Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Salvador e outros 19 municípios baianos conquistaram o maior índice de digitalização do Brasil

Sinal analógico de TV foi desligado na região em 27 de setembro, quando 93% dos domicílios já estavam recebendo o sinal digital. Índice é recorde no País


A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal de TV no Brasil, celebra o desligamento do sinal analógico, que ocorreu em 27 de setembro. O resultado é fruto da união de esforços em prol do processo de desligamento do sinal analógico de TV em Salvador e em mais 19 municípios da região metropolitana.

Desde o início deste ano, a entidade buscou informar, orientar e mobilizar a população sobre como se preparar para receber o sinal digital. Além de campanha em TV, rádio, jornal, redes sociais e trabalho realizado nas ruas, foram realizadas mais de 2,5 mil ações em parceria com 20 prefeituras, voluntários e ONGs, como a Cipó, a Pracatum, a Parque Social, a Imanar e a MaluBambu. Foram realizados, também, mais de 50 mutirões, que levaram às comunidades informações sobre como fazer o agendamento para retirada dos kits gratuitos, além de tirar dúvidas sobre o processo de migração do sinal de TV e a destinação correta de televisores antigos.

O trabalho das ONGs parceiras teve destaque durante todo o processo desenvolvido pela Seja Digital na região. Iânia Pereira, 40 anos, trabalhou como coordenadora da equipe de mobilizadores da ONG Parque Social. Atuou ativamente nos Pontos de Aconselhamento espalhados por Salvador e nos mutirões de agendamento na capital e no interior. “Foi inesquecível. Gerenciar uma equipe de 150 mobilizadores e 253 voluntários exige equilíbrio e dinamismo. Mas o resultado do esforço foi transformador”, comentou. “A experiência foi carregada de surpresas, histórias, energia e união, tudo para cumprir o objetivo de atender toda a população. Tivemos a oportunidade de ir a cada cantinho de Salvador e conhecer pessoas realmente carentes. Percebemos que esses cidadãos precisam de tão pouco para viver e ser feliz. Foi uma experiência única”, completa.

Em parceria com 20 prefeituras, o atendimento à população foi potencializado por meio de do trabalho de mais de 500 voluntários e mais de 200 mobilizadores nos diversos pontos como os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), que atuaram como multiplicadores de informação. Também agregaram valor ao processo, os mais de 1,3 mil líderes comunitários e mobilizadores sociais, que levaram informações e realizaram agendamentos para que as famílias beneficiárias pudessem retirar os seus kits gratuitos.

Alessandra Bittencourt, coordenadora da ONG Imanar, ressaltou que o trabalho da Seja Digital começou com a missão de sensibilizar as pessoas para que realizassem o agendamento. “Acabamos conseguindo integrar resultados com mobilização social e a preocupação com o processo, de construção de sentido, ajudando as pessoas a exercerem o direito ao acesso à comunicação”, diz. “O trabalho com os jovens foi especialmente compensador, por conta da possibilidade de integração com uma geração que já nasceu com a internet e com a tecnologia e que, apesar de não serem os beneficiários diretos, funcionaram muito como multiplicadores da mensagem da Seja Digital”, completa.

A Seja Digital realizou, ainda, em parceria com o SESI/SENAI, treinamentos para antenistas e outras ações de mobilização social. Além disso, os Mutirões de Instalação da TV Digital foram responsáveis por mais de 4 mil instalações gratuitas em Salvador, Lauro de Freitas e Camaçari.

Alguns momentos ficaram marcados na memória das pessoas envolvidas no processo, como a história de seu Moisés Cardoso. Diagnosticado com câncer há 10 anos, seu Moises teve que se afastar do emprego na Marinha para cuidar da saúde. Para não cair em depressão, encontrou no voluntariado motivação para viver. Ao saber dos mutirões de instalação da Seja Digital, imediatamente se ofereceu para ir com a equipe de antenistas aos bairros mais carentes de Salvador, instalando os kits e tirando dúvidas. E sem cobrar nada por isso. “Ver a cara de felicidade das pessoas é o meu maior pagamento. Essas pessoas me ajudaram tanto quanto eu as ajudo. Esse trabalho me ocupou e me afastou da depressão”, diz.

Com a compreensão de que a TV é uma parte importante do cotidiano de diversos públicos, com faixas etárias e classes sociais distintas, a Seja Digital também buscou aproximação com escolas, centros comunitários, condomínios, varejistas e antenistas durante todo o processo.

A Seja Digital distribuiu conversores e antenas às famílias assistidas por programas sociais do Governo Federal. A iniciativa foi fundamental para ampliação do processo de inclusão digital de famílias de baixa renda. Mais de 460 mil kits, compostos por uma antena digital e um conversor com controle remoto, foram distribuídos gratuitamente em Salvador e 19 municípios. Os equipamentos permitem que televisores antigos tenham acesso à programação da TV digital.



O desligamento do sinal analógico irá liberar a faixa de 700Mhz para que a oferta de internet 4G possa ser expandida na região. O 4G é uma das tecnologias mais avançadas do mundo, que permite a celulares, smartphones, laptops e tablets acessarem sinal de voz e dados a velocidades muito mais rápidas, até mesmo em ambientes fechados. De acordo com um estudo da GSM Association, esse processo de migração para TV digital pode trazer mais de US$ 5 bilhões ao PIB brasileiro, além demais de 4 mil empregos.

"Por meio da união da Seja Digital com mobilizadores, agentes comunitários, promotores, antenistas, instaladores amigos e voluntários foi possível impactar o público nesta mudança histórica, marcada pelo avanço da tecnologia ao alcance da população brasileira. Conseguimos engajar mais de 4,5 mil pessoas que trabalharam durante o projeto em prol da digitalização de mais de 4 milhões de pessoas", afirma Camila Godinho, gerente regional da Seja Digital.

O índice de digitalização, medido em pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, mostra a quantidade de domicílios preparados para receber o sinal digital. No fim de setembro, pouco antes da data do desligamento, a região atingiu o marco de 93%, maior índice de digitalização do Brasil até o momento, considerando todas as regiões onde o sinal analógico de TV já foi desligado: Rio Verde (GO), Brasília, São Paulo, Goiânia, Recife, Fortaleza e Vitória.

Com o cumprimento da meta estipulada pela Anatel e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, as 20 cidades da região de Salvador deram adeus ao sinal analógico de TV. A região conta, desde então, com o sinal da TV aberta 100% digital, tecnologia que oferece aos telespectadores qualidade de som e imagem semelhante à de cinema.  

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑