Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Osteoartrite

Artrose, osteoartrose ou osteoartrite é um tipo de doença das articulações que resulta da degeneração da cartilagem e do osso subjacente.[1] Os sintomas mais comuns são rigidez e dor nas articulações. 

Numa fase inicial, os sintomas podem-se manifestar apenas a seguir ao exercício, mas ao longo do tempo podem-se tornar constantes. Entre outros possíveis sintomas estão a acumulação de líquido seroso numa articulação, diminuição da amplitude de movimentos e, quando as costas são afetadas, fraqueza ou perda de sensibilidade nos braços e pernas. As articulações afetadas de forma mais comum são as das extremidades dos dedos, a da base do polegar, do pescoço, do fim das costas, do joelho e da anca. Geralmente as articulações de um dos lados do corpo são mais afetadas do que as do outro lado. Os sintomas desenvolvem-se gradualmente ao longo de vários anos. A doença pode afetar o trabalho e as atividades do dia-a-dia. Ao contrário de outros tipos de artrites, geralmente a artrose afeta apenas as articulações.[2]

As causas mais comuns são lesões anteriores nas articulações, anormalidades no desenvolvimento das articulações ou dos membros e fatores hereditários. O risco é maior em pessoas com sobrepeso, com diferença de comprimento entre as pernas e com empregos que impliquem esforços intensos nas articulações.[2][3] Acredita-se que a artrose seja causada por stresse mecânico na articulação e processos inflamatórios de baixo grau.[4] A doença vai progredindo à medida que a cartilagem se degenera e o osso subjacente vai sendo afetado.[2] Uma vez que a dor dificulta a realização de exercício físico, pode ocorrer atrofia muscular.[3][5] O diagnóstico geralmente baseia-se nos sinais e sintomas, podendo por vezes ser complementado por exames imagiológicos para o confirmar ou excluir outras doenças. Ao contrário da artrite reumatoide, que é essencialmente uma condição inflamatória, na artrose as articulações não ficam quentes ou vermelhas.[2]

O tratamento consiste em exercício, na diminuição do stresse nas articulações, em medicamentos analgésicos e em grupos de apoio. A diminuição do stresse nas articulações inclui repouso e a utilização de uma bengala. A perda de peso pode ajudar as pessoas com excesso de peso. A medicação pode incluir paracetamol.[2] Quando estas medidas não apresentam resultados podem ser usados anti-inflamatórios não esteroides como o diclofenaco, embora estes medicamentos estejam associados a um risco acrescido de efeitos adversos.[2][6] No caso de serem usados opioides, não é recomendado o seu uso a longo prazo devido ao risco de dependência.[2] Quando, mesmo com tratamento, a dor interfere com a vida quotidiana, pode ser considerada cirurgia de substituição das articulações. No entanto, uma articulação artificial tem uma duração limitada.[3] Com tratamento, o prognóstico de maior parte das pessoas é favorável.[2]

A artrose é a forma mais comum de artrite. Em 2010, a artrose do joelho e da anca afetava 3,8% da população mundial.[2][7] Entre as pessoas com mais de 60 anos, 10% dos homens e 18% das mulheres são afetados por artrose.[3] A doença é a causa de 2% dos anos vividos com incapacidade.[7] Antes dos 45 anos de idade, a doença é mais comum entre homens, enquanto depois dessa idade é mais comum entre mulheres. À medida que a idade avança, a doença vai-se tornando mais comum em ambos os sexos.[

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑