Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Última edição do Bloco Fique de Olho arrasta multidão pelo Pelourinho

A última edição do Bloco Fique de Olho arrastou baianos e turistas pelas ruas do Pelourinho, na tarde desta terça-feira (26). Apesar da animação do bloco, a estratégia é chamar a atenção para um assunto muito sério: o trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes durante o Carnaval. A ação, realizada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), chamou a atenção por onde passou nas duas últimas semanas.

Antes do Pelourinho, o bloco esteve nos bairros da Paz, Liberdade, Itapuã e Nordeste de Amaralina. Pela primeira vez, as ações no pré-carnaval ocorreram em diversas comunidades da capital, alertando a população para a necessidade de denunciar qualquer episódio de trabalho infantil e exploração sexual. A ação teve a parceira do grupo Força Feminina e do Projeto Axé.

Para Valdenira Barbosa, mãe de uma criança de 5 anos, “o projeto é importante porque ajuda as crianças, conscientizando a sociedade. Eu tenho filhos e sei da importância de uma iniciativa como essa”. A dona de casa acompanhou todo o trajeto do bloco, que saiu do Elevador Lacerda e seguiu até o Largo Quincas Berro D’Água, passando pelo Terreiro de Jesus.

“Essa ação é feita justamente no sentido de sensibilizar a população acerca do trabalho realizado ao longo de todo o ano para chamar atenção e alertar. Nosso intuito não é fazer folia, é conscientizar”, afirmou  Alessandra Gomes, coordenadora do projeto Força Feminina e idealizadora do Carnaval Social, que desfilou pelas ruas do Pelourinho junto com o Fique de Olho!.

Inovação

Pela primeira vez, a SJDHDS promoveu uma ação nos bairros, falando mais diretamente com a população. “Esse ano, nós inovamos e resolvemos falar mais diretamente com o povo e a população. Levamos o bloco com a nossa mensagem para as ruas e para as pessoas, dizendo não ao trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes”, pontuou a coordenadora de Proteção da Criança e do Adolescente da SJDHDS, Iara Farias. 

Ator e integrante do grupo de animadores do bloco, Alan Nascimento considerou positiva a ação nos bairros. “Chamamos a atenção para a campanha, falamos de maneira diferente com crianças e a população. Acredito que a ação teve um impacto e foi muito positiva, passando a mensagem de forma séria, mas não dura”, finalizou.

Fonte: Ascom/SJDHDS 

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑