Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 10 de março de 2020

Campanha Educativa para Prevenção da Sífilis será lançada em Salvador nesta terça-feira (10)

A sífilis, uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), é considerada um problema de saúde pública que afeta a vida de milhares de pessoas em todo o mundo.



A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Saúde, irá lançar a Campanha Educativa para Prevenção da Sífilis, por meio do setor de acompanhamento de Infecção Sexualmente Transmissível (IST) e em parceria com a UNICEF, nesta terça-feira (10), no Auditório do Centro de Cultura da Câmara de Vereadores do Município, a partir das 8h30. O evento abordará o tema da prevenção, através de estratégias audiovisuais e do livro de acompanhamento dos casos de sífilis, e será aberto a população, profissionais e estudantes da área da saúde.



A sífilis, uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), é considerada um problema de saúde pública que afeta a vida de milhares de pessoas em todo o mundo. O impacto direto sobre a saúde e sobre o Sistema Único de Saúde, tem levado gestores de diversos setores a pensarem estratégias para o controle desse agravo.Segundo a coordenadora do setor, Daniela Cardoso, a parceria com a UNICEF, uma instituição que tem no seu bojo de atuação a preocupação do aumento dos casos de IST entre os adolescentes e jovens do Brasil, fortalecerá as ações que o município vem desenvolvendo e que constam no Plano Municipal de Sífilis.



Responsável técnica pelo agravo, Sofia Campos, destaca que a atual situação no município requer apoio, união e parcerias para fortalecer as ações que tirem esse agravo da invisibilidade, principalmente no desenvolvimento das campanhas. A capital baiana conta também com as apoiadoras do “Projeto Sífilis Não”, do Ministério da Saúde, que tem o propósito de “articulação entre diversos atores, que trabalham integralmente com o objetivo de eliminar a sífilis congênita e reduzi-la em gestantes e adquirida”, ressalta Vania Priamo, apoiadora do projeto.



Sífilis



De acordo com dados extraídos do SINAN NET, em setembro de 2019, desde 1992, o Brasil é signatário de compromissos internacionais para eliminação da Sífilis congênita. Em 2016, a infecção, em todas as suas formas, foi declarada como um grave problema de saúde pública no Brasil, sobretudo entre homens e nos segmentos mais jovens da população brasileira, (BRASIL, 2018). Segundo o Ministério da Saúde, dentre os 100 municípios que respondem por aproximadamente 60% dos casos de Sífilis do país, Salvador ocupa a 6ª posição.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑