Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Répteis resgatados por guardas municipais são soltos em áreas preservadas

Em parceria com o Núcleo Regional de Ofiologia e Animais Peçonhentos da Bahia (Noap), a Guarda Civil Municipal de Salvador (GMS) realiza neste mês a soltura de répteis capturados desde o início do ano pelo Grupo Especial de Proteção Ambiental (Gepa) em áreas urbanas. Nesta segunda-feira (5), quando se celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, seis jiboias foram soltas no Parque São Bartolomeu, no Subúrbio. Uma nova liberação de répteis está programada para ocorrer daqui a duas semanas.

Este ano, cerca de 500 animais silvestres já foram resgatados pelo Gepa, dentre eles, os mais comuns são jiboia, coruja e sariguê. O bairro mais recorrente é a Pituba. O comandante do Gepa, Robson Pires, explica que após resgatar os répteis, os guardas os encaminham ao Noap, ligado à Universidade Federal da Bahia (UFBa), onde passam por avaliações médico-veterinárias. Só então, esses animais são considerados aptos ao retorno ao ambiente natural.

Segundo a coordenadora do Noap, Rejane Lira, nenhuma serpente pode ser solta sem antes passar por essa avaliação, pois se estiverem com alguma doença podem disseminá-la para outras cobras saudáveis. “Enquanto estão no serpentário, as cobras são registradas. Além disso, a escama é retirada para armazenamento em nosso banco de tecido. Todos esses dados subsidiam pesquisas sobre as diferentes espécies”, afirma.

As jiboias só foram soltas porque não representam perigo à população, visto que não são peçonhentas. “São as serpentes mais comuns em áreas urbanas em todo o país. Alimentam-se de ratos e outras pragas urbanas e se reproduzem com facilidade. A indicação é soltá-las em áreas preservadas da cidade, como o Parque São Bartolomeu. Agora elas têm uma nova casa e podem contribuir controlando ratos que representam risco à saúde”, conta a coordenadora.



Balanço – O número de animais resgatados pelo Gepa tem aumentado nos últimos anos. Em 2016, foram recolhidos 916, número superior aos 771 resgatados em 2015. Para Pires, as espécies estão aprendendo a viver na zona urbana, por isso está cada vez mais frequente a captura. Quem vir um animal silvestre em área urbana deve entrar em contato imediato com a corporação por meio do telefone (71) 3202-5312. O comandante Pires orienta a população a não tentar fazer o resgate por conta própria, devido ao risco de acidentes.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑