Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Dance Theatre of Harlem passará por Trancoso com uma programação especial

Com elenco multicultural, Dance Theatre of Harlem fará apresentações e masterclasses em Trancoso

Os espetáculos de dança ocorrem nos dias 17 e 18 de outubro, às 18h30, no Teatro L’Occitane
Ingressos, a partir de R$20,00, já estão à venda
Os brasileiros Ingrid Silva e Dylan Santos são destaques do elenco
 [FOTOS: http://bit.ly/33QRpWE]

Trancoso, no Sul da Bahia, recebe uma companhia histórica, referência internacional da dança, a Dance Theatre of Harlem (DTH), que realizará duas apresentações na cidade, em 17 e 18 de outubro, dentro da programação de 2019 do Mozarteum Brasileiro. Os ingressos estão à venda pelo site www.mozarteum.org.br.

Além disso, jovens de escolas de dança de Trancoso participarão de masterclasses de balé com os integrantes da companhia, entre os dias 15 e 17/10. Serão formadas turmas de até 35 jovens iniciantes (Estúdio Trancoso) e dançarinos  de níveis técnicos intermediário e avançado (Teatro L’Occitane). Durante as aulas, os alunos inscritos também aprenderão trechos de coreografias do repertório da DTH.

As masterclasses no Teatro L’Occitane  poderão ser assistidas pelo público no período da tarde, a partir das 15h. Já no Estúdio Trancoso, a participação como espectador é livre o dia inteiro. Os interessados devem ligar no número (73) 99976-2836 para confirmar interesse.

Em seus 50 anos de existência, que estão sendo comemorados em 2019, a Dance Theatre of Harlem fez do balé uma expressão cultural acessível para todos. Patrimônio internacional das artes, a DTH, originária do Harlem, bairro de Nova York, tornou-se uma instituição composta por uma consagrada companhia de dança, uma escola de balé e um renomado programa de educação artística e engajamento comunitário – o Dancing Through Barriers® (Dançando Através de Barreiras). Ao longo de sua admirável trajetória, a DTH tem comprovado o poder da arte de transformar vidas.

A Dance Theatre of Harlem foi fundada por um artista lendário, Arthur Mitchell (1934-2018), o primeiro afro-americano a se tornar o principal bailarino do New York City Ballet, e seu antigo professor de dança Karel Shook (1920-1985). A intenção de Mitchell era criar uma escola para incentivar e oferecer novas oportunidades de vida aos jovens do bairro onde havia crescido, por meio do rigor de uma forma de arte clássica. Em 1971, apenas dois anos após a fundação da DTH, o jornal The New York Times classificou a instituição como “um dos empreendimentos mais interessantes do balé”. Atualmente, o grupo é liderado pela segunda geração de artistas inspirada na visão de Arthur Mitchell: a diretora artística Virginia Johnson, ex-primeira bailarina da companhia e que participou da fundação do grupo, e Anna Glass, diretora executiva. Para acessar a biografia completa da companhia, clique aqui.

Atualmente, a DTH acumula um legado extraordinário de apresentações emocionantes, onde antes não existia possibilidade alguma. Por meio de alto desempenho, treino e educação, o impacto da Dance Theatre of Harlem continua a ser sentido no mundo todo. Ao longo de seus 50 anos, se apresentou em 41 países dos seis continentes e em mais de 250 cidades de 46 estados norte-americanos. Somente no último ano, os espetáculos da DTH reuniram um público estimado de 60 mil pessoas nos Estados Unidos, sendo mais de seis mil pessoas durante a temporada no New York City Center.

Dois brasileiros no elenco

Ingrid Silva e Dylan Santos são destaques no elenco multicultural de DTH: Os dois cresceram no Brasil, em uma realidade totalmente diferente da que vivem hoje em Nova York. Ambos passaram parte da infância sem saber se um dia alcançariam o sonho de participar de uma companhia de balé e poder dançar profissionalmente.

Agora, pela primeira vez desde que ingressaram na DTH, Ingrid e Dylan vêm ao Brasil para se apresentar com a companhia. Mais 15 bailarinos participam das cinco apresentações no país, além dos workshops para escolas públicas de Trancoso. “Quando praticava balé na infância, dançava muito no Teatro Alfa, em São Paulo, e me espelhava nos profissionais e ficava maravilhado. Agora espero inspirar essa nova geração e mostrar que tudo é possível”, diz Dylan.

Para Ingrid Silva, “realizar os workshops, com foco no público jovem, será especialmente gratificante nesse tour pelo Brasil. “Para aqueles que têm interesse em dança, também é uma oportunidade de conviver com profissionais que poderão inspirá-los pelo resto da vida. E, com dedicação e disciplina, todos têm a possibilidade de alcançar o que nós conquistamos”.

Programa

Balamouk tem coreografia de Annabelle Lopez Ochoa e música da banda francesa Les Yeux Noirs, que desenvolve um trabalho multicultural, combinando elementos como jazz manouche e música iídiche.
The Bitter Earth, do coreógrafo Christopher Wheeldon, é obra já dançada pelo New York City Ballet, com música de Dinah Washington.
Change é de autoria de uma grande dama da dança norte-americana – Dianne McIntyre. Também coreógrafa e artista de teatro, McIntyre tem uma atuação longa e consagrada, que inclui prêmios importantes (com indicação ao Emmy) e parcerias com inovadores do jazz e trabalhos em cinema (coreografou para o filme Bem-Amada, 1988, – com roteiro baseado no romance homônimo de Toni Morrison e protagonizado por Oprah Winfrey e Danny Glover). Change, com música do coro feminino Spelman College Glee Club e de Eli Fountain, é uma coreografia de 2016 sobre mulheres guerreiras e inovadoras de todas as raças.
Return, que encerra o programa, estreou em 1999 e foi concebida por Robert Garland, atual coreógrafo residente de DTH. Mistura de clássico e pop, tem música de Aretha Franklin e James Brown.
Ingrid Silva

Ingrid, 29 anos, nasceu no Rio de Janeiro e iniciou-se no balé aos oito anos no Projeto Dançando Para Não Dançar (Escola de Balé das Comunidades). Continuou os estudos na Escola de Dança Maria Olenewa e no Centro de Movimento Debora Colker, com bolsa de estudos integral. Em 2007 ganhou uma bolsa de estudos para o Dance Theatre of Harlem School e, em 2013, tornou-se a principal bailarina do Dance Theatre of Harlem. Além da dança, Ingrid se dedica ao projeto Empow’Her, plataforma colaborativa criada para empoderar mulheres, e dar voz às questões feministas.

Dylan Santos, 27 anos, nasceu na cidade de Ipiaú, no interior da Bahia. Aos dois anos mudou-se com sua família para São Paulo, onde começou sua formação em dança moderna e jazz. Aos 12, ingressou no Centro de Artes Pavilhão D, recebendo instruções do professor Ricardo Scheir. Cinco anos depois, aos 17, começou a atuar em companhias internacionais, como Houston Ballet (como trainee), Orlando Ballet, Chicago Ballet e Paris Opera Ballet, até chegar ao Dance Theatre of Harlem.

SERVIÇO:

Apresentações | Ingressos: www.mozarteum.org.br.

DANCE THEATRE OF HARLEM

Ingressos/Setores: R$ 100 (Inteira); R$50 (Meia); R$20 (Acessível);
17 e 18 de outubro – 18h30h | | Teatro L’Occitane - Estrada Municipal de Trancoso, km 19, s/n – Trancoso

Masterclasses para escolas de dança

Grupos de danças fechados. Participação somente como ouvinte a partir das 15h no Teatro L’Occitane e o dia inteiro no Estúdio Trancoso
* Ligar no telefone (73) 99976-2836 para confirmar interesse

15 e 16 de outubro - 10h00 às 11h30 / 11h45 às 13h15 / 15h00 às 16h30 / 16h45 às 18h15
17 outubro – 10h00 às 11h30

Teatro L’Occitane  - Estrada Municipal de Trancoso, km 19, s/n
Estúdio Trancoso – Beco do Ballet s/n, ao lado do Depósito Principal

Patrocinadores

Lei de Incentivo à Cultura
Mantenedor: Grupo L’OCCITANE e EMS
Patrocinadores Ouro: Bradesco, BNP Paribas
Patrocinador Prata: Crowe, Garde Asset Management
Colaboradores: Bonsucex Holding
Apoio: Estadão, Teatro L’Occitane e Terravista Brasil
Transportadora aérea oficial: Gol
Realização: Mozarteum Brasileiro, Ministério da Cidadania, Governo Federal

Mozarteum Brasileiro

Fundado por Sabine Lovatelli e Claude Sanguszko, é uma das mais conceituadas associações culturais do país e tem como objetivo valorizar e difundir a cultura musical. Por meio da organização e promoção de espetáculos de música erudita e da manutenção de uma série de atividades educativas em São Paulo e Trancoso, sul da Bahia, fomenta a inclusão social e estende o acesso ao melhor da música para o maior número de pessoas. Desde 1981, início de suas atividades, vem atuando para cumprir dois grandes objetivos: trazer a excelência musical internacional para o público brasileiro e, ao mesmo tempo, incentivar o desenvolvimento pessoal e social por meio de várias iniciativas de cunho cultural e educativo. Traz ao Brasil algumas das maiores orquestras do mundo e abre espaço em sua programação para a apresentação de orquestras jovens e novos talentos brasileiros. Em sua trajetória, realizou mais de 1.500 concertos, que foram vistos por mais de dois milhões de espectadores, em salas de concertos e locais públicos. Mais de oito mil alunos passaram pelas masterclasses e 340 jovens talentos foram encaminhados às melhores instituições musicais nacionais e europeias, por meio de bolsas de estudos concedidas pela instituição.


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑