Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 26 de junho de 2018

Capitania dos Portos autoriza atracação de navios de 366 metros no Porto de Salvador

O porto público ganha mais ​competitividade e passa a estar habilitado a receber uma nova classe de navios, maiores e com capacidade superior aos que escalam regularmente os portos brasileiros.



O Porto de Salvador, administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia – Codeba, está autorizado a operar com navios de 333m e 366m de comprimento no terminal de contêineres, desde 1º. de junho. A autorização foi dada pela Capitania dos Portos da Bahia, através da Portaria 40, assinada pelo Capitão de Mar e Guerra, Leonardo Andrade da Silva Rei. Na segunda-feira, dia 18, às ​15h, a Codeba realizará um evento para celebrar esta importante conquista que torna o Porto de Salvador o segundo do Brasil a dispor desta autorização – o primeiro foi o de Paranaguá, localizado no estado do Paraná.  

Com os novos parâmetros operacionais, importadores e exportadores dos estados da Bahia, Minas Gerais, Espirito Santo, Tocantins, Pernambuco e Sergipe passam a ter novas possibilidades para receber ou enviar mercadorias ao mercado internacional, através do porto da capital baiana. “Dessa forma, estima-se que novos negócios sejam desenvolvidos através do Porto de Salvador, o que vai favorecer significativamente a economia da Bahia e do Brasil”, disse o diretor-presidente da Codeba, Rondon Brandão do Vale.  Os navios de 366 metros de comprimento (LOA) têm 52 metros de largura (boca) e capacidade para transportar ​volumes ​acima de ​14.000 mil TEUs.

“A partir de agora, o Porto de Salvador ganha mais competitividade pois passa a estar habilitado a receber uma nova classe de navios, maiores e com capacidade superior aos que escalam regularmente os portos brasileiros”, ressalta Rondon. “Salvador supera o patamar dos navios de 300 metros possibilitando ao mercado baiano não somente a manutenção de novas linhas marítimas como garante a ampliação das atuais”, completa.

"O recebimento desta autorização é fundamental para manter e atrair novas rotas, garantindo a competitividade do terminal de contêineres e do Porto de Salvador, atendendo a toda cadeia produtiva do Estado", disse o diretor executivo do Tecon Salvador, Demir Lourenço. Segundo ele, o terminal ​já está apto a operar este tipo de navio desde os investimentos em expansão realizados em 2012. Ainda de acordo com o executivo, os supernavios são uma tendência mundial e, em breve, serão padrão em diversas rotas, inclusive da costa brasileira.



Terminal de contêineres

O terminal de contêineres do Porto de Salvador, administrado pela Wilson Sons, é hoje um dos principais agentes de atração de investimentos para o estado da Bahia. Com uma área de 118 mil m² e capacidade para movimentar 530 mil TEU por ano, já recebeu investimentos de R$ 300 milhões desde sua inauguração, em 2000. O terminal conta com 4.000 metros de armazém alfandegado, 674 tomadas frigoríficas, 11 RTGs (9 elétricos) e 6 portêineres STS (ship to shore crane).  Além de contribuir com a alta performance nas operações, os guindastes elétricos possibilitam ao terminal uma operação limpa. Os eRTGs geram a própria energia consumida, uma só máquina deixa de emitir 48t de CO², em um ano. Em 2015, a empresa Tecon Salvador lançou o Portal do Cliente, a primeira plataforma digital do Norte e Nordeste a oferecer todos os serviços do terminal de forma on-line.

Fonte: Ascom - Bahia



-

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑