Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Festival Nacional de Teatro Infantil movimenta o estado com 12 dias de programação



A programação contempla espetáculos de Alagoas, Distrito Federal, Paraná, Sergipe, São Paulo, Porto Alegre, Amazonas, Rio de Janeiro, Ceará e Bahia, além de oficinas, palestras, contação de histórias, workshops, mesa redonda e exposições. 

De 1 a 12 de outubro, o FENATIFS - Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana realiza a 12ª edição do projeto, evento que condensa em 12 dias espetáculos teatrais,  circenses, de dança, teatro de animação, contação de histórias, recital de poesias, oficinas e ações voltadas para o público infantojuvenil. As atividades ocupam diversos espaços culturais da cidade, como o Teatro do Cuca, Museu Regional de Arte, Teatro Margarida Ribeiro, Teatro Sesc Centro, Teatro Ângela Oliveira, Museu de Arte Contemporânea, Centro de Artes e Esportes Unificados (Cidade Nova  e Jardim Acácia),  além de escolas, praças, asilos e orfanatos. 

Ao longo do evento serão apresentadas 4 mostras artísticas, Mostra Nacional, Mostra do Interior do Nordeste, Mostra Jovens Talentos e Mostra Mirim, com os grupos e artistas convidados e os selecionados através de edital de abrangência nacional. O Festival, já consolidado no cenário cultural brasileiro como um importante projeto de fomento e democratização do acesso às artes cênicas, oferece gratuidade para estudantes e professores da rede pública, idosos, pessoa com deficiência (PcD) e instituições sociais. Para os demais públicos, preços populares e promocionais. 

No dia 1 de outubro, Maiuei - É do meu jeito (AL) abre o festival com uma apresentação às 19h. O espetáculo, da Turma do Biribinha, traz a tradição de palco e picadeiro, com o mestre na arte da palhaçaria no Brasil, Teófanes Silveira, o palhaço Biribinha.  Ainda na noite de abertura, às 20h, o festival homenageia Henrique Motté - patrono da Cia. Cuca de Teatro e dedicado incentivador das manifestações artísticas - e ao lado do Mestre Biribinha, fará a passagem do Troféu Fenatifs, que agora levará o nome do homenageado: Troféu Cultural Henrique Motté - entregue a todos os grupos participantes como símbolo de reconhecimento do fazer artístico. O Fala Fenatifs encerra a noite com o tema “O que será de nós” e proporciona ao público um momento de debate e reflexão com Teófanes Silveira. Toda a programação de abertura acontece no Teatro do Cuca. 

O segundo dia de festival, 2/10, é reservado para a MOSTRA MIRIM, que incentiva o teatro protagonizado por crianças ligadas a escolas e instituições públicas ou privadas do município de Feira de Santana e seus distritos, bem como dos Municípios que compõem o Território Portal do Sertão. A Mostra, que será das 14h às 17h, no Teatro do Cuca, terá apresentações teatrais, show musical e recital de poesia. 



Com mais de 50 apresentações, o projeto conta com o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, e tem o intuito de movimentar, valorizar, debater e desenvolver o teatro para a infância e juventude, reunindo diferentes linguagens, com propostas diferenciadas para o público, permitindo o contato com a arte, muitas vezes, de forma inusitada. Nesta 12ª edição, homenageia o artista Simão Cunha com a MOSTRA DE JOVENS TALENTOS que leva o seu nome. Neste recorte, os espetáculos selecionados ou convidados tem seu a maior parte do seu elenco formado  adolescentes e jovens entre 13 até 29 anos. O público poderá conferir a Tonto Tom Artes (PR) com  Romeu e Julieta -  espetáculo Inspirado na obra de Ruth Rocha, no clássico de William Shakespeare e no poético “O Sortilégio da Mariposa” de Federico Garcia Lorca; Construção, espetáculo circense do Grupo Revolução Teatral (BA) –  livremente inspirado no dia a dia dos operários da construção Civil, seus conflitos, peripécias e contradições colocados em cena por meio da linguagem do teatro-circo; LEMdanças, do Coletivo LemDanças (BA) que propõe uma junção de linguagens artísticas para reavivar nossas memórias; O Mágico de Oz, do Grupo Teatral Preta (BA), que soma 12 anos de experiência na cena baiana atuando na dimensão das artes cênicas e produção cultural; o Grupo Eureka (BA), com a peça Ciranda, uma aventura folclórica, que retrata uma discussão entre os personagens – lendas folclóricas – sobre o esquecimento das brincadeiras infantis, das cantigas de roda e boa parte do acervo do folclore brasileiro; o Espetáculo Grão Circo do Nucca - Núcleo Circense Cia. Cuca de Teatro (BA) traz a alegria e o vigor de jovens artistas disseminadores da tradição circense, com números de grande impacto, utilizando o trapézio, monociclo, malabarismo, arame bambo, contorção e a perna de pau.



No recorte da  MOSTRA NACIONAL, foram selecionados para se apresentar no festival grupos de todo o Brasil cujo trabalho seja destinado ao público infantojuvenil. São eles: Junho: uma aventura imaginária do Coletivo Nômade de Teatro e Pesquisa Cênica (RS), que tem trabalhos que versam sobre Literatura e Transposição Cênica, o diálogo entre História e Dramaturgia e a construção dramatúrgica do Teatro Documentário; Cinderela lá lá lá da Cia. Le Plat du Jour (SP), companhia que nasceu em Paris em 1992 e atua há 27 anos em São Paulo e traz uma linguagem diferenciada na adaptação dos contos tradicionais da literatura infantil para teatro; Pinóquio da Cia Abração (PR), grupo que tem como proposta principal a pesquisa e produção teatral para todas as idades, utilizando de linguagens artísticas de diversas áreas; João, o alfaiate: um herói inusitado da Cia Etc e Tal (RJ), que traz uma linguagem própria e aprofundada sobre a mímica e a comicidade; O palhaço de La Mancha da Cacompanhia de Artes Cênicas (AM),  grupo manauense que apresenta neste espetáculo de rua a história de quatro palhaços que após a leitura de livros de Miguel de Cervantes saem por aí, contando a história de um tal palhaço de La Mancha; O Barão nas árvores, uma contação de histórias do Coletivo Duo (BA),  que mistura teatro e música com elementos como brincadeiras e as manifestações da cultura popular nordestina; 2 mundos da Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas (DF), grupo criado na Argentina e com forte trajetória no centro-oeste do Brasil, que apresenta o teatro de sombras nesta peça inspirada na colonização da América e dos territórios do mundo; Os Cavaleiros da Triste Figura do Grupo Teatral Boca de Cena (SE), livremente inspirado em Dom Quixote de La Mancha - a história extrapola a literatura quando um grupo de atuadores, em praça pública, insiste em instaurar suas histórias para transformar o mundo; O circo de um homem só do Núcleo Circo Único (BA) - espetáculo circense e de rua, composto de reprises autorais, executado por um palhaço que decide realizar sozinho um espetáculo de circo completo. 



Já a MOSTRA DO INTERIOR DO NORDESTE  é composta por grupos nordestinos também com trabalhos voltados para a temática infantojuvenil. O público presente no festival terá a oportunidade de ver o espetáculo cênico-musical Mamulengofolia ou o Vendedor de sonhos da Oficarte Teatro & Cia (CE) que funde as linguagens do teatro de rua com a tradição dos bonecos e folguedos populares, inspirado na literatura de cordel; a Trup Errante (BA) com Estelita entre fadas e outros bichos, uma contação de história com técnicas da palhaçaria, onde a personagem incentiva crianças de todas as idades à buscarem seus objetivos; A peleja de Maria Bonitinha da Cia Cuca de Teatro (BA) – a peça fala do respeito às diferenças e resgata a força da cultura popular ao contar a história de Maria Bonitinha, a menina do sertão; e por fim  MAIUEI - É do meu jeito! da Cia. Teatral Turma do Biribinha (AL), com sua apresentação reservada para a noite de abertura.



Paralelo à grade de programação artística, o Festival promoverá  os workshops “A linguagem do teatro de sombras brasileiro” com Cia Lumiato e “INvencionando o  Movimento” com Kadu Fragoso do Coletivo LEMdanças; o Circuito  “Cantos Que Contam”  com Neide Kocca , João Jesus e convidados -Cia Cuca de Teatro; as oficina “ Realidade Mímica” e “Histórias de Humor” com o Grupo Etc. e Tal; o momento FALAFENATIFS com os temas “O Teatro para a infância e juventude no Século XXI”  e “Jovens em Re-volução”; e o COFENATIFS – Encontro de  Grupos e Artistas. 

                                                                      

Toda a programação está disponível no site:  www.ciacucadeteatro.com.br

Fotos em alta: encurtador.com.br/eszM9



Serviço:

O quê: 12ª edição FENATIFS - Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana

Data: 1 a 12 de outubro

Acesso: R$36 (inteira) e R$18 (meia promocional para adultos)  | Especial Dia da Criança: R$10 (inteira) e R$5 (Meia) + 1 kg de alimento estocável  | Apresentações solidárias: 1 kg de alimento estocável. 

Escola Pública não paga: agendamento prévio através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfniFbMXEXFJjL7hufdMnOEvspu630ZQXBFE_lZvqBspnnyhQ/viewform?usp=pp_url

Idealização e Realização: Cia. Cuca de Teatro

Apoio Cultural: Universidade Estadual de Feira de Santana, através do Centro Universitário de Cultura e Arte – CUCA | Fundação Cultural Egberto Costa - Prefeitura Municipal de Feira de Santana

Apoio financeiro: Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia

Informações: fenatifs.agendamento@gmail.com |(75) 3491-8992 e 9.9288-3904

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑