Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Cooperativas de reciclagem recebem palestras sobre combate ao trabalho infantil


Com a aproximação do Carnaval, as cooperativas de materiais recicláveis cadastradas no município vem recebendo palestras sobre a importância de erradicar o trabalho infantil nas festas populares. A campanha faz parte da cooperação interinstitucional entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis), e o Ministério Público. Ao todo, dez instituições foram visitadas.

“A expectativa é que o diálogo entre os órgãos públicos e as cooperativas seja eficiente no combate dessa atividade ilegal”, explica o subsecretário da Secis, João Resch. Na ação, os funcionários são orientados a não fazerem as coletas no circuito acompanhados de menores de idade, assim como recusar os materiais vendidos por quem faz isso. “Comprar materiais de pessoas que trabalham com crianças também compactua com o trabalho infantil”, enfatizou Isaías Vasconcelos, colaborador da Secis que ministra as palestras.

Além disso, os cooperados também foram aconselhados a denunciar casos em que menores estiverem realizando serviços durante a festa. Quando isso ocorrer, a recomendação é ligar para o Disque 100 ou ir a algum posto do Conselho Tutelar ou do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PET) para fazer a denúncia. Iraildes Alves, 43 anos, supervisora há uma década na Coopcicla, afirmou que ficará atenta a essas situações. “Não é certo criança trabalhar, imagine no Carnaval”, pontua.

Nadine de Jesus, 26 anos, participou da atividade na Cooperguary, em Periperi, e elogiou a iniciativa. “Acho muito importante esse trabalho, porque levar as crianças para trabalhar na festa pode trazer muitos acidentes”, afirmou a catadora. Ela tem duas filhas: uma de 4 meses e outra de 9 anos.

Proteção individual – Além da campanha de conscientização, a Secis também tem trabalhado para garantir o apoio na disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os cooperados. “A secretaria tem buscado um melhor aparelhamento para que as cooperativas venham trabalhar no Carnaval com todo equipamento e segurança”, reconhece Genivaldo Ribeiro, diretor administrativo da Cooperguary.

Acolhimento – Quem precisa trabalhar na folia, mas não tem onde deixar os filhos, a Prefeitura disponibiliza quatro centros de convivência destinados ao acolhimento de crianças e adolescentes no período da festa. Administrados por meio da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), os locais ficarão abertos do dia 8 ao dia 14 de fevereiro, funcionando 24 horas por dia. As estruturas contarão com a assistência de educadores, psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. Os pais e responsáveis podem visitar o centro sempre que quiserem.

Os postos dos Barris (Escola Senhor do Bonfim) e de Ondina (Escola Municipal Casa da Amizade) são dedicados ao público de 0 a 6 anos. Já os de Nazaré (Escola Estadual Teixeira de Freitas) e do Rio Vermelho (Escola Municipal Oswaldo Cruz) receberão quem está na faixa dos 7 aos 17 anos. Para ter direito ao serviço, os trabalhadores devem ser cadastrados na Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) e ir ao centro com certidão de nascimento, RG e comprovante de residência.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑