Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Excesso de álcool é principal motivo de atendimentos de saúde no festival

Com um público estimado em 300 mil pessoas, o clima continua sendo de tranquilidade após a segunda noite do Festival Virada Salvador. Enquanto a Guarda Civil Municipal (GCM) registrou apenas cinco ocorrências, sem nenhuma gravidade, o módulo montado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na Arena Daniela Mercury, na orla da Boca do Rio, promoveu 123 atendimentos, com apenas uma remoção de paciente para exames complementares . 

As principais causas de admissões no módulo de saúde continuaram sendo de natureza clínica (115), como náuseas, cefaleia e intoxicação alcoólica. Segundo o gerente de Urgência e Emergência Hospitalar da SMS, Ivan Paiva, a principal causa dos atendimentos é a ingestão em excesso de bebidas alcoólicas. Além disso, algo que tem chamado a atenção do médico esse ano é a picada de insetos ao se deitar na grama.

“Algumas pessoas têm se deitado na grama e tem apresentado picada de inseto, possivelmente de formiga. Então eu recomendo, principalmente, para quem tem algum tipo de reação alérgica, que evite se deitar no gramado. Inclusive, uma pessoa precisou ser transferida por conta da alergia”, advertiu.

A Prefeitura, por meio da SMS, disponibiliza uma estrutura equipada com 20 leitos, um deles direcionado aos cuidados iniciais para os casos de maior gravidade, e duas ambulâncias básicas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de prontidão. Cerca de 100 profissionais estão envolvidos no atendimento. As equipes são compostas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, condutores, além dos demais profissionais que atuam no fluxo administrativo do módulo.

Outros 16 postos de urgência 24 horas do município (entre UPAs e Pronto-Atendimentos), a emergência do Hospital Municipal e o SAMU 192 funcionam todos os dias, ininterruptamente, servindo de retaguarda para as ocorrências de maior complexidade. “Com a experiência que a gente já tem em realizar grandes eventos como o Carnaval, nós oferecemos aqui no festival uma boa estrutura e temos todo o preparo e recursos necessários para prestar um bom atendimento”, afirmou Paiva.

Balanço – No último festival, o módulo de saúde realizou 714 atendimentos. As ocorrências clínicas como enjoo, intoxicação exógena e dor de cabeça foram responsáveis por 76% (541) dos atendimentos, seguido dos procedimentos cirúrgicos (65) e traumas ortopédicos (53). Do total de atendimentos, apenas 22 pacientes necessitaram de transferência para unidades hospitalares para continuidade do tratamento, fato que confirma a resolutividade da estrutura instalada durante o festejo.



--

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑