Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 18 de julho de 2017

Soluções digitais de melhoria para o Centro Histórico de Salvador são apresentadas

Os projetos integram uma maratona de programação que foi realizada neste final de semana.


Quase 2 mil minutos de duração, 60 garrafas térmicas cheias de café, 275 mil mililitros de energético, 10 novos modelos de negócio de impacto social e 50 competidores ansiosos para ajudar a transformar a realidade de um dos lugares mais emblemáticos da capital baiana, o Centro Histórico de Salvador (CHS). Esses são apenas alguns dos números registrados na primeira edição do Hackathon+Salvador, maratona de programação que foi realizada neste sábado e domingo (15 e 16 de julho), nas instalações da icônica Faculdade de Medicina da Bahia, situada no Terreiro de Jesus.

Com foco em Cultura, Turismo, Mobilidade, Vida Empreendedora e Governança, as propostas foram desenvolvidas ao longo de 33 horas - por estudantes e profissionais que atuam na área de desenvolvimento de sistemas, design, gestão de negócios e social – e foram avaliadas por especialistas renomados que tiveram muito trabalho na hora de definir as três equipes vencedoras.

A qualidade e riqueza dos modelos de negócio surpreendeu muitas pessoas da plateia, inclusive as que fazem parte do mundo empreendedor e do ecossistema de inovação. Rodrigo Paolilo, diretor executivo do Grupo Rede Mais (Rede+), empresa que organizou o evento em parceria com o Jornal Correio, lembrou que “foram 542 inscritos, mas os projetos apresentados deram a certeza que a escolha dos 50 participantes de altíssimo nível”. Os grupos que conquistaram os jurados com projetos mais completos e que atendiam aos critérios da competição foram selecionados após 30 minutos de análises do júri, que contou com André Fraga, secretário da Cidade Sustentável e Inovação da Prefeitura Municipal de Salvador, Flávio Marinho, executivo do Núcleo Estratégico do Senai Cimatec e com Camila Godinho, da Ser Consultoria. 

Viva Pelô abocanhou o primeiro lugar por meio de um site que conecta os atores culturais presentes no território. Onde é que tá?, um game de charadas que utiliza o recurso da geolocalização, ficou com a segunda colocação. O terceiro lugar pertenceu ao projeto Ôh Vey, com foco em reduzir o assédio de ambulantes, a exemplo de baianas disponíveis para fotos e dos vendedores de fitinhas do Senhor do Bonfim. Sem dormir durante as 33 horas de maratona, o designer Danilo Santana, integrante da equipe Viva Pelô, garantiu que o Hackathon+Salvador “foi um desafio incrível e uma experiência que irá levar para a vida inteira".

Os maratonistas que conseguiram chegar ao pódio faturaram prêmios desejados por qualquer profissional inserido mundo da inovação. Entre eles, um mês de coworking na Rede+; bolsa de estudos no Empretec, metodologia focada no desenvolvimento de características de comportamento empreendedor; participação na Case 2017, maior evento de startups do Brasil; curso do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); óculos de realidade virtual; curso de planejamento de vida e financeiro; além de ingressos para a Campus Party e consultoria esportiva online com o life coach e personal trainer Renato Figueiredo. 

O Hackathon+Salvador é uma iniciativa conjunta da Rede+ - empresa de espaços e serviços ao empreendedor que oferta inovação, aceleração de startups, coworking, escritório virtual, dentre outros serviços que contribuem para negócios inovarem e crescerem - e do Jornal Correio e integra a programação da oitava edição do Fórum Agenda Bahia, cujo tema deste ano é ‘Tempos de Mudança’. Roberto Gazzi, diretor executivo do Jornal Correio e responsável por anunciar a equipe campeã, destacou que “há boas chances de os projetos serem colocados em prática, uma vez que a Prefeitura irá analisar a viabilidade das propostas”.

A organização do evento deu suporte aos maratonistas em cada minuto das 33 horas de hackthon e os participantes criaram um vínculo que pretendem levar para além do evento, como reforça o mestre em Engenharia Eletrônica Andre Luis Sena. “Tivemos todo o apoio de que precisávamos nesse virote criativo, mas o foco em desenvolver os projetos não me deixou conviver o tanto que gostaria com os outros participantes. Por isso, já propus que nos encontrássemos”, fala animado.

O Hackathon+Salvador é um oferecimento do Fórum Agenda Bahia e teve o apoio da Prefeitura Municipal de Salvador, da Rede Bahia, da Universidade Federal da Bahia, Sebrae, Loygus, Life Finanças Pessoais, SuperGeeks, Tours Bahia, Pizza Hut, Monterrey, Revita, Trio, do arquiteto Ed Vasco, que confeccionou os troféus, e do personal trainer Renato Figueiredo.


Mais curiosidades do Hackathon+Salvador
·         10 equipes multidisciplinares foram formadas;
      25 mentores especialistas em áreas distintas, que estiveram presentes em mais de dez horas de mentorias;
      5 palestrantes;
·         240 fatias da Pizza Hut foram consumidas;
·         Os maratonistas se refrescaram com 100 paletas mexicanas da Monterrey;
·         100 barras de cereais da Trio deram energia extra aos participantes;
·         Antes do evento, uma visita técnica de três horas, guiada por profissionais da Tours Bahia, foi realizada;
·         1GB de velocidade de conexão foi disponibilizada para os participantes;

Fotos: Renata Preza 

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑