Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 11 de março de 2020

Projeto leva conceitos de ciência da computação para escolas municipais

A tecnologia a favor da aprendizagem em sala de aula. Esse conceito já está sendo aplicado em 20 escolas municipais de Salvador, que passaram a implementar nesta semana, na rotina dos estudantes, o projeto piloto Tech4Kids. Pioneira no Brasil, a iniciativa leva noções de ciência da computação ao Ensino Fundamental I. 

Na prática, os alunos manuseiam tablets conectados com a plataforma chamada “ubbu” – utilizada em vários países, como Estados Unidos, África do Sul, Espanha e Noruega. A ferramenta proporciona um aprendizado de forma fácil e divertida, através de jogos interativos, vídeos animados e exercícios. 

Uma das escolas beneficiadas com o projeto foi a Saturnino Cabral, em Cosme de Farias. A vice-diretora da unidade, Camila Amorim, destacou que a ação não apenas ajudará as crianças a desenvolverem o pensamento computacional e linguagem de programação como também agregará na aprendizagem de disciplinas curriculares, como Língua Portuguesa, Matemática e Ciências. 

“Essas crianças já estão inseridas nas novas tecnologias, portanto, precisamos potencializar isso como uma ferramenta que possa ajudá-las na questão da aprendizagem”, destacou Camila. “Quando eles começarem a ingressar no Fundamental II e Ensino Médio, ficará muito fácil desenvolver um processo de pesquisa, de iniciação científica”, acrescentou. 

A Saturnino Cabral possui 250 alunos e ganhou 37 tablets que serão usados por 10 turmas do Ensino Fundamental I – cada classe do segmento terá uma hora de aula por semana. Bastante empolgada com as aulas de ciência da computação, Bianca Gomes, 10 anos, comemorou a iniciativa na unidade. “Sempre sonhei em usar tablet em sala de aula. Achei ótimo porque a escola está evoluindo e isso deixa muito feliz”. 

Alfabetização digital – Adaptadas a cada idade, as atividades do projeto Tech4Kids incentivam o raciocínio lógico, computacional e a resolução de problemas, através da ciência da computação. Outro aspecto da plataforma empregada é que o conteúdo de cada lição é baseado em pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, ajudando a promover a consciência cidadã. 

“A ideia é trazer a linguagem da programação e a ciência da computação para dentro das escolas de uma forma lúdica. E que as crianças, desde os seis anos de idade, já comecem a interagir com esse letramento digital”, explicou o chefe de gabinete da Secretaria Municipal da Educação (Smed), Frederico Wegelin. Ele visitou a Escola Saturnino Cabral, nesta quarta (4), para acompanhar as primeiras aulas do projeto na unidade. 

Wegelin acrescentou que, embora a plataforma ubbu seja importada, ela foi adequada dentro da realidade brasileira por meio da Tech4Kids. “A iniciativa começou a ser implantada desde o dia 10 a 12 de fevereiro, com a formação de professores, gestores e coordenadores pedagógicos na plataforma. Estamos fazendo o piloto em 20 escolas do município para cinco mil alunos, entre 6 a 10 anos, do Fundamental I. Os estudantes tomarão aulas durante três meses”. 

Além da Saturnino Cabral, as outras escolas beneficiadas com o Tech4Kids são a Soror Joana Angélica, Simões Filho, Professor João Fernandes da Cunha (São Cristóvão), Padre Ugo Meregalli, Nossa Senhora da Paz, Cardeal da Silva, Senhora Santana, Cônego Emílio Lobo, Amai Pro, Machado de Assis, Ursula Catarino, Anfilófio de Carvalho, Prof. Willian Marques de Araújo, Doutor Orlando Imbassahy, Adauto Pereira de Souza, Dois de Julho, Ruy de Lima Maltez, São Domingos Sávio e Novo Horizonte.




0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑