Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 6 de novembro de 2018

“Strip Tempo” apresenta seu 2º volume de quinta a domingo

Com direção de Jorge Alencar, espetáculo desnuda artistas da Bahia em suas trajetórias artísticas
 
Depois de apresentar cinco sessões com ingressos esgotados de seu primeiro volume no último final de semana, “Strip Tempo – stripteases contemporâneos” coloca em cena a segunda montagem de sua temporada de estreia, com um elenco diferente, formado agora por Douglas Gibran, Fábio Osório Monteiro, João Rafael Neto, Jorge Oliveira e Lia Lordelo. Reunindo solos em formato de stripteases, que revelam não apenas corpos, mas também o resumo estético e erótico do trajeto de criadores contemporâneos da Bahia, o espetáculo fica em cartaz no Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia, de 8 a 11 de novembro, de quinta a domingo, às 20h, com sessão extra na sexta-feira, às 23h59. A obra, com direção do encenador, coreógrafo e realizador audiovisual Jorge Alencar, acessa cenas, figurinos, trilhas sonoras e outros componentes estéticos utilizados na carreira dos artistas, desnudando suas inquietações enquanto se despem diante do público. Ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e podem ser adquiridos em www.sympla.com.br/dimenti.
 
“Strip Tempo” foi contemplado pelo Edital Setorial de Dança, tendo apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda da Bahia. Sua concepção articula dança e memória, uma vez que toma como matéria de criação obras pré-existentes, produzidas ao longo dos últimos anos, fazendo deste repertório o motor de um novo trabalho artístico. Assim, cria visibilidade tanto para uma geração de criadores da cena baiana como para um dado contexto temporal e geográfico, constituído de produções singulares e heterogêneas. No primeiro volume, as performances foram de Isaura Tupiniquim, Jaqueline Elesbão, Leonardo França, Neto Machado e Rainha Loulou.
 
O diretor Jorge Alencar ressalta o desejo de conectar arte contemporânea às ditas “artes da noite”: arte drag, striptease, burlesco etc. “Em um momento histórico no qual o corpo nu nas artes volta a ser atacado por setores conservadores e fundamentalistas da sociedade brasileira, é um ato extremamente político celebrá-lo e trazê-lo à cena”, opina Jorge.
 
Ao revelar zonas normalmente ocultas do corpo, o striptease (do inglês strip, desnudar; e tease, provocar) é um gênero tão popular quanto marginal, presente das casas noturnas aos clássicos do cinema e até na TV brasileira, a exemplo de Rita Hayworth em “Gilda”; de Kim Basinger em “Nove Semanas e Meia de Amor”; e do Clube das Mulheres da telenovela “De Corpo e Alma”, escrita por Glória Perez. “Strip Tempo” vem propor outras formas e significados a esse famoso gênero, nos dias atuais.
 
MINIBIOS
Jorge Alencar: cria com dança, teatro, audiovisual, curadoria, escrita e educação. É graduado em Comunicação Social e em Dança e mestre em Artes Cênicas. Dentre as suas obras em atividade, estão “Tombé” (stand up dance comedy), desde 2001, e “Biblioteca de Dança” (instalação), desde 2017, e os filmes “Sensações Contrárias” (curta-metragem), “Miúda e o Guarda-Chuva” (curta de animação) e “Pinta” (longa-metragem). Articulando assuntos como humor, sexualidade e deslocamentos culturais, seus trabalhos têm circulado por todas as regiões brasileiras e por contextos internacionais. Em 1998, fundou a Dimenti, produtora cultural e ambiente de criação. Jorge foi professor da Universidade Federal da Bahia e, desde 2013, ministra a “Oficina de Honestidade Artística” pelo Brasil. Em 2015, fez parte da comissão de jurados do Prêmio Braskem de Teatro. Em 2018, estreia sua primeira série televisiva, “A Lei do Riso: Crimes Bizarros”, na TV Aratu/SBT; circula por 40 cidades brasileiras com a peça “Desastro”, de Neto Machado, pelo Palco Giratório do Sesc; apresenta seus trabalhos “Biblioteca de Dança” e “Tombé” em diferentes cidades do país; participa da Tanzplattform Pact (Essen – Alemanha), performando o trabalho “Temporary Title”, de Xavier le Roy, e do Sommerwerft (Frankfurt Am Main – Alemanha), com seus filmes; dirige a criação de solos com as atrizes Lia Lordelo e Maria Marighella no projeto “Solas”; e faz parte da equipe de curadoria da programação do ano do Centro de Dança do Distrito Federal, coordenada pela Associação Conexões Criativas.
 
Douglas Gibran: bailarino, pilateiro e capoeirista. Sua pesquisa transita entre capoeira, artes marciais e dança com grande vigor físico.
Fábio Osório Monteiro: ator e dançarino. Seu percurso é marcado pela atuação em criações de importantes artistas que vão do coreógrafo francês Jérôme Bell ao diretor teatral Márcio Abreu.
João Rafael Neto: dançarino e ciclista. Pesquisa a hibridação entre técnicas de movimento e esportes de ação urbanos como BMX Street e Le Parkour.
Jorge Oliveira: dançarino, suas criações articulam moda e corpo, resultando em performances e roupas performativas.
Lia Lordelo: cantora, atriz e pesquisadora. Seus trabalhos pesquisam a relação entre palavra, teoria e musicalidade.
 
FICHA TÉCNICA
Direção e criação: Jorge Alencar
Diretor assistente: Neto Machado
Assistência de direção: Marina Martinelli
Criação e performance:
Douglas Gibran, Fábio Osório Monteiro, Isaura Tupiniquim, Jaqueline Elesbão, João Rafael Neto, Jorge Oliveira, Leonardo França, Lia Lordelo, Neto Machado e Rainha Loulou
Concepção de luz e edição de trilha sonora: Moisés Victório
Temas musicais originais: Leonardo França e Moisés Victório
Operação de luz: Moisés Victório e Larissa Lacerda
Identidade visual e direção de arte: TANTO - criações compartilhadas (Daniel Sabóia, Fábio Steque e Patricia Almeida)
Supervisão de figurino: Neto Machado
Produção: Dimenti Produções Culturais
Direção de produção: Ellen Mello
Produção executiva: Marina Martinelli
Equipe de produção: Natália Valério, Priscila Santos e Lísia Lira
Financeiro: Marília Pereira
Comunicação: Marcatexto
Apoio institucional: Goethe-Institut Salvador-Bahia
Apoio cultural: Conexões Criativas | Centro de Dança do DF | Educadora FM Bahia | Escola Contemporânea de Dança | Guima Viagens | Haus Kaffee | Teatro Castro Alves | Villa Salute
Apoio financeiro: FUNCEB | FCBA | SecultBA | Sefaz | Governo da Bahia
 
STRIP TEMPO – stripteases contemporâneos
Volume 2 – 8/11 a 11/11 (qui a dom)
Douglas Gibran | Fábio Osório Monteiro | João Rafael Neto | Jorge Oliveira | Lia Lordelo
Horário: sempre às 20h; sessão extra às sextas, às 23h59
Onde: Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia
(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)
Quanto: R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)
Classificação indicativa: 18 anos

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑