Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Apresentação de aplicativo e caminhada marcam lançamento da Campanha

Apresentação de aplicativo e caminhada marcam lançamento da Campanha Nacional conta o Aedes aegypti na Bahia
As escolas estaduais estão envolvidas na campanha 2018/2019 “Inimigo nº 1 – Agora é todo mundo contra o mosquito”, de prevenção e combate ao Aedes aegypti. Para marcar a participação dos estudantes nas diferentes atividades, as Secretarias da Educação e Saúde do Estado lançaram  a campanha na Bahia, nesta quarta-feira (28), no Colégio Estadual Pinto de Aguiar, localizado no bairro de Mussurunga 1, em Salvador.
O momento foi marcado pela apresentação do aplicativo Aedes Play, desenvolvido por estudantes do Colégio Estadual Vitor Soares (no bairro da Ribeira) para mapear focos do mosquito. O app, que foi orientado pelo professor Marcos Pessoa, já está disponível para acesso no endereço aedesplay.com. Com isto, as pessoas podem fotografar as áreas com mosquitos e as imagens registradas, via geolocalização, ao serem visualizadas por órgãos competentes, contribuirão para identificar locais com focos do Aedes aegypti.
Durante uma caminhada pelas ruas do bairro, munidos de cartazes, faixas, bolas coloridas e outras ferramentas para chamar a atenção da população, os alunos também distribuíram material educativo e dialogaram com os moradores visando conscientizá-los sobre as maneiras de exterminar os focos de proliferação do vetor que transmite doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. Os estudantes foram divididos em alas coloridas, sendo a azul e verde representando a natureza (rios, mar, fauna e flora); a vermelha, o alerta contra o mosquito; a preto e branco significando, respectivamente, morte, microcefalia, gravidez de risco e saúde, cuidado; e colorida, traduzindo a diversidade, o renascimento, a conscientização.
Alexsandro Almeida, 16, 9º ano, comentou sobre o projeto. “A realização deste trabalho, que começou em sala de aula e culminou nas ruas do bairro, é gratificante tanto para nós, alunos, como para a comunidade do entorno, porque estamos todos aprendendo e nos conscientizando sobre o cuidado que devemos ter para garantir a nossa qualidade de vida e das futuras gerações”. Ana Gabrieli Lima, 11 anos, 6º ano, destacou a importância do envolvimento estudantil. “Quando a gente chega na casa dos moradores, procurando saber se eles têm vasilhames com água parada e explicamos o perigo em deixar essa água acumulada e acredito que acabamos passando o ensinamento”, afirmou.
A ação ganhou a simpatia de pais e mães dos estudantes. Presente à caminhada, a dona de casa Joilda Soares, mãe de Emerson, 15, 9º ano, comentou sobre a atividade escolar. “Achei muito importante este trabalho de conscientização da escola. Os estudantes ganham consciência e transmitem para seus familiares e toda a comunidade. Lá em casa mesmo a vigilância é constante em relação a água parada”.
Mobilização da comunidade – A diretora Paula Ramos ressaltou que a finalização do projeto, realizado em parceria com as Secretaria da Educação e da Saúde do Estado, foi iniciado com a Eco Gincana, no ano passado. “Este ano, buscamos aprofundar na temática das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A sensibilização na rua é fruto da dedicação dos estudantes e professores, que trabalharam em sala de aula com maquetes, desenhos, pinturas, textos, visando a conscientização do combate ao mosquito em Mussurunga”, afirmou.
Para o professor de Geografia, Ricardo Borges, o projeto busca a mudança de comportamentos. “Durante todo o ano, trabalhamos com a temática ambiental, que é um dos focos centrais da Educação Integral. Esta ação de hoje é um ato pedagógico, mais uma ação emblemática, afinal está chegando o verão e a dengue é um assunto que preocupa. É um momento de aprendizagem, de tomada de consciência, uma forma de aplicar o conhecimento de sala de aula”, relatou.
Campanha – O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação, Fábio Barbosa, destacou que ações como esta são importantes porque aproximam a escola da comunidade. “É uma atividade que ultrapassa os muros escolares e chega até a comunidade, resultando na diminuição de números de casos de doenças e, consequentemente, melhoria da qualidade de vida. Isto demonstra uma escola viva, atuante, que dialoga com seus pares e acredita no potencial de sua juventude, que tem um papel importante na transformação da sociedade”.
O gestor da Coordenação de Doenças de Transmissão Vetorial da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria da Saúde do Estado, Gabriel Cunha, também presente ao evento, falou sobre a importância da campanha. “As ações de controle do Aedes aegyp marcam o início do período de sazonalidade de transmissão das arboviroses, que são doenças causadas por mosquitos. A integração de diferentes setores, como Saúde, Educação, Saneamento e Meio Ambiente, é fundamental para a viabilização de ações articuladas que visam o controle desse vetor”. Nesta sexta-feira (30), às 9h, é a vez dos estudantes do Colégio Estadual Nossa Senhora de Fátima, em Valéria, realizarem as suas atividades voltadas à campanha de combate ao Aedes aegypti.


Fotos: Claudionor Jr

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑