Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 2 de dezembro de 2018

Estudantes baianos mergulham no universo da Gastronomia no Parque de Exposição

Filé de tilápia ao molho de cagaita - fruto típico do Cerrado baiano. Esse foi o prato desenvolvido e apresentado pela chef de cozinha Marina Sabino, na Cozinha Show: Sabores e Saberes da Agricultura Familiar, iniciativa promovida pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), em parceria com a Coordenação de Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica (Cepex). A ação integra a programação da 9ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que acontece no Parque de Exposições de Salvador até o dia 02 de dezembro, em paralelo à 31ª Fenagro.

Para a chef de cozinha Marina Sabino, do município de Barreiras, a utilização de produtos como a tilápia e a cagaita na Cozinha Show representa a valorização da região onde você mora: "É muito importante a gente estar unida e sempre procurando trabalhar em conjunto, porque os produtos da agricultura familiar, em geral, são mais cuidados, selecionados, sazonais, e isso faz toda a diferença quando você vai cozinhar. Transformando esse alimento em comida, além de tudo fomenta a região onde você vive, por isso, acho importante aumentar essa ligação entre o comércio e o produtor local".

Orivelton Lima, formado em Gastronomia e estudante de Nutrição pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), falou que a oportunidade de participar do evento mostrou uma realidade diferente da que aprendeu na faculdade, voltada para a cozinha francesa: "É muito importante a gente ter esse contato com a cozinha tradicional e conhecer a origem dos alimentos, tanto para os estudantes, quanto para o público em geral".

A ação, que promove a interação entre Gastronomia e a origem dos alimentos, é voltada para estudantes de Gastronomia de faculdades particulares e públicas, dos cursos de Gastronomia e Nutrição e Tecnologia de Alimentos, além do público em geral. Povos indígenas e comunidades quilombolas agricultores e agricultoras familiares, e outras comunidades tradicionais são convidados para falar da sua relação com o alimento, sua origem e cultura.

"Quando eu vejo o produto da minha região no prato de uma Chef de Cozinha, em uma feira como essa, da Agricultura Familiar e Economia Solidária, é tudo de bom", declarou Gisele Magalhães, geraizeira do município de Correntina, Território Bacia do Rio Corrente.

Gisele conta que cagaita é um produto comum, que às vezes não se dá o valor que ele tem: "Quando você vê que ele chega aqui e é trabalhado por uma Chef de Cozinha, faz com que a gente sinta mais orgulho de ser geraizeira, que zela pelo Bioma do Cerrado, que passa por um processo de degradação. Então hoje a gente briga 'com unhas e dentes' para ter essa cultura, não só das geraizeiras, mas também de tudo que compõe o Cerrado, inclusive a cagaita e o pequi, frutos nativos que foram trabalhados nesse prato de hoje".  

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑