Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Livro aborda perfil do brasileiro

“Jeitinho generalizado”

Livraria LDM recebe lançamento do historiador Erivaldo Fagundes Neves sobre formação do povo brasileiro



Na próxima sexta-feira, 13 de dezembro, o historiador e escritor Erivaldo Fagundes Neves lança seu novo livro, “Formação social do Brasil – Etnia, cultura e poder”, às 18h, na Livraria LDM do shopping Paseo Itaigara. Pesquisador de temas como a formação étnica, cultural e política da sociedade brasileira, neste novo título o autor articula aspectos desde as origens históricas dos nossos costumes.

Formação social do Brasil traz uma organização de textos independentes, mas interrelacionados, uma série de artigos temáticos, sem ordenação cronológica, a fim de situar o Brasil no mundo, em seu continente, e também internamente. O professor Erivaldo conta que o livro surge de uma preocupação com o acirramento de discursos e comportamentos do brasileiro nos últimos anos, muito voltados para uma criminalização exacerbada das práticas sociais e insistência nas narrativas sobre corrupção e deliquência.

“A intenção é de trabalhar a consciência do brasileiro sobre o país sem messianismos, sem querer mudar o comportamento de ninguém, apenas contribuir para sua percepção da realidade”, revela o autor. Ele identifica na miscigenação de diferentes grupos étnicos, fator fundamental da estratificação social que se vive no país hoje e ressalta as contribuições culturais dadas por eles para a constituição dos modos brasileiros de pensar sobre si e sobre os outros.

Para o historiador, o famoso “jeitinho brasileiro” é o aspecto mais transversal de nossa cultura, atingindo todas as camadas, até as mais altas lideranças públicas e empresariais. “O tal ‘jeitinho’ ultrapassa os limites da hierarquia social, porque muitas pessoas e famílias ascenderam socialmente mas não perderam o vínculo com suas origens”, analisa.

E se por um lado a cultura nacional é marcada por manifestações de alegria, sociabilidade e generosidade, carrega também um jeito manhoso, chistoso e burlesco, um tanto contraditório, mas bastante consolidado no comportamento de ampla maioria da população. No entanto, Erivaldo avalia que o costume de proceder com astúcias, vadiagens e ilicitudes seria prática de uma ínfima minoria da população, porém sobrevalorizadas por um aspecto que se convencionou chamar de “complexo de vira-latas”. Para o autor, que opta por colocar as emoções e sensações humanas em foco, isso é fruto de um “pensamento colonizado” e de uma “ideologia submissa”, aos quais tudo que se refere ao brasileiro tende ao ruim ou menos qualificado.



O autor

Erivaldo Fagundes Neves cursou Licenciatura em História e é mestre em História pela USP e doutor pela Universidade Federal de Pernambuco, quando foi bolsista também da  Universidad de Salamanca, na Espanha. Foi professor pleno da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) de 1978 a 2013, quando lecionou diversas disciplinas da área, como Economia Brasileira, História Econômica Geral, Formação Econômica do Brasil, História da Bahia e Metodologia da Pesquisa Histórica. Desenvolve pesquisas sobre o sertão da Bahia, escravidão na pecuária e nas policulturas do semiárido e história agrária.



SERVIÇO

Lançamento: Formação social do Brasil - etnia, cultura e poder (Editora Vozes)

De Erivaldo Fagundes Neves

13 de dezembro (sexta-feira) - 18h

Local: Livraria LDM - Paseo Itaigara (Rua Rubens Guelli, 135 – Itaigara. Salvador-BA)

Aberto ao público – classificação livre

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑