Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 16 de novembro de 2019

Em outubro, IPC teve alta de 0,15%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Salvador apresentou, em outubro, taxa de 0,15%, superior à apurada em setembro (0,28%). Em outubro de 2018, o IPC havia registrado variação positiva de 0,27%, segundo dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan).

No acumulado de 12 meses (nov. 2018-out. 2019), a taxa situou-se em 3,86%, resultado inferior ao acumulado entre novembro de 2017 e outubro de 2018, que foi de 3,65%.

Em outubro de 2019, os produtos/serviços que tiveram maiores contribuições positivas na formação da taxa foram Pacote turístico (26,39%), Jogos e apostas (12,11%), Gasolina (1,53%), Bala, chiclete, doce e chocolate em barra (13,49%), Cruzeiro marítimo (8,94%), Sabão em pó e em pedra (6,63%), Leite (7,89%), Camiseta, blusa e blusão femininos (5,50%), Cerveja fora do domicílio (2,25%) e Colchão (20,11%). Por outro lado, os produtos e serviços que tiveram maiores contribuições negativas foram Móvel para sala (-9,59%), Peças de decoração (-51,19%), Refrigerador (-21,02%), Automóvel novo (-1,19%), Feijão mulatinho (-20,36%), Refrigerante fora do domicílio (-10,63%), Calça comprida feminina (-8,97%), Lanche (-2,64%), Gás de cozinha  (-2,65%) e Perfume (-3,15%).

Ressalte-se que, dos 375 produtos/serviços pesquisados mensalmente pela SEI, 137 registraram acréscimos nos preços, 88 não tiveram alterações, e 150 apresentaram redução.

Levando-se em conta apenas os reajustes individuais, os produtos cujos preços mais aumentaram em outubro do ano corrente foram Roupa de mesa (48,68%), Pacote turístico (26,39%), Inseticida e raticida (24,04%), Ventilador (21,64%), Colchão (20,11%), Mochila (17,22%), ferro elétrico (15,56%), sandália de borracha infantil (15,25%), vinagre (14,29%) e Bala, chiclete, doce e chocolate em barra (13,49%).



DESEMPENHO DOS GRUPOS

Vale salientar que, em outubro de 2019, dos sete grandes grupos que compõem o IPC/SEI, três registraram acréscimo, enquanto quatro variaram negativamente. Nestes grupos são destacados os principais produtos/serviços que apresentaram aumento ou queda nos preços.

Despesas pessoais

Variação positiva de 2,13%, devido ao aumento dos preços de Pacote turístico (26,39%), Jogos e apostas (12,11%), Cruzeiro marítimo (8,94%) e Brinquedos  (7,21%).

Vestuário

Aumento de 0,31%, devido ao aumento dos preços de Mochila (17,22%), Sandália de borracha infantil (15,25%), Roupa de dormir feminina (12,01%), Mala (10,18%), Lingerie e roupa íntima infantil (9,09%) e Tênis de adulto (7,70%).

Habitação e encargos

Elevação de 0,15%, por causa do aumento dos preços de Sabão em pó e em pedra (6,63%), Artigos de ferragem para construção (5,16%), Materiais diversos para construção (3,59%) e Cera e lustra móveis (2,47%).

Transporte e comunicações

Variação negativa de -0,15%, por causa da diminuição no preço de Automóvel de passeio importado (-6,30%), Acessórios e peças de veículos (-2,26%), Passagem aérea (-2,13%), Seguro voluntário de veículo (-1,58%) e Automóvel novo (-1,19%).

Saúde e cuidados pessoais

Variação negativa de -0,19%, por causa da diminuição nos preços de Moderador de apetite (-9,18%), Medicamento hepático (-8,76%), Artigos ortopédicos e outros (-8,16%) e Oftalmológico (-6,11%).

Alimentos e bebidas

Variação negativa de -0,37%. Os subgrupos que o compõem exibiram os seguintes resultados:

Alimentação no domicílio (-0,37%)

Produtos in natura – Redução de -3,50%, por causa da queda nos preços de melancia (-24,64%), cebola (-14,52%), abóbora (-8,68%), banana da terra (-8,14%) e cenoura (-7,14%).

Produtos de elaboração primária – Diminuição de -1,30%, em virtude da redução nos preços de feijão mulatinho (-20,36%), pé, mocotó e rabada  (-16,85%), coco (-13,23%) e polpa de fruta congelada (-10,32%).

Produtos industrializados 0,06% – Em razão da alta nos preços de vinagre (14,29%), açúcar refinado (12,72%), colorau (11,97%), aveia em flocos (10,44%), adoçante artificial (9,67%) e leite (7,89%).

Alimentos prontos (0,11%)

Apresentou aumento devido ao preço de massa pronta para viagem (0,83%).

Alimentação fora do domicílio (0,38%)

Aumento devido à elevação nos preços de bala, chiclete, doce e chocolate em barra (13,49%), café da manhã (13,43%), água de coco (4,62%) e acarajé (2,86%).

Artigos de residência

Variação negativa de -2,76%, devido à queda nos preços de refrigerador (-21,02%), tapete (-14,74%), móvel para sala (-9,59%), móvel para quarto (-6,56%) e máquina de lavar e secar (-5,19%).

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑