prefeito Evandro Almeida ressaltou suas prioridades de gestão. “A crise político-econômica que afeta o país tem feito muitos municípios repensarem suas festas de São João, como também é o caso de São Francisco do Conde. Entendemos que a nossa necessidade atual principal é a de assegurar uma saúde e uma educação de qualidade para os nossos munícipes e o funcionamento pleno da administração, com os direitos dos nossos servidores salvaguardados. 

O momento é o de dar continuidade aos trabalhos que têm sido executados em prol da comunidade e não o de gastar dinheiro com festa. É doloroso pensar em festa num momento de tanta dificuldade”, aponta o gestor. Para Almeida, a suspensão do Arraiá do Chico segue na perspectiva de garantir outras realizações na cidade, como o da execução de obras essenciais ao desenvolvimento do município e a manutenção de sua decisão em realizar o pleito antigo e tão almejado pelos funcionários da Prefeitura, que é o Enquadramento do Plano de Cargos e Salários dos Servidores Municipais Estáveis Celetistas e Estatutários, o qual ocorrerá em novembro deste ano, enquanto que a data-base com o reajuste salarial desses mesmos profissionais será dado no mês de maio retroativo a abril.


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑