Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Grupo Ara Ketu nega leilão da marca e diz que assunto já foi resolvido

A Justiça do Trabalho da Bahia está leiloando a marca Ara Ketu produções por dívida trabalhista, O valor inicial oferecido é de $ 350mil, mas a avaliação total é de R$700 mil. O processo corre desde 2007. Segundo o empresário do grupo, Cristiano Lacerda, a situação foi resolvida e que o montante de R$ 12 mil já foi transferido para a autora da reclamação trabalhista em outubro. 

Em nota, o Ara nega e diz que apesar de noticiado por toda a imprensa local, sobre um possível leilão da marca Ara Ketu em face a uma dívida trabalhista não paga. Desde o momento da divulgação deste fato estamos sendo contatados por fãs, clientes e órgãos de imprensa com o objetivo de ser apurado o real acontecimento.
No processo que tramita perante a 4º Vara do trabalho de Salvador foi feito um acordo no final de 2017, no qual as partes acordaram o pagamento em 3 parcelas, sendo que as duas primeiras foram pagas e, infelizmente, por razões alheias a nossa vontade, a terceira e derradeira parcela no valor de R$ 8.000,00 não foi quitada, o que gerou um débito de cerca de R$12.000,00 (doze mil reais).

No dia 04 de outubro de 2018 esse valor foi pago e comprovado no processo, juntamente com os honorários do leiloeiro, momento no qual houve a requisição de retirada do processo da hasta pública e baixa do processo. Porém, após a comprovação do pagamento do valor principal da dívida, houve a apuração pela Vara do Trabalho de saldo remanescente, decorrente de juros, do valor aproximado de R$ 4 mil, fato este que ensejou a manutenção do processo na hasta pública, para a nossa surpresa, sobretudo, quando demonstrado a existência de erro no cálculo apurado, bem como o adimplemento substancial da dívida.
Através do trabalho de nosso corpo jurídico, informamos ao juízo que os valores estavam calculados de forma errônea e que precisavam ser ajustados para a realidade do processo. Esse trâmite vem se arrastando desde o pagamento do valor principal até o dia de hoje, sem justificar, entretanto, a manutenção do processo na hasta pública, eis que pendente dúvida acerca da certeza do valor discutido nos autos.
Visando corrigir esse erro processual, nosso corpo jurídico, mais uma vez, entrou em contato com a vara do trabalho ao qual o processo está atrelado, e conseguiu comprovar não só o pagamento do processo, como também logrou êxito na retirada do bem das Hastas públicas (leilão em si).

O processo ainda segue tramitando com a apuração da existência de eventual saldo residual ínfimo, frente ao valor da marca Ara Ketu, que será oportunamente esclarecido nos autos.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑