Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Produtos orgânicos do Semiárido baiano ganham mercado internacional

Produtos orgânicos do Semiárido baiano ganham mercado internacional com incentivo à preservação ambiental

Os doces com certificação orgânica, de maracujá com banana e umbu, da Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), com sede no município de Uauá, estão conquistando novos espaços no mercado internacional. Está em processo de negociação a comercialização de 1.500 potes de doces, inicialmente, em parceria com um grupo de sites de vendas, com sede na Alemanha, chamado Toda Vida – Food for Life.

Além de uma oportunidade para acessar um novo mercado e ampliar a renda da cooperativa de agricultores familiares, a ação contempla ainda o reembolso de R$ 1 para cada pote vendido, para que a Coopercuc desenvolva ações de recaatigamento e preservação ambiental, com plantas nativas da Caatinga, a exemplo do umbuzeiro.

A Coopercuc vem se destacando pelo beneficiamento e a comercialização de 25 produtos orgânicos, com Selo da Agricultura Familiar, feitos a partir de frutas nativas do Semiárido baiano, como o umbu e o maracujá da Caatinga, como geleias, doces, compotas e polpas de frutas, produzidos por centenas de agricultores familiares. Entre os produtos orgânicos, já certificados, estão as barrinhas, os doces cremosos e as compotas de umbu, o doce de goiaba, doce de goiaba com banana e as polpas de umbu e maracujá da Caatinga. A cooperativa produz ainda as cervejas de umbu e de maracujá da Caatinga.

De acordo com o gestor comercial da Coopercuc, Dailson Andrade, a negociação com o grupo alemão, prevista para iniciar em março, é feita no mercado Private Label, um tipo de terceirização da produção, em que uma empresa contrata ou firma parceria com outra para o desenvolvimento de um serviço ou oferta de produto: “Na parceria com a Coopercuc a nossa marca é associada à marca do grupo Toda Vida. Além da compra, eles vão devolver, para cada pote comprado, R$1, e a equipe técnica da cooperativa já apresentou um projeto com as comunidades onde poderão ser de feitos esses investimentos”.

O gestor comercial explica que cada compra que for feita trará essa retribuição para o desenvolvimento de ações ambientais para a preservação dos umbuzeiros: “Entre os cooperados essas ações irão gerar ou aumentar a conscientização da preservação dos umbuzeiros, que é próprio de uma cultura extrativista”.

A Cooperativa
A Coopercuc foi criada no ano de 2004, por agricultores familiares, com maioria de mulheres, inicialmente com 44 cooperados. Atualmente, conta com 270 cooperados, sendo 70% de mulheres e 20% de jovens, e tem o trabalho voltado para o beneficiamento de frutas nativas do Semiárido como o umbu e o maracujá da Caatinga, por agricultores familiares dos municípios de Canudos, Uauá e Curaçá, na região semiárida baiana.

Projetos do Governo do Estado
A Coopercuc foi uma das selecionadas no edital de Alianças Produtivas Territoriais do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento Rural (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). A ação, que visa, principalmente, o acesso a mercado de produtos de cooperativas da agricultura familiar, tem previsão de investimentos da ordem de R$ 1,8 milhão, e beneficiará, inicialmente, cerca de 70 famílias.

Por meio do Pró-Semiárido, projeto também executado pela SDR/CAR, foram investidos nos últimos anos quase R$ 4 milhões na construção da unidade agroindustrial polivalente, para o beneficiamento de frutas da agricultura familiar na região semiárida baiana. Com a implantação da agroindústria, a produção, que era de 200 toneladas ao ano, teve a capacidade ampliada para 800 toneladas/ano.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑