Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

"Lágrima Alegria" segue em nova temporada no Teatro Molière


Lágrima Alegria - Humor e suspense sob as bênçãos da mãe Oxum, segue em cartaz no Teatro Molière até o dia seis de outubro. A comédia dramática que conta a história de quatro jovens da Boca do Rio tem extraído boas risadas do público. Com a cara da Bahia, a atração formada por atores da UFBA, está em sua segunda temporada.


Quatro jovens moradoras da Boca do Rio estão entre a cruz e a espada; pressionadas pela polícia (estadual e federal) e por traficantes, elas escondem um segredo. Reunidas no salão Rainha do Mar, tentam achar uma saída para a enrascada em que se meteram, mas a cada passo ficam mais e mais comprometidas. O espetáculo "Lágrima Alegria" é uma comédia dramática escrita e dirigida por Ana Cláudia Cavalcante durante uma investigação artística relacionada com a sua tese de doutorado em Artes Cênicas pela UFBA. O elenco é composto por estudantes da Escola de Teatro da universidade federal. A preparação corporal dos atores e direção de movimento é de Bárbara Barbará. Direção musical: Luciano Bahia e o projeto de iluminação e cenografia é de Eduardo Tudella.

De acordo com a encenadora, Ana Cláudia Cavalcante, "Lágrima Alegria" aborda o cotidiano alegre e sofrido de jovens que vivem neste bairro periférico da cidade de Salvador, a Boca do Rio. O princípio cômico estabelece o tom, embora nem sempre o riso frouxo seja o efeito desejado pela psição. Enquanto as cenas se sucedem, a realidade opressora vai sendo exposta, particularmente a realidade feminina.

A comédia permite que a denúncia se faça sem a necessidade de transformar o discurso em panfleto. Pelo contrário, o acirramento do conflito pretende gerar mais e mais prazer. A dor que se extrai das circunstâncias é amparada pelo humor que as personagens e suas formas de agir e reagir despertam. Vera, Luz, Iara e Janaína, personagens centrais, são absolutamente incontroláveis na busca pela sobrevivência e pela realização de seus desejos. Tudo isso provoca a reação de forças espirituais que sustentam a água doce. Afinal, na cidade em que que todo mundo é de Oxum, como diria o cantor Gerônimo, a grande mãe das águas está sempre no comando.

A intriga se desenrola nos domínios da mãe Oxum, questões relacionadas com a concepção, a beleza, a maternidade, a força feminina e a criação atravessam as circunstâncias dramáticas, que se passam em grande medida em um salão de beleza.



SERVIÇO:

Apresentações:

Sábados, 20h e Domingos, 21h

28 e 29 de setembro

5 e 6 de outubro

Ingressos: R$30 e R$15

Local: Teatro Molière - Aliança Francesa (Avenida 7 de Setembro. Ladeira da Barra)



Ficha Técnica

Texto e Encenação: Ana Cláudia Cavalcante

Com: Luiza Senna, Beatriz Pinho, Marcele Santos, Daiane Martins, Gabriel Fayndé, Rafa Martins, Igor Acauã, Ananda Mariposa, Clarissa Napolli e Ana C. Cavalcante

Participação especial: Ramón Reverendo



Direção de Movimento: Bárbara Barbará

Direção Musical: Luciano Bahia

Cenografia e Iluminação: Eduardo Tudella

Figurinos: Beatriz Pinho, Luiza Senna e Ana C. Cavalcante

Assistente de Direção: Gabriel Fayndé

Jogos teatrais e improvisações: Luiza Senna e Ana C. Cavalcante

  

Produção Temporada 2: Letícia Gabriela, Ana Lara Barros e Ana C. Cavalcante

Realização: Laboratório de Atuação para a Câmera

Apoio: Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas (PPGAC)/ Escola de Teatro - UFBA

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑