Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

TV Itapoan, um marco na televisão da Bahia

A TV Itapoan completa meio século e inaugura sinal digital. A história começou na década de 60, acompanhou os movimentos pela redemocratização

e a chegada da primeira mulher à presidência da República. A TV Itapoan, primeira emissora de televisão baiana e do Nordeste, que no próximo dia 19 comemora 50 anos no ar, com um coquetel para 700 convidados no espaço Unique Eventos, com show de Alexandre Peixe. Fundada pelo grupo dos Diários e Emissores Associados, de Assis Chateaubriand – pioneiro da TV no Brasil –, a Itapoan também transmitiu o sinal do SBT por 17 anos e, desde 1997, é afiliada da Rede Record.
Atores e jornalistas da TV Record estarão presentes, bem como a equipe da TV baiana, a exemplo de Raimundo Varela, José Eduardo Bocão e o locutor esportivo Silvio Mendes. Marcando a data, será lançado o sinal digital do veículo. Com um investimento inicial de R$ 10 milhões, a modernização da emissora dotará a captação, estúdio e edição de sistema HD. Um caminhão de externas viabilizará o novo padrão para os programas Luau Bom D+, Bom D+Verão.
Os colaboradores serão integrados às homenagens participando de um concurso que premiará com viagem e hospedagem para quem criar a melhor frase sobre o aniversário, além de um cartão de agradecimento que será distribuído a todos. No dia 19, os três funcionários mais antigos serão entrevistados no programa Balanço Geral. Com 250 funcionários, a TV Itapoan alcança atualmente 247 municípios ou 12 milhões de telespectadores. O veículo produz uma ampla programação, que abrange os jornalísticos Bahia no Ar e Bahia Record e os maiores sucessos de público, Balanço Geral e Se Liga Bocão. Para o público infantil, a atração é o Mundo do Chiquinho. Música e entretenimento são veiculados no BOM D+. Há cinco anos, o veículo é responsável pela transmissão do Campeonato Baiano de Futebol.
Na TV Itapoan, já trabalharam profissionais como o docente da Faculdade de Comunicação da Ufba (Facom), Washinton de Souza Filho e Carlos Libório–, Francisco Aguiar – atualmente diretor executivo desta Tribuna –, as apresentadoras de programa de auditório Tia Arilma e Mara Maravilha (sucesso para o público infantil nos anos 80); o publicitário e vice-presidente da Associação Baiana de Imprensa (ABI) José Jorge Randam; e o comentarista esportivo Armando Oliveira (já falecido), entre outros.
Como toda pioneira, a Itapoan superou um início de funcionamento difícil. Não existia TV a cores, havia apenas duas câmaras fixas e duas móveis e a maior parte da programação era exibida ao vivo. A programação composta de comerciais ao vivo, programas jornalísticos, de curiosidades, culturais e de entrevistas, intercalado pelas séries filmadas. A TV ia ao ar das 18 às 24 horas. Seus empreendedores, à frente de um negócio incipiente, faziam malabarismos para conseguir financiar a empreitada.
O vice-presidente da ABI assinalou que, ao oferecer um jornalismo com imagem e som, a TV revolucionou a Comunicação na Bahia. Os jornais se modernizaram, passando de clichê para off-set, houve uma mudança de comportamento da comunidade, espectadores imitando o que via na TV, as agências de propaganda se departamentalizaram, vieram profissionais do sul. Na época da ditadura, era uma luta. Às vezes o telejornal ia para o ar com a possibilidade de mudar uma matéria (em razão da censura) durante a exibição. No começo, o jornal da Itapoan era gravado em filme de 35 milímetros. Todas as matérias dos jornalísticos ‘Repórter Esso’ e telejornal Petrobras eram construídas por apenas três redatores e três laboratoristas. A TV Itapoan revolucionou o jornalismo. Todo mundo queria se ver na televisão. As primeiras imagens de uma Copa do Mundo – o torneio de 1962, vencido pelo Brasil – foram acompanhadas na Bahia pela TV Itapoan.
Programas de auditório Em 1974, um incêndio provocado por falha elétrica destruiu todo o acervo da Itapoan e parte de suas instalações. Muitas imagens importantes se perderam no episódio. O acidente acarretou dificuldades financeiras, equacionadas com o advento dos programas de auditório e infantis. A transferência da TV para o grupo Nordeste de Comunicação já representou uma grande recuperação da emissora. Posteriormente, com a chegada da Rede Record, a nossa TV Itapoan se transformou em “cabeça de rede” do Nordeste, dinamizando o jornalismo, a cultura e o entretenimento da Bahia e divulgando nossas imagens e tradições. Coordenador de Rádio da Assessoria Geral de Comunicação do Estado (Agecom), Edmundo de Carvalho Filho acompanhou dois momentos distintos da Itapoan na década de 90: quando o veículo ainda era de propriedade do empresário Pedro Irujo e era afiliada ao SBT e no formato atual, integrante da Rede Record. A Itapoan foi um marco na televisão da Bahia pelo seu pioneirismo e estratégia de Comunicação. Os programas de auditório baianos fazem falta hoje. Nós do Salvador Notícias, parabenizamos a TV Itapoan!

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑