Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Dia do imigrante italiano: pesquisa aponta que a culinária italiana é a mais querida pelos brasileiros



Entre massas e molhos, é possível ter uma alimentação saudável e saborosa

Uma das principais heranças que a imigração deixou no Brasil foi a culinária. Não é à toa que o brasileiro ama comida proveniente de outros países, e não seria diferente com a gastronomia italiana que faz muito sucesso aqui e também no resto do mundo, pois, só de pensar nas massas e nos molhos é possível sentir água na boca, não é mesmo?

Existe uma vasta diversidade de ingredientes e temperos nesta cozinha que, assim como no Brasil, também recebeu influências de outros países. Os italianos foram aperfeiçoando cada vez mais seus dotes culinários pegando referências de outras nacionalidades, tornando tudo ainda mais gostoso e saboroso. Além de toda essa riqueza nos pratos, eles ainda deram um toque regional e para quem tem a oportunidade de provar alguma comida típica deles, passa por uma das melhores experiencias gastronômicas. 

Mas, como aproveitar essa herança culinária que os imigrantes deixaram que é tão famosa entre as pessoas e ser saudável ao mesmo tempo? De acordo com nutricionistas, a alimentação dos italianos é rica em nutrientes, vitaminas, óleos pouco gordurosos e sais minerais, ou seja, é possível se deliciar sem se preocupar com o cardápio, e é por isso que o país não se destaca apenas pela história artística ou pela beleza das cidades, mas também pela maestria da culinária.
Comida italiana é a preferida dos brasileiros, segundo pesquisa

De acordo com a pesquisa “Hábitos Alimentares dos Brasileiros – preferências, dietas e tendências de consumo”, realizada pela Banca do Ramon, quando se trata de culinária estrangeira, 41% dos entrevistados preferem ir em restaurantes italianos, ficando à frente de restaurantes orientais (32%), portugueses (7%), árabes (6%) e outros tipos (14%).

Segundo a nutricionista consultora da Banca do Ramon, Juliana Tomandl, o brasileiro prefere os pratos italianos pela semelhança com o Brasil e pela possibilidade de recriar as receitas. “Nossa cultura já está acostumada em consumir massas nas refeições, algumas caíram no gosto popular, como a pizza, macarronada e a lasanha. Inclusive, temos o costume de acrescentar alguns ingredientes nesses pratos tão tradicionais, como por exemplo, o filé à parmegiana, que normalmente, usamos carne vermelha ou frango, mas os italianos utilizam apenas carne de cordeiro ou berinjela”, explica.

O brasileiro foi recriando os pratos devido à falta de ingredientes, perda das receitas originais ou até mesmo porque novas gerações foram experimentando outros temperos e maneiras de fazer. Mesmo não sendo originais, as receitas sempre levaram em consideração o básico da culinária italiana e hoje existe um vasto cardápio de pratos que seguem a tradicionalidade do país ou que foram readaptados ao jeitinho brasileiro.
Comer bem para comer sempre

No Brasil, existem muitos restaurantes italianos com cardápio repleto de massas deliciosas, mas para quem quer saborear uma boa refeição e não sair da rotina de uma alimentação saudável, Tomandl aconselha a se atentar em dois pontos importantes: qualidade do local e quantidade dos alimentos. Por mais que seja tentador um super prato de macarronada ou uma pizza cheia de molho, é interessante pensar em como o estabelecimento se preocupa na hora de preparar as refeições. “É importante evitar restaurantes que utilizam massa branca processada, os que fazem massa caseira são as melhores opções, além disso, pratos que possuem alguns vegetais também são uma ótima pedida”, conta a nutricionista.

Buscar informações sobre o cardápio antes de ir ao restaurante pode ser uma alternativa, é importante se informar para saber o que é servido no local, quais são as massas especiais, se possuem algum prato que seja o carro chefe da casa e o seu conteúdo calórico, afinal, o segredo dos italianos não é apenas comer bem, é manter a qualidade das refeições alinhadas a um estilo de vida saudável.
Comer em casa: saúde mais o prazer de cozinhar

As vezes bate aquela vontade de preparar alguma refeição em casa e as receitas italianas sempre estão entre as opções a serem escolhidas. O prazer de preparar uma massa fresquinha ou algum molho que vai acompanhar o prato, sem contar na possibilidade de fazer tudo isso tomando um vinho e comendo queijo.  São tantos temperos que podem ser experimentados, que você vai se sair como um verdadeiro chef de cozinha. Existem algumas receitas e ingredientes que são impossíveis de não gostar, por isso, a nutricionista da Banca do Ramon, separou algumas dicas para uma refeição cheia de alimentos saudáveis.
Risoto

Essa é uma especialidade italiana e que teve muitas adaptações no Brasil, mas é uma ótima opção que pode ser acompanhado de uma salada leve e com muito sabor. A receita pode ser servida como prato principal, de entrada e até mesmo acompanhamento. “É um prato que agrada muitos paladares pela versatilidade dele. Existe risoto de camarão, frango, brócolis, abobora, espinafre. São muitas variedades, depende muito da forma de preparo e do gosto pessoal. O segredo está na prática e na escolha dos ingredientes, para quem não quer sair de uma dieta, é possível acrescentar os legumes que possuem alto valor nutritivo”, diz a nutricionista da Banca do Ramon.
Lasanha

A lasanha não poderia faltar, além de ser deliciosa, é um prato que está comumente na mesa das famílias, porém, pela quantidade de massa e molho que são usados no preparo, a receita acaba ficando de fora das refeições daqueles que fazem dietas. Mas, para que todos possam aproveitar um belo almoço ou jantar, o prato também pode ser adaptado, acrescentando ingredientes nutritivos e saborosos. Lasanhas de espinafre, de brócolis, de peito de peru e até mesmo salmão, são ótimas escolhas para quem quer comer bem sem sair do regime.
Macarrão penne

Um bom italiano não iria deixar essa massa de lado, existem inúmeras receitas que podem ser feitas com este tipo de macarrão e que também podem ser adequadas à alimentação de cada um. “Quando as refeições estão alinhadas a qualidade de vida, fica mais fácil e prazeroso preparar as receitas. O macarrão, independentemente do tipo, não é vilão se ingerido em quantidades moderadas. No caso do penne, por exemplo, pode ser acompanhado por muçarela de búfala, que é fonte de proteínas e das vitaminas A, B2 e D”, afirma Tomandl.
Pizza

Essa sem dúvida é uma receita que se perpetuou no mundo e faz muito sucesso no Brasil, seja num rodizio, num delivery ou no preparo em casa. Passou por muitas adaptações para agradar diferentes paladares e pode ser preparada com ingredientes mais leves, saudáveis e nutritivos. Assim como o risoto, penne e lasanha, a pizza também pode ser mais light se preparada da maneira certa, utilizando brócolis, ricota, atum, muçarela, entre vários outros componentes que são deliciosos. Os molhos são bem-vindos, especialmente os de tomate, que são tradicionais e quando são caseiros também trazem benefícios ao corpo porque possuem antioxidantes.
Azeite extravirgem nas refeições

Os italianos também são conhecidos por produzirem os melhores azeites extravirgem e são responsáveis por grande parte da exportação deste produto no mundo. Tudo isso porque eles selecionam as melhores azeitonas e conservam muitos benefícios naturais que contem no fruto da oliveira. “Ele tem o sabor mais acentuado e maior quantidade de antioxidante, pois, é obtido na primeira prensagem da azeitona. É recomendado para alimentos já prontos, como as saladas ou para finalizar os pratos, já que é rico em gorduras que fazem bem ao coração” explica a nutricionista.
Um brinde a culinária italiana

O bom e o velho vinho não poderia ficar pra trás, pois, os italianos amam e os brasileiros também. O vinho tinto faz parte da dieta mediterrânea (baseada no consumo de alimentos frescos e naturais, como frutas, leite, queijo, cereais, legumes e azeite) que foi inspirada nos hábitos alimentares dos gregos, espanhóis, portugueses e dos sulistas italianos. “Se consumido moderadamente, a bebida pode prevenir alguns problemas no aparelho digestivo, urinário e cerebral, além de diminuir a açúcar no sangue e a pressão arterial, tudo isso porque o vinho possui componentes que estão na uva, como o resveratrol, que ajuda a melhorar a memória, contribui nos tratamento contra diabetes, colesterol alto, Alzheimer e câncer de colón”, finaliza a especialista.

--

Fonte: Banca do Ramon

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑