Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Coelba alerta para os riscos de acidentes e interrupção de energia com pipas na rede elétrica

A diminuição das chuvas e os ventos de maior intensidade favorecem a brincadeira com pipas.  Mas a diversão de crianças e adultos pode ser muito perigosa e, por isso, a Coelba reforça as orientações sobre os cuidados de empinar pipas perto da rede elétrica. Além de colocar a vida de pessoas em risco, a brincadeira prejudica o fornecimento de energia.   Entre os meses de janeiro a julho de 2017, a concessionária contabilizou 532 desligamentos provocados por pipas em todo o Estado. Em todo o ano passado, foram registradas 1.204 interrupções. 

Em Salvador e Região Metropolitana, a Coelba já registrou esse ano, de janeiro a julho, 121 desligamentos provocados por pipa. Os bairros de Plataforma, da Paz, Boca do Rio, Periperi, Lobato e Itapuã são os com maior índice de ocorrências desse tipo. No mês de março, cerca de 4 mil clientes ficaram sem energia elétrica nos bairros do Caji e Itinga, em Lauro de Freitas, por cerca de uma hora, devido a um curto-circuito provocado por uma pipa que ficou enroscada em uma linha de transmissão.   

As cidades de Tanhaçu, no sudoeste baiano e Ilhéus e Itabuna, na região sul, aparecem no topo da lista com o maior número de casos no interior. De janeiro a julho de 2017, Tanhaçu registra 42 casos, Ilhéus possui  36 e Itabuna, 32.   O bairro de Malhado, em Ilhéus, registrou  sozinho, 47 ocorrências no ano de 2016.

O risco de empinar pipas próximo da rede elétrica é acentuado pelo uso do cerol aplicado à linha, que se torna um condutor por conter raspas de vidro e pó metálico adicionado à cola. O produto aumenta o risco de choque elétrico. Por ser condutor de energia, o cerol acaba energizando a linha em contato com a rede elétrica. As pipas também, ao se enroscarem nos fios elétricos, podem provocar curto-circuito, ocasionando, inclusive o rompimento de cabos.
Para que não haja riscos à segurança e ao fornecimento de energia, alguns cuidados precisam ser adotados. As pipas nunca devem ser empinadas próximas à rede elétrica.  O ideal é que a brincadeira aconteça em locais como praias e campos.

A Coelba adverte que, em caso de pipas presas em postes ou na fiação, as pessoas jamais devem tentar retirá-las. Apenas profissionais da Coelba estão devidamente autorizados e capacitados para se aproximar da rede elétrica.

Algumas dicas para soltar pipas com segurança:

·         Não soltar pipas/arraias perto da rede elétrica. A linha pode conduzir a energia e provocar queimaduras.

·         Escolha lugares abertos e espaços livres, como praias, campo de futebol, praças e parques.

·         Se a pipa enroscar nos fios, não tente retirar.

·         Não use material ou fio metálico para fazer pipas, pois conduzem eletricidade.

·          Os "temperos" das linhas, feitos com vidro moído, também são extremamente perigosos, pois podem cortar os fios elétricos.

·         Atenção com motos e bicicletas. A linha pode ser perigosa para quem dirige estes veículos.

Proibição do uso do cerol em pipas

O uso de cerol em linhas de pipas está proibido em Salvador. A determinação está em vigor desde o início do mês de junho, quando a lei foi sancionada pelo prefeito ACM Neto. Conforme a lei, além do cerol, que consiste em uma mistura cortante de pó de vidro com cola, utilizado na linha da pipa com o objetivo de cortar a linha de outra pipa, fica proibido o uso de qualquer tipo de material cortante nas linhas de pipas. Em caso de descumprimento da lei, a pessoa será advertida. Se for reincidente, terá de pagar uma multa de R$ 70, cuja verba será destinada ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA). O pagamento da multa não dispensa o infrator das responsabilidades civil e penal.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑