Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Dia da Música anuncia Conselho Curador e principais mudanças

Saiba as principais diferenças desta segunda edição. 

O Dia da Música anuncia sua curadoria para a segunda edição, que acontece no dia 18 de junho. Inspirado no Fête de la Musique, que surgiu na França há mais de três décadas e está presente em mais de 700 cidades em todo o mundo, ele tem como objetivo promover a circulação da musica e a interação entre produtores, músicos e casa de show por todo o Brasil. O Dia da Música tem patrocínio da Vivo, por meio da plataforma Vivo Transforma, que promove a democratização do acesso à cultura, do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, através da Lei Estadual de Incentivo à  Cultura do Rio de Janeiro e é realizado pela Bits.Productions.

Do ano passado, permanecem no Conselho o músico e comunicador social Mancha Leonel, a jornalista Lorena Calábria, a jornalista e produtora Pamela Leme e o músico Kiko Horta. Nesta segunda edição, também integram o Conselho Curador a jornalista e produtora cultural Mariana Bergel, o coordenador de Música da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Daniel Domingues, o radialista e produtor Ricardo Rodrigues e a produtora artística do festival, Katia Abreu. (leia mais sobre cada um deles abaixo)

Se na edição passada cada curador tinha o seu palco, neste ano eles se unem para deliberar quais atrações farão parte dos dois palcos de rua do Dia da Música: um no Rio de Janeiro e outro em São Paulo. “Na primeira edição do festival produzimos 15 palcos em São Paulo, 10 no Rio de Janeiro e tivemos outros 17 palcos vinculados ao festival em todo o país. Neste ano queremos fortalecer o circuito de palcos e grupos que se dedicam a promover circulação de música autoral no Brasil”, complementa a diretora artística Katia Abreu.

O Dia da Música em 2016 incentiva ainda mais as casas, bares e espaços culturais em todo país para se tornar um palco do festival, com a concessão de apoios que podem chegar a R$ 4 mil por local. Cada espaço inscrito passará pelo crivo do Conselho Curador, que irá avaliar os músicos e bandas selecionados e que decidirá qual valor cada espaço irá receber. As apresentações nos palcos que receberem este apoio deverão ser gratuitas.

Mesmo que a casa inscrita não receba recursos do Dia da Música, ela pode participar da programação do festival. Neste caso, podendo cobrar a entrada do público.

Como na edição de estreia, a participação do público também é importante para construção do festival. Fãs de música também podem se cadastrar no site e clicar no botão “gostei” para indicar seus artistas e locais preferidos. A votação pública servirá de filtro para as casas inscritas e para o Conselho Curador buscarem atrações e também pode render prêmios aos artistas e locais que participarem do festiva..

As inscrições para músicos, casas e público estão abertos até o dia 11 de abril no www.diadamusica.com.br

O Conselho Curador

Daniel Domingues é coordenador de Música da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, Mestre em Cultura e Territorialidades na Universidade Federal Fluminense e Pesquisador do Mapa Musical RJ, mapeamento que visa estimular a circulação e intercâmbio de informações entre artistas e produtores, fomentando novos negócios em diversas cidades.

Katia Abreu é Produtora Artística do Dia da Música. Jornalista e produtora, colaborou com os portais UOL, IG e Terra, as revistas Mundo Estranho, Vida Simples, Revista da GOL entre outras publicações e foi sócia-fundadora da Agência Alavanca e do selo Trombador Discos, a frente dos quais promoveu diversos artistas e eventos dedicados a música independente entre 2004 e 2010. Colaborou com o livro norte-americano Sounds & Colours Brazil, dedicado a cultura brasileira contemporânea lançado no final de 2013. Integra o júri especializado do Prêmio Multishow de Música desde 2012.

Kiko Horta é acordeonista, pianista e compositor. Realizou trabalhos de perfis diferentes ao longo de sua carreira. É membro fundador do Cordão do Boitatá e criador do grupo Forró de Mercado, que movimentou fortemente a cena musical carioca com noites repletas de improvisação e temas instrumentais.  Horta vem se apresentando pelo Brasil e pelo mundo ao lado de grandes nomes da música brasileira como Wagner Tiso, Guinga, Paulo Moura, Yamandu Costa, Turíbio Santos,Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Dona Ivone Lara, Orquestra Petrobrás, entre outros.

Lorena Calabria é jornalista e atuou em diversas mídias, sempre em projetos ligados a música ou a cultura, como o Cine MTV, o Metrópolis (TV Cultura), Ensaio Geral (Multishow), Terra Live Music, Rádio Café (OI FM), Revista Bizz, TPM, entre outros. Foi curadora e produtora artística do disco Agenor - Canções de Cazuza, com o lado B do artista reinterpretado pela nova geração; e da temporada 2015 do Afinando a Língua, no canal Futura. Atualmente, desenvolve pesquisa e conteúdo no Como Manda o Figurino, projeto multimídia sobre a indumentária musical brasileira, e assina a criação e o roteiro da série de TV Outros 80, sobre bandas alternativas da rock brasileiro.

Mancha Leonel é comunicador social e músico, começou sua carreira no mercado publicitário passando por produtoras e agências até montar em 2007 seu próprio laboratório musical: a Casa do Mancha. Desde então se dedica à produção e gravação de novos artistas, realização de shows e produtos audiovisuais, tendo sempre a música autoral e independente como eixo condutor de seu trabalho. Já passaram pela Casa do Mancha artistas como Boogarins, Bárbara Eugênia, Guizado, Hurtmold, Curumim, entre outros nomes importantes da cena independente brasileira e convidados internacionais como Japandroids, Kyp Malone (TV On The Radio), Tim Kinsella (Joan of Arc, Cap’n’Jazz), Sebadoh e Hypnotic Brass Ensemble.

Mariana Bergel é jornalista e produtora cultural. Atuou ao longo de 10 anos na grande imprensa, passando pela Folha de S.Paulo, Diário de S.Paulo, Jornal da Tarde, BBC Brasil e Carta Capital, entre outros. Fundou a Boia Fria Produções em 2010, tendo ingressado no show business dois anos antes. A produtora atua nas áreas musical e editorial, com foco em música negra, especialmente Soul e Hip Hop. Foi responsável por juntar artistas como Seu Jorge e Edi Rock, Mano Brown e Guilherme Arantes, Dexter e Ed Motta, Banda Black Rio e Chico Cesar. Atualmente, é empresária do rapper Rincon Sapiência e se dedica a projetos como o Mestres da Soul e o SP RAP, eleito pelo público do Guia da Folha o melhor festival de 2014.

Pamela Leme é agente cultural e jornalista de São Paulo. Desde 2008, dirige a Agência Alavanca, ponto de apoio para talentos da nova música independente nacional e internacional. Com serviços como agenciamento, assessoria de comunicação, gestão de carreira e produção de shows, trabalha ao lado de artistas como Maglore, SILVA, Jair Naves, Apanhador Só, Dingo Bells e Selton.

Ricardo Rodrigues é Diretor Geral do Festival CONTATO desde 2007 e é sócio-proprietário e programador do Bar e Espaço Cultural GIG em São Carlos. Atua na articulação da Rede Brasil de Festivais e na Rede P10 - Casas de Show de Música Autoral e na produção e agenciamento de artistas como Aeromoças e Tenistas Russas, Gabi Milino e Liniker. Foi Diretor da Rádio UFSCar de 2007 à 2014 e Vice-Presidente da Associação das Rádios Públicas do Brasil - ARPUB (2013/14). Como agente cultural foi ainda Conselheiro da Música e Presidente do Conselho Municipal de Cultura de São Carlos (2008/11).

0 comentários :

 

Paparazzo

Paparazzo
É DO SALVADOR NOTÍCIAS!

Carnaval

Carnaval
Blog do Carnaval

Eventos

Eventos
Revista (Let's Go)

São João

São João
Arraiá do Salvador Notícias é aqui!
SALVADOR NOTÍCIAS
Todos os direitos reservados desde 2000-2023 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com Instagram: @salvador_noticias_oficial
- Topo ↑