Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 12 de novembro de 2022

Bienal do Livro movimenta Salvador até a próxima terça (15)

 


Fotos: Valter Pontes/Secom

Após nove anos, finalmente a capital baiana volta a reencontrar um dos maiores eventos literários do país: a Bienal do Livro Bahia. A abertura do evento, ocorrido na manhã desta quinta-feira (10), no Centro de Convenções Salvador, na Boca do Rio, contou com as presenças do prefeito Bruno Reis e da diretora da GL Events, responsável pela Bienal, Tatiana Zaccaro, dentre outras autoridades, convidados e público.

Para o prefeito, a Bienal do Livro faz referência a um resgate da história da literatura na Bahia, que reúne nomes como Gregório de Mattos, Castro Alves, Ruy Barbosa, Jorge Amado e João Ubaldo Ribeiro, dentre outros. “Isso é um estímulo para os jovens, os adolescentes e as crianças entrem em contato com o mundo da leitura. Sem sombra de dúvidas, esse é um dos principais eventos literários e culturais do país e, depois de nove anos, estamos trazendo novamente a Bienal do Livro neste novo Centro de Convenções, com os dois pavilhões lotados e a expectativa é de que mais de 80 mil pessoas estejam aqui”, declarou Bruno Reis.

O chefe do Executivo municipal lembrou ainda que os estudantes e professores de escolas da rede de ensino da capital baiana estão ganhando um voucher para a aquisição de livros no evento. “A intenção é estimular a leitura e, com certeza, contribuir para melhorar ainda mais a qualidade da educação de Salvador”, completou.

De acordo com Tatiana Zaccaro, a edição 2022 da Bienal tem uma programação intensa, com recorde de participação de autores: são mais de 100 escritores. “Quando pensamos que a Bienal seria retomada após a construção do Centro de Convenções, veio a pandemia, que adiou por mais dois anos esse evento. O lado bom foi que isso motivou toda a equipe e o grupo de curadores para que a gente tivesse hoje a maior, mais inclusiva e mais democrática Bienal do Livro da Bahia. Vamos ressaltar aqui a importância das histórias, da literatura e das narrativas”, salientou.

Rede municipal – Já na abertura, dezenas de estudantes da rede municipal de ensino aproveitavam cada momento da presença na Bienal, num misto de encantamento e empolgação. “Leio desde os meus três anos de idade, gosto mais de ler sagas de livros e em todos os lugares estou com um livro na mão. Esta é a primeira vez que participo de um evento como esse e estou realizando um sonho. Já visitei alguns estandes e vi vários títulos que quero comprar”, relatou Pedro Gabriel Cunha, de 16 anos, aluno do 9º ano da Escola Municipal Pirajá da Silva, em Pirajá.

Professor de História e Geografia na Escola Municipal Arx Tourinho, Maurício Carvalho, 45 anos, declarou que a Bienal traz mais conhecimento e cultura à população. “Para os alunos, este momento abre várias portas do conhecimento na literatura, arte e cultura. É importante a Prefeitura proporcionar ao alunado esse passeio pedagógico, esse contato com os livros, para terem uma outra visão de mundo”.

Para o titular da Smed, Marcelo Oliveira, a literatura é uma importante ferramenta para a recuperação da educação municipal, após dois anos de atividades presenciais suspensas devido à pandemia de Covid-19. “Precisamos recuperar a perda do aprendizado. E para que os alunos possam aprender a ler, que é o papel óbvio da alfabetização, precisam ter acesso a livros. Esse é o nosso grande desafio: fazer com os alunos tenham o prazer da leitura. Nesta Bienal, estamos trazendo cinco mil crianças e outras 13 mil virão acompanhadas de seus pais, de forma gratuita. Além disso, estamos concedendo vouchers aos estudantes e professores para compra de livros”, destacou.

Renovação do público – Dentro da Bienal, a Fundação Gregório de Mattos (FGM) traz uma programação especial com espetáculos, oficinas, contação de histórias, lançamento de livros e rodas de conversa, dentre outras atividades. A intenção, de acordo com o presidente da instituição, Fernando Guerreiro, é contribuir para o fortalecimento da cultura do livro e da leitura.

“Cheguei cedo, me deparei com um monte de estudante chegando e isso me emocionou muito. Esse é o objetivo da bienal: estimular a leitura. Depois de nove anos, o evento volta com outro formato, e a FGM está trazendo os autores baianos. Temos todos que participar dessa iniciativa, trazer nossos filhos, netos e sobrinhos pra circular nesse ambiente riquíssimo, no sentido de divulgar a leitura e fazer crescer cada vez mais esse movimento”, avaliou Guerreiro.

Programação – A Bienal do Livro Bahia traz ainda 200 expositores e grandes nomes como Lázaro Ramos, Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Karina Buhr, Itamar Vieira Jr., Djamila Ribeiro, Rodrigo França, Silvio Almeida, Tainá Muller e Thalita Rebouças. Os ingressos são vendidos a R$20 (inteira) e R$10 (meia) para estudantes, pessoas com deficiência, idosos a partir de 60 anos e funcionários da Prefeitura de Salvador com apresentação do crachá ou contracheque e documento com foto. A programação completa pode ser conferida no site www. bienaldolivrobahia. com. br .


0 comentários :

 

Paparazzo

Paparazzo
É DO SALVADOR NOTÍCIAS!

Carnaval

Carnaval
Blog do Carnaval

Eventos

Eventos
Revista (Let's Go)

São João

São João
Arraiá do Salvador Notícias é aqui!
SALVADOR NOTÍCIAS
Todos os direitos reservados desde 2000-2024 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑