Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Mercados municipais oferecem preço e qualidade para caruru de Cosme e Damião

No mês do tradicional caruru de São Cosme e São Damião, as buscas pelos produtos típicos se intensificam nos mercados e feiras de Salvador. As homenagens aos santos gêmeos ou Ibejis, como são conhecidos os orixás crianças no Candomblé, costumam ser prestadas no dia 26 por católicos e no dia 27 por seguidores das religiões afro.

A partilha do caruru é uma forma de agradecer pelas graças alcançadas e pedir proteção para os próximos anos. A dica para adquirir ingredientes selecionados com preços acessíveis para o caruru nos mercados administrados pela Prefeitura é antecipar as compras, pesquisar e pechinchar.

No Mercado Municipal do Jardim Cruzeiro, os clientes contam com qualidade e preço baixo e ainda podem fazer encomendas de alimentos em quantidade e pedir a consultoria de alguns permissionários. Assim ocorre no boxe Casa Bahiana Cida. Devota de Santa Bárbara e com experiência no preparo anual do caruru, Cidália Silva, a Cida, ajuda os clientes no que for preciso.


“Se não sabe quantos quiabos comprar, eu digo. É só me dizer para quantas pessoas é o caruru que eu digo quais são os ingredientes necessários. O cliente também deixa a lista comigo, eu separo tudo, inclusive iguarias que são vendidas em outras barracas. Depois ele só passa para pegar a sacola pronta”, diz ela, que esse mês já atendeu três grandes pedidos.

Preços - No mercado é possível encontrar quiabo a R$ 8 o cento, camarão seco com valores entre R$ 25 e R$ 40 o quilo, azeite de dendê a R$ 6 o litro, feijão fradinho a R$ 5 o quilo, castanha a R$ 30 o quilo, amendoim a R$ 6 o quilo, coco seco a R$ 1 a unidade, leite de coco a R$ 2 a garrafinha de 200 ml e gengibre a R$ 1.

No Centro de Abastecimento Itapuã (Nacs), a variedade de produtos também é grande. É possível achar o cento do quiabo com preço de R$ 8, camarão seco a R$ 30, coco grande ralado a R$ 5, amendoim a R$ 4 o quilo, cebola a R$ 4 o quilo, gengibre a R$ 10 o quilo, feijão fradinho a R$ 5 o quilo e milho branco a R$ 5 o quilo.

Itens – A receita tradicional do caruru inclui vatapá, farofa de azeite, xinxim de galinha, arroz branco e feijão fradinho. Acompanhamentos como banana da terra frita, feijão preto, milho branco, pipoca, acarajé, inhame, pedaços de cana de açúcar e de coco também podem ser adicionados.  

Para um caruru de 100 pessoas, devotos dos santos gêmeos recomendam a compra de cerca de 300 quiabos, 1,5 quilo de feijão fradinho, 2 quilos de camarão seco, 10 quilos de cortes de frango como peito, coxa e sobrecoxa, 2 quilos de arroz e 4 quilos de cebola.

Cida recomenda se concentrar apenas na cebola e no camarão para que o prato fique saboroso. “Há quem coloque coentro, tomate e outros temperos. Nada disso é utilizado no caruru. O caruru verdadeiro leva apenas cebola e camarão. Acrescenta apenas a castanha, o amendoim e o gengibre”, diz. Todo ano, ela distribui cerca de 300 pratos  e conta que a fila dos participantes é grande.

Funcionamento – O Mercado Municipal do Jardim Cruzeiro funciona na Rua Resende Costa, Vila Ruy Barbosa, de domingo a domingo, das 6h às 18h, exceto às segundas-feiras, quando fecha às 12h para lavagem. O local conta com 100 bancadas, 24 boxes, um restaurante e um bar, além de estacionamento externo. Quem busca por doces para distribuir também encontra bomboniere.

Situado na Avenida Dorival Caymmi, ao lado da agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Nacs dispõe de 52 boxes em funcionamento, 130 estandes/barracas e estacionamento com 100 vagas. O funcionamento é de segunda a sábado, das 6h às 18h, e domingos e feriados, das 7h às 14h.

Outros mercados municipais também dispõem de produtos para o caruru, a exemplo do da Liberdade, na Rua Gonçalo Coelho; do Dois de Julho, no largo homônim; de Itapuã, na Rua Genebaldo Figueiredo, atrás da 12ª Delegacia de Polícia do bairro; e o de Periperi, localizado na Rua Ambrósio Calmon.

O horário de funcionamento do Mercado de Periperi é de segunda a sábado, das 6h às 18h, e domingos e feriados, das 6h às 12h. O da Liberdade funciona de segunda a sábado, das 7h às 17h, e não abre aos domingos e feriados. O do Dois de Julho abre de segunda a sábado, das 7h às 18h, e domingos e feriados, das 7h às 14h. Já o de Itapuã fecha um pouco mais tarde: o funcionamento vai de segunda a sábado, das 6h às 20h, e domingos e feriados, das 9h às 14h.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑