Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 22 de março de 2018

Queda do valor de mercado do Facebook: lições para quem investe na bolsa de valores

WM Manhattan ensina como não perder dinheiro investido em grandes corporações

O recente episódio de vazamento de informações confidenciais por parte do Facebook ascende um alerta sobre o mercado financeiro. Em poucos dias desde a divulgação da notícia, a empresa de Marck Zuckemberg perdeu cerca de U$50 bilhões na bolsa americana em valor de mercado.

A situação envolvendo o Facebook serve para que os investidores no mercado financeiro reflitam sobre pontos basilares quando se trata de renda variável.

A WM Manhattan, empresa mineira que atua na capacitação de investidores para o mercado de renda variável, revela importantes cuidados para investidores que possuem aplicação em grandes corporações:

O primeiro se refere à pré-definição de risco. Antes de investir em algum ativo financeiro, mais importante do que saber onde comprar é preciso saber qual será o limite tolerado de perdas naquela operação específica.

O gerenciamento de capital é uma peça fundamental para aqueles que pretendem ingressar nesse mercado. É de suma importância compatibilizar o retorno esperado com o risco a ser tolerado na operação para que seja possível rentabilizar patrimônio de forma consistente.

O segundo ponto é ter em mente que mesmo gigantes do mercado estão suscetíveis a “sell-offs” (venda em massa de ativos) como o visto nas ações da empresa de tecnologia.

No Brasil, são inúmeros os casos de empresas grandes, com patrimônio e balanços saudáveis que enfrentaram desvalorizações significativas em função de escândalos de corrupção ou situações embaraçosas. A Petrobrás, por exemplo, saiu de R$40 para próximo de R$4 em poucos anos.

É hora de investir?

O Brasil dá sinais de que está deixando pra trás a crise econômica que perdurou até 2016. A retomada da atividade industrial, dados favoráveis no setor de varejo mostram uma perspectiva promissora para os próximos anos.

A atuação do Banco Central na redução da SELIC que saiu de 14,25% para abaixo de 7% faz com que muitos investidores acostumados em rentabilizar o seu capital na renda fixa tenham que migrar para a renda variável em busca de retornos significativos.

Nesse contexto, é importante que novos investidores em renda variável busquem assessoria especializada, estude os ativos nos quais pretende investir e, acima de tudo, monitore de perto seus investimentos para mitigar os efeitos de notícias indesejáveis como a ocorrida no Facebook.

O mercado financeiro pode trazer muita alegria aos investidores que se utilizam dele, desde que o façam com disciplina, busquem conhecimento e tenham a diligência de monitorar suas alocações.

“O ano de 2018 promete fortes emoções tanto na bolsa de valores quanto na política e trará resultados animadores para aqueles que estiverem preparados para aproveitar das oportunidades”, finaliza Pedro H. Rabelo, CEO WM Manhattan.WM Manhattan ensina como não perder dinheiro investido em grandes corporações

O recente episódio de vazamento de informações confidenciais por parte do Facebook ascende um alerta sobre o mercado financeiro. Em poucos dias desde a divulgação da notícia, a empresa de Marck Zuckemberg perdeu cerca de U$50 bilhões na bolsa americana em valor de mercado.

A situação envolvendo o Facebook serve para que os investidores no mercado financeiro reflitam sobre pontos basilares quando se trata de renda variável.

A WM Manhattan, empresa mineira que atua na capacitação de investidores para o mercado de renda variável, revela importantes cuidados para investidores que possuem aplicação em grandes corporações:

O primeiro se refere à pré-definição de risco. Antes de investir em algum ativo financeiro, mais importante do que saber onde comprar é preciso saber qual será o limite tolerado de perdas naquela operação específica.

O gerenciamento de capital é uma peça fundamental para aqueles que pretendem ingressar nesse mercado. É de suma importância compatibilizar o retorno esperado com o risco a ser tolerado na operação para que seja possível rentabilizar patrimônio de forma consistente.

O segundo ponto é ter em mente que mesmo gigantes do mercado estão suscetíveis a “sell-offs” (venda em massa de ativos) como o visto nas ações da empresa de tecnologia.

No Brasil, são inúmeros os casos de empresas grandes, com patrimônio e balanços saudáveis que enfrentaram desvalorizações significativas em função de escândalos de corrupção ou situações embaraçosas. A Petrobrás, por exemplo, saiu de R$40 para próximo de R$4 em poucos anos.

É hora de investir?

O Brasil dá sinais de que está deixando pra trás a crise econômica que perdurou até 2016. A retomada da atividade industrial, dados favoráveis no setor de varejo mostram uma perspectiva promissora para os próximos anos.

A atuação do Banco Central na redução da SELIC que saiu de 14,25% para abaixo de 7% faz com que muitos investidores acostumados em rentabilizar o seu capital na renda fixa tenham que migrar para a renda variável em busca de retornos significativos.

Nesse contexto, é importante que novos investidores em renda variável busquem assessoria especializada, estude os ativos nos quais pretende investir e, acima de tudo, monitore de perto seus investimentos para mitigar os efeitos de notícias indesejáveis como a ocorrida no Facebook.

O mercado financeiro pode trazer muita alegria aos investidores que se utilizam dele, desde que o façam com disciplina, busquem conhecimento e tenham a diligência de monitorar suas alocações.

“O ano de 2018 promete fortes emoções tanto na bolsa de valores quanto na política e trará resultados animadores para aqueles que estiverem preparados para aproveitar das oportunidades”, finaliza Pedro H. Rabelo, CEO WM Manhattan.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑