Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 28 de abril de 2024

Concha Negra encerra terceira edição com valorização da cultura afro-baiana


 

Concha Negra encerra terceira edição com valorização da cultura afro-baiana


Apresentações ocorreram durante seis noites e reuniram variedades de atrações artístico-culturais 


Teve afoxé, reggae, samba-reggae, pagode, hip hop e, claro, muita cultura afro-baiana nas seis noites da terceira edição do projeto Concha Negra, iniciativa do Teatro Castro Alves (TCA) que visa valorizar e fomentar a cultura negra da Bahia no maior complexo cultural do estado. As arquibancadas coloridas da Concha Acústica do TCA foram preenchidas pelo público que pôde acompanhar uma variedade de espetáculos artístico-culturais em mais de 18 horas de Concha Negra. 


A programação do Concha Negra foi montada a partir de uma convocatória pública que selecionou seis atrações principais, com projetos que previam também convidados especiais e diversidade de gêneros. Na execução dos espetáculos, os projetos ganharam gratuidade de pauta, infraestrutura do estado, uma equipe para produção executiva, além de receber toda a arrecadação de venda de ingressos, que tiveram valor acessível de 40 (inteira) e R$ 20 (meia). 


A programação completa teve as seguintes atrações: Cortejo Afro, no dia 26 de fevereiro, que recebeu Chico César e o Ilê Aiyê, além do show de abertura da Núcleo de Ópera da Bahia; Alex Xella, no dia 09 de março, com os convidados Alex Maxx, A Dama, Vanessa Borges, Sinho Bernardo e show de abertura da banda Fragmentos do Samba; Afoxé Filhos de Gandhy, no dia 15 de março, recebendo a banda Timbalada e a cantora Mariene de Castro; Olodum, no dia 22 de março, convidando a cantora Majur e o cantor Pierre Onassis, além da performance de abertura do Slam das Minas; SALCITY RAP, no dia 05 de abril, reunindo os artistas Mr. Armeng, Ravi Lobo, Aurea Semiseria, Suhhh, Makonnen Tafari e Raonir Braz; encerrando a terceira edição, a banda Adão Negro, no dia 19 de abril, recebeu os cantores Helio Bentes e Rodrigo Piccolo e o grupo de percussão feminino Banda Didá. 


"Nesta terceira edição, buscamos ampliar os horizontes da diversidade cultural, oferecendo um verdadeiro mosaico de atrações ao público. Foram seis noites onde conseguimos reunir uma variedade de linguagens musicais distintas que mostraram a potência da nossa cultura afro-baiana. Tivemos o prazer também de receber convidados especiais já consagrados, como Chico César e Mariene de Castro, além de abrirmos espaço para novos talentos, como Aurea Semiseria e o Slam das Minas, que trazem consigo a energia pulsante da juventude e de novas narrativas", avaliou Rose Lima, Diretora Artística do Teatro Castro Alves. 


Para esta edição do projeto, o diretor artístico convidado foi Gil Alves, que ficou responsável pela concepção da identidade, roteiro, cenografia e ritos cerimoniais. Diretor artístico, criativo e produtor audiovisual, Gil Alves realizou a articulação e interface com os grupos/artistas e seus respectivos convidados para a montagem de cada apresentação. 


A produção executiva ficou sob responsabilidade da Mafuá Produções, empresa contratada através de licitação para cuidar das questões de logísticas e operacionais, que incluem a contratação de serviços como: aluguel de equipamento de iluminação e sonorização, gerador, ambulância, segurança, carregadores, roadie, dentre outros. 


O projeto Concha Negra é realizado pelo Governo da Bahia através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e o próprio TCA, em alinhamento com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi). 


Sua realização parte de premissas das políticas reparatórias previstas na constituição do Estado da Bahia e no Estatuto da Igualdade Racial. Assim, o incentivo a mais um canal de visibilidade e acesso a esta produção se alinha a condutas que reconhecem a cidadania cultural, a importância da representatividade e a afirmação de identidades, combatendo preconceitos e valorizando a expressão das variadas manifestações humanas. 


Somando todas as edições do Concha Negra, o projeto já registrou um público total de quase 40 mil pessoas, sem contar os telespectadores que assistiram às transmissões ao vivo na TVE Bahia, na primeira e segunda edição. O projeto Concha Negra teve sua primeira etapa entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018, já a 2ª edição ocorreu entre novembro de 2019 e março de 2020. Esta terceira edição foi realizada entre os meses de fevereiro e abril de 2024.





0 comentários :

 

Paparazzo

Paparazzo
É DO SALVADOR NOTÍCIAS!

Carnaval

Carnaval
Blog do Carnaval

Eventos

Eventos
Revista (Let's Go)

São João

São João
Arraiá do Salvador Notícias é aqui!
SALVADOR NOTÍCIAS
Todos os direitos reservados desde 2000-2024 / Salvador-Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com Instagram: @salvador_noticias_oficial
- Topo ↑