Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Programação Complexo Teatro Castro Alves - fevereiro 2020

Ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista e nos canais da Ingresso Rápido – aplicativo e site. ACESSE PÁGINA DE VENDAS: https://site.ingressorapido.com.br/tca

O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

SALA PRINCIPAL DO TEATRO CASTRO ALVES

DIA 8, às 21h

DIA 9, às 20h (sessão extra)

MÚSICA: CAETANO VELOSO E IVAN SACERDOTE

O cantor e compositor Caetano Veloso sobe ao palco do Teatro Castro Alves para o show de lançamento do seu mais novo projeto. O espetáculo apresenta o jovem clarinetista Ivan Sacerdote, com participação especial de Felipe Guedes. No repertório, estão previstas releituras de sucessos do compositor baiano, gravadas no álbum já disponível em todas as plataformas digitais, como, “Desde que o samba é samba”, “Peter Gast”, “Aquele Frevo Axé”, “Trilhos Urbanos”, entre outros.

Quanto: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia), das filas A a P | R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia), das filas Q a Z5 | R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia), das filas Z6 a Z11

Classificação indicativa: Livre

DIA 16, às 11h

MÚSICA: DOMINGO NO TCA – ORQUESTRA SINFÔNICA DA BAHIA – “BAILE CONCERTO”

Em clima carnavalesco, o Domingo no TCA apresenta o já tradicional “Baile Concerto” da Orquestra Sinfônica da Bahia. Neste ano, o terceiro deste espetáculo especial que une música de orquestra ao repertório popular das festas de Momo, a homenagem é para os 35 anos da axé music. Com regência do maestro Carlos Prazeres e direção cênica de Gil Vicente Tavares, o programa do “Baile Concerto – #AXÉ35” vai contemplar grandes sucessos da axé music que marcam o carnaval da Bahia. Como de costume, o “Baile Concerto” contará com participações especiais que serão divulgadas em breve. O Domingo no TCA é uma iniciativa do Teatro Castro Alves, Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Quanto*: R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia)

* Vendas somente no dia, a partir de 9h, com acesso imediato do público.

Classificação indicativa: Livre

CONCHA ACÚSTICA DO TEATRO CASTRO ALVES

DIA 7, às 20h

MÚSICA: GILBERTO GIL – “OK OK OK”

O cantor e compositor Gilberto Gil faz mais um show em Salvador do seu mais novo trabalho, “OK OK OK”, lançado em 2018 e vencedor do Grammy Latino em 2019, na categoria de melhor álbum de Música

Popular Brasileira. O disco tematiza a família, os encontros do núcleo íntimo de amizades, a doença que experimentou e aqueles que o ajudaram a passar por ela. Ao mesmo tempo, também questiona a necessidade de posicionamento que lhe é exigida pela sociedade. Os arranjos amplificam sua icônica interpretação em voz e violão. A produção musical do filho Bem e a participação de amigos e familiares sobressai o aspecto íntimo da obra. Acompanhado de uma banda formada por metais, backing vocal, guitarras, percussões e outros, Gil propõe ao público interpretações deste universo particular, aliado a um repertório de clássicos que já são parte da vida e história do Brasil.

Quanto: Arquibancada: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia) | Camarote: R$ 240 (inteira) e R$ 120 (meia)

Classificação indicativa: 16 anos

DIA 8, às 18h30

MÚSICA: “CONCHA NEGRA” – AFROPOP: MARGARETH MENEZES, LUEDJI LUNA E AFROCIDADE

ABERTURA: CRIOULA

Margareth Menezes, Luedji Luna e Afrocidade se reúnem para um especial do projeto AfroPop: uma proposta que afirma e dá voz ao afro-urbano brasileiro, com nomes que expressam e defendem a força da arte negra ao fazê-la viva, atualizada, contemporânea, inventiva e pujante. Com repertório composto por músicas autorais de cada atração e algumas releituras, este encontro expressa, através da música ancestral e afrocontemporânea, o poder e a conexão da voz, do tambor e do computador. Uma apresentação com muito batuque e poesia, que se cerca do respeito profundo às matrizes culturais com o imperativo do tempo futuro, que ressignifica a história e exalta a música afro-baiana como ela é: vibrante, diversa, dinâmica e em constante transformação. A abertura terá desfile de moda da marca Crioula. O Concha Negra é uma iniciativa do Governo da Bahia que se compromete a fomentar a diversidade cultural da Bahia, suas tradições e patrimônios, garantindo o lugar da música afro-baiana na programação mensal da Concha Acústica do Complexo do TCA.

Quanto: Arquibancada: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 9, às 19h

MÚSICA: ZECA PAGODINHO – “MAIS FELIZ”

Zeca Pagodinho chega a Salvador com o espetáculo “Mais Feliz”, nome do seu mais recente álbum, lançado em setembro de 2019, o 24º da carreira do artista. Com direção musical de Paulão 7 Cordas, cenário de Zé Carratu e figurino de Juliana Maia, Zeca irá apresentar novos sambas, dentre eles, “Na Cara da Sociedade” (Serginho Meriti e Claudemir), “Permanência” (Nelson Rufino), “Mais Feliz” (Toninho Geraes e Paulinho Resende), “Sexta Feira” (Roberto Lopes, Marquinhos FM, Levy Vianna e Alamir Kintal), além de “O Sol Nascerá” (Cartola e Elton Medeiros), tema de abertura da novela global “Bom Sucesso”, que no disco conta com a participação da cantora Teresa Cristina. Também estarão presentes clássicos que o público não permite que fiquem de fora, como “Coração em Desalinho”, “Vai Vadiar”, “Deixa a Vida Me Levar”, “Verdade” e muitos outros sucessos, desse que é um dos maiores sambistas do país.

Quanto: Arquibancada – 1º Lote: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia); 2º Lote: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia) | Camarote: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 14, às 19h

MÚSICA: GAL COSTA – “A PELE DO FUTURO”

Gal Costa estreou em dezembro de 2019 a turnê de lançamento do álbum “A Pele do Futuro”. No palco, a cantora apresenta músicas inéditas do novo trabalho, como “Palavras no Corpo” (Silva/Omar Salomão) e

“Sublime” (Dani Black), e outras escritas por Gilberto Gil, Djavan, Adriana Calcanhotto, Nando Reis, Jorge Mautner e Marilia Mendonça, entre outros nomes das mais variadas gerações. Ela também mostra novas versões para seus maiores sucessos em 53 anos de carreira, como “Sua Estupidez” (Roberto e Erasmo Carlos), “Oração de Mãe Menininha” (Dorival Caymmi) e “Festa do Interior” (Moraes Moreira e Abel Silva). Assim como aconteceu no álbum “A Pele do Futuro”, a direção geral do espetáculo ficou sob os cuidados de Marcus Preto. A direção musical é de Pupillo, numa banda de músicos jovens: Pupillo (bateria), Chicão (teclado), Pedro Sá (guitarra), Lucas Martins (baixo) e Hugo Hori (sax e flauta). O cenário é de Omar Salomão, filho do poeta Waly Salomão (1943-2003), que dirigiu Gal no histórico show “Fatal” (1970).

Quanto: Arquibancada: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) | Camarote: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 15, às 18h30

MÚSICA: “CONCHA NEGRA” – PANTERAS NEGRAS IN CONCERT – PANTERAS NEGRAS

ABERTURA: BANDA DIDÁ; CONVIDADAS: SLAM DAS MINAS

A potência musical das bandas Panteras Negras e Didá, ao lado da força poética do Slam das Minas, destaca o empoderamento feminino em forma de show musical. A banda Panteras Negras é a primeira instrumental da Bahia composta só por mulheres negras, e traz quatro integrantes que agregam diferentes experiências musicais: Dêdê Fatuma (percussão), Line Santana (bateria) e Suyá (guitarra) e Zinha Franco (baixo). A abertura da noite fica com a musicalidade da Banda Didá, que também traz o ineditismo na própria trajetória: é o primeiro grupo percussivo baiano formado e dirigido por mulheres, crido há 25 anos. A Didá segue levando a força dos seus tambores e das coreografias, que feminilizam o fazer percussivo com sincronia entre movimentos de danças afro e a dinâmica do samba reggae. O tom desta noite segue com as intervenções artísticas e as poesias periféricas do Slam das Minas, primeiro coletivo feminino de batalha de poesias e rap baiano, organizado por Fabiana Lima, Ludmila Singa, Sofia Senne e Tamires Almeida. O Concha Negra é uma iniciativa do Governo da Bahia que se compromete a fomentar a diversidade cultural da Bahia, suas tradições e patrimônios, garantindo o lugar da música afro-baiana na programação mensal da Concha Acústica do Complexo do TCA.

Quanto: Arquibancada: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Classificação indicativa: Livre

SALA DO CORO DO TEATRO CASTRO ALVES

DIA 5, às 20h

TEATRO: OS PÁSSAROS DE COPACABANA

A partir das canções de Ary Barroso, a peça – escrita e dirigida por Gil Vicente Tavares – conta a história de uma travesti, às vésperas do Golpe de 1964, tentando fazer um espetáculo em homenagem ao compositor, por encomenda de seu amante militar. Em cena, Marcelo Praddo interpreta clássicos de Ary e canções menos conhecidas, intercalando com depoimentos e lembranças da vida da personagem. A partir dos seus relatos, a peça vai revelando sentimentos e segredos dessa travesti em meio ao período conturbado do Brasil e a sua luta diária contra o preconceito e a marginalização de sua condição na sociedade brasileira daquela época. As canções são executadas ao vivo, com o acompanhamento do multi-instrumentista Elinaldo Nascimento, materializando os belos arranjos do diretor musical Jarbas Bitencourt. O espetáculo é parte do repertório do Grupo Teatro NU e venceu o Prêmio Braskem de Teatro 2017 nas categorias Ator (Marcelo Praddo) e Diretor (Gil Vicente Tavares).

Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 7, às 17h30

ENSAIO ABERTO | DANÇA: BALÉ TEATRO CASTRO ALVES – “CHAMA”

Quanto: Gratuito

Classificação indicativa: 12 anos

DIAS 8 e 9, às 20h

DANÇA: BALÉ TEATRO CASTRO ALVES – “CHAMA”

Estreado em dezembro de 2018 e com três temporadas de sucesso de público já realizadas, o espetáculo “CHAMA: Coreografia para artistas incendiárixs”, do Balé Teatro Castro Alves (BTCA), volta à cena. Se você tivesse poucos segundos para proteger algo de um incêndio, o que você traria consigo? Esta pergunta é o ponto de partida da coreografia, dirigida pelos coreógrafos Jorge Alencar e Neto Machado. A montagem tem como disparador o incêndio do Museu Nacional, ocorrido em setembro de 2018, no Rio de Janeiro, e aborda questões de memória, construção e reconstrução, questionando nossas atitudes diante de ruínas. Os dançarinos atravessam escombros e desmontes para encontrar modos de permanência e resistência. Um museu em chamas, um teatro em ruínas, um antigo cinema do centro da cidade tornado estacionamento não são apenas metáforas: são o próprio corpo da destruição. Num Brasil em brasas, o corpo que arde e urge. E questiona: o que te incendeia? O que você atira na fogueira? O que se transforma com o fogo?

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Classificação indicativa: 12 anos

DIA 11, às 20h

MÚSICA: AMARO FREITAS TRIO – “RASIF”

A cultura de Pernambuco transborda naturalmente no estilo de Amaro Freitas, pianista e compositor que, aos 28 anos, é uma das grandes revelações do jazz brasileiro recente e que estreia em Salvador uma turnê nacional de seu mais recente disco, “Rasif”. Com patrocínio da Petrobras e Ministério da Cidadania, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto de circulação também incluirá, ao longo deste primeiro semestre, as cidades de Curitiba, Aracaju, Fortaleza e Manaus. Para realizar o cruzamento de elementos da cultura popular afro-brasileira com o jazz, formando uma única espiral sonora, Amaro Freitas é acompanhado de Jean Elton (baixo acústico) e Hugo Medeiros (bateria). O trio convida a desbravar novas rotas e experimentar a capacidade percussiva do piano, em complexos padrões matemáticos, ritmos imprevisíveis e hipnóticos.

Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 12, às 20h

MÚSICA: PAQUITO – “XARÁ”

Depois do disco virtual, nas plataformas digitais desde novembro, o show marca o lançamento do CD físico “Xará”, de Paquito. O artista se divide entre o piano e o violão para executar músicas de um apaixonado pela tradição da canção. Paquito gravou 20 canções, onze dele e nove parcerias, cada uma com parceiros distintos: Gerônimo, Capinan, Álvaro Lemos, Tony Lopes, Eduardo Luedy, Rogério Duarte, Chico César e ainda os portugueses Agostinho da Silva e Fernando Pessoa.

Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIA 14, às 20h

MÚSICA: ORQUESTRA SINFÔNICA DA BAHIA – SÉRIE CARYBÉ

A Sinfônica da Bahia retoma as atividades após férias dos músicos em um concerto de câmara da Série Carybé, com uma formação de um quinteto de cordas integrado pelos músicos Dâmaris dos Santos e Lírida Lima (violinos), Laís Guimarães (viola), Ítalo Nogueira (violoncelo) e Rodolfo Lima (contrabaixo). Com repertório totalmente brasileiro, o quinteto interpreta nomes da música de concerto como Villa-Lobos e Clóvis Pereira, trazendo também música de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, além de uma composição do próprio contrabaixista Rodolfo Lima, que integra o grupo.

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Classificação indicativa: Livre

DIAS 15 e 16, às 20h

MÚSICA: INAICYRA FALCÃO – “RETOMADA”

No show “Retomada”, Inaicyra Falcão volta aos palcos trazendo um repertório que inclui canções da música popular brasileira junto às cantigas de candomblé gravadas em seu álbum “Okan Awa”, que homenageou seu pai, Mestre Didi, sua avó, a Iyalorixá Mãe Senhora de Oxum, e, com eles, parte da história do Ilê Axé Opo Afonjá. Ao lado das rezas da tradição do Opo Afonjá e das canções compostas por Pedro Lapa e Beto Pellegrino para Okan Awa, Inaicyra empresta seu canto lírico a versões de canções que marcaram sua infância e juventude, tais como “Pombo Correio”, de Benedito Lacerda e Darci de Oliveira, “Naquela Mesa”, clássico de Sérgio Bittencourt, “Mamãe”, de Herivelto Martins e David Nasser, e “Nada Além”, de Mario Lago e Custódio Mesquita.

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Classificação indicativa: Livre

FOYER DO TEATRO CASTRO ALVES

Sem programação prevista no período.

BALÉ TEATRO CASTRO ALVES (BTCA)

AULAS PÚBLICAS

Local: Sala de Ensaio do Piso C, Ala A do TCA

Para nível intermediário/avançado. Aberto a ouvintes.

Pilates: 3 e 5 de fevereiro, 13h15 às 14h30

Balé Clássico: 4 e 6 de fevereiro, 13h15 às 14h30

Danças afro-brasileiras: 7 de fevereiro, 13h15 às 14h30

Quanto: Gratuito

ENSAIO ABERTO

“CHAMA: Coreografia para artistas incendiárixs”

Quando: 7 de fevereiro, 17h30

Local: Sala do Coro do TCA

Quanto: Gratuito

ORQUESTRA SINFÔNICA DA BAHIA (OSBA)

ENSAIOS ABERTOS

DIAS 12, 13 e 14, às 11h e às 19h: Orquestra

Onde: Sala de Ensaio da OSBA, Piso C do TCA

DIAS 14, às 18h: Quinteto de Cordas

Onde: Sala do Coro do TCA

DIA 15, às 16h: Orquestra

Onde: Sala Principal do TCA

Quanto: Gratuito (sujeito à lotação do espaço e a chegada antes do início da atividade)

CAMERATAS DA OSBA – APRESENTAÇÕES GRATUITAS

CAMERATA OPUS LUMEN

Apresentações

13/2, 15h: Corra pro Abraço (Nazaré)

17/2, 15h: Grand Hotel SESC Itaparica (Itaparica)

Ensaios abertos

12/2, 8h30: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

14/2, 8h30: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

CAMERATA BAHIA CORDAS

Apresentações

13/2, 18h: Museu Carlos Costa Pinto (Corredor da Vitória)

17/2, 14h30: Instituto de Caridade Lar Santo Expedito (Nazaré)

Ensaios abertos

13/2, 8h30: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

14/2, 8h30: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

CAMERATA QUADRO SOLAR

Apresentações

13/2, 15h: CAPS II (Caminho de Areia)

18/2, 16h30: Museu Geológico da Bahia (Corredor da Vitória) – Projeto Terças Musicais

Ensaios abertos

12/2, 14h: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

18/2, 15h: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

CAMERATA QUARTETO NOVO

Apresentações

14/2, 14h30 – CAPS (Garcia)

18/2, 15h: Escola Elizer Audíface (Luiz Anselmo)

Ensaios abertos

12/2, 14h: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

14/2, 8h30: Sala de Naipe, Piso B do Teatro Castro Alves

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑