Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 18 de agosto de 2019

Saiba por que Salvador é referência no combate à crise climática

Salvador não foi escolhida para sediar a Semana Latino-Americana e Caribenha do Clima, um dos mais importantes eventos promovidos pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), à toa. Nos últimos anos, a primeira capital do Brasil vem chamando a atenção do mundo por se destacar em ações contra a crise climática e de preservação ambiental, inclusive integrando redes internacionais com o compromisso em desenvolver iniciativas locais que contribuam para redução da emissão de gases poluentes.

A capital baiana foi primeira cidade da América Latina a fazer parte do Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia, também integra a C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática e o projeto 100 Cidades Resilientes da Fundação Rockefeller. Esse comprometimento com organismos mundiais tem andado de mãos dadas com todo o planejamento de obras e projetos executados pela Prefeitura desde 2013, conciliando desenvolvimento social e urbanístico com sustentabilidade.

O novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU), que foi aprovado em 2016, por exemplo, garantiu a proteção de uma área ambiental de 27 milhões de metros quadrados, e estimulou a criação de novos parques e unidades de conservação. Através dele, foi criado, em abril deste ano, o Parque Municipal Marinho da Barra. 

O local abarca área da Baía de Todos-os-Santos equivalente a quase 100 campos de futebol, englobando três pontos de naufrágios que ocorreram na região da Barra nos séculos XIX e XX: o Bretagne (1903), Germânia (1876) e o Miraldi (1875). Possui uma riqueza ambiental e ecológica muito grande, inclusive para o turismo, visto que muitos mergulhos são realizados no local, por se tratar de um berçário da vida Marinha. 

Ainda se tratando de área verde, o Joventino Silva, conhecido popularmente como Parque da Cidade, no Itaigara, tornou-se uma das principais referências de lazer de Salvador após ter sido requalificado, há três anos. Em breve, outro espaço de grande área verde será beneficiado com ações de conservação e infraestrutura. O Jardim Botânico de Salvador, na Avenida São Rafael, em São Marcos, receberá obras que possibilitarão a ampliação da estrutura física atual e, em especial, salvaguardar ainda mais o herbário existente no lugar.

No Subúrbio Ferroviário, a administração municipal está construindo junto à comunidade que reside próximo à bacia do Mané Dendê, um amplo projeto socioambiental que vai transformar a vida dos moradores da localidade. As intervenções envolverão macrodrenagem do rio Mané Dendê, implantação da rede de esgotamento sanitário novas ligações, tratamento e disposição final de seus efluentes. Além disso, moradias que se encontram em áreas de risco e nas linhas de drenagem serão realocadas, e outras construídas dentro da área do projeto para o reassentamento de famílias.

Árvores - Salvador também marca um gol de placa quando o assunto é plantio de árvores em áreas públicas, seja em praças e parques, seja em espaços de convivência e grandes canteiros. Nos últimos seis anos, a Prefeitura já plantou mais de 50 mil árvores na cidade. Aliás, todas as obras executadas pelo município levam em conta o paisagismo e o plantio de vegetais.

Um dos dispositivos que auxiliam nessa política de plantio é o Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU), sancionado em 2017. Com a lei, Salvador passou a contar com orientação a profissionais e à sociedade em geral a praticarem ações de acordo com parâmetros técnicos adequados à arborização urbana. A ferramenta ainda engloba o Manual de Arborização de Salvador, o Guia de Produção de Mudas e os manuais de Podas e de Transplantio de árvores, além de prever compensação ambiental (replantio ou transplante) para obra realizada por ente público ou privado e cuja perda ambiental seja pequena e inevitável.

Ainda para o incentivo ao plantio de árvores pelos cidadãos, foi criado o Disque Mata Atlântica, canal por meio do qual qualquer pessoa pode solicitar até duas mudas nativas desse bioma para serem entregues na sua própria residência. O serviço é inteiramente gratuito e já distribuiu mais de 4,5 mil unidades para os soteropolitanos

Mobilidade e tributação - Investimentos estão cada vez mais sendo aplicados para ampliação da malha cicloviária e na aquisição de novos ônibus com adoção de combustível mais limpo para melhorias na qualidade do ar. Há até estímulos tributários através dos programas IPTU Verde e IPTU Amarelo, que oferecem, respectivamente, descontos de até 10% do imposto para quem construir ou incorporar em seus empreendimentos imobiliários elementos que gerem menor impacto ambiental, como reaproveitamento de água, e estimulam o uso de energia solar.

O evento - Com apoio da Prefeitura de Salvador, a Semana do Clima da América Latina e Caribe é um dos eventos regionais organizados pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). O encontro acontece a partir desta segunda-feira (19) e segue até sexta (23), no Salvador Hall, na Paralela.

Líderes, formuladores de políticas, atores regionais e globais se reunirão em discussões aprofundadas sobre quatro das nove temáticas da cúpula sobre a ação climática: transição energética; transição da indústria; infraestrutura, cidades e governos locais; e soluções baseadas na natureza.

As discussões visam a implementação do Acordo de Paris - o pacto global de combate às mudanças climáticas - e antecede a reunião do clima da ONU, a COP-25, que será em dezembro, no Chile.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑