Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Iniciada requalificação da Ponta do Humaitá e da Colina Sagrada

Dando continuidade às ações comemorativas pelo aniversário de 469 anos de Salvador, a Prefeitura autoriza nesta quarta-feira (04), a partir das 18h, o início das obras de requalificação da Ponta de Humaitá e da Colina Sagrada, com projetos elaborados pela Fundação Mario Leal Ferreira. A solenidade de assinatura das ordens de serviço pelo prefeito ACM Neto acontece na Rua Boa Viagem, s/n, em Monte Serrat (Ponta de Humaitá). 

As obras em Humaitá têm previsão de 90 dias, sob a responsabilidade da Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop). O investimento é de R$ 618.278,78 e as intervenções envolvem recuperação e pavimentação de toda a área, melhoria do estacionamento, construção de nova quadra esportiva em substituição da atual, recomposição do gramado e dos passeios. Também estão previstas a remoção de uma edificação construída para dar apoio ao cais (o módulo de bilhetagem), por estar em desacordo com o paisagismo local, e melhorias da área de contemplação do pôr do sol.  

Vale lembrar que a área é tombada pelo Iphan e possui extrema beleza natural. Por isso, o projeto de requalificação precisou ser, ao mesmo tempo, simples e também cuidadoso com o grande impacto a partir da valorização do patrimônio histórico e geografia do local. As obras irão envolver uma área de 12 mil metros quadrados. Na área mais próxima ao Parque Regional de Manutenção da 6ª Região Militar, localizada na Rua Rio São Francisco, estão previstas a recuperação da quadra, implantação de sanitários e áreas destinadas a uma roda de capoeira e de contemplação.

O projeto prevê também recuperação de pisos do entorno da Igreja de Monte Serrat, instalação de rampas para cadeirantes, colocação de guarda-corpo ao longo da balaustrada e instalação de mobiliário urbano. O píer instalado na área não está incluído no projeto porque implicaria na inclusão de aspectos náuticos e manifestações da Marinha, fugindo ao escopo inicial da intervenção urbanística.

Bonfim - Já as obras no entorno da Colina Sagrada – que incluem a Praça do Largo do Bonfim e do Largo da Baixa do Bonfim – deverão ser concluídas dentro de 12 meses. O objetivo é potencializar o caráter simbólico da Basílica de Nosso Senhor do Bonfim, estimulando o turismo religioso dentro do projeto da Prefeitura de implantação do Caminho da Fé, que começa no Memorial Irmã Dulce. O investimento será de R$11,5 milhões.

A Praça do Largo da basílica terá os limites ampliados, de maneira que esta seja uma continuidade das escadarias do templo religioso, unificando todo o conjunto arquitetônico. Para alcançar este objetivo, serão suprimidas algumas ruas lindeiras à praça, cuja pavimentação será executada em mosaico de pedra portuguesa branca, com grafismos marcados no piso.

O sistema viário será redesenhado, suprimindo as vias que passam em frente à entrada da escadaria principal da basílica e à Casa do Juiz da Devoção, na esquina com a ladeira dos romeiros. Será criada uma edificação, integrada ao conjunto de casas do entorno, denominado Abrigo de Velas (velário), eliminando assim o risco de incêndio no templo.

Por sua vez, o Largo da Baixa do Bonfim (Praça Euzébio de Matos) será redesenhado, alinhado com os arcos da Ladeira do Bonfim, reativando os vãos para funções comerciais e de serviços. No centro da Euzébio de Matos, será disposto um pequeno palco para realizações de eventos de menor porte pela comunidade. Com o deslocamento da praça, alinha-se ao longo da via um grande estacionamento público para atender à demanda das vagas excluídas no Largo do Bonfim, além da criação de baias para ônibus e vagas para vans e motocicletas. A ligação entre as partes alta e baixa da Colina Sagrada será feita através de rampas e escadarias, com acessibilidade universal.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑