Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 25 de junho de 2020

São João e Inverno: oftalmologista dá dicas de como evitar acidentes e cuidar da visão na época mais fria do ano

Este ano, os tradicionais festejos de São João não serão possíveis por conta do combate ao Novo Coronavírus. No entanto, já é possível ver, principalmente no interior da Bahia, muita gente negligenciando a própria saúde e apostando em alguns costumes típicos desta época do ano, a exemplo da soltura de fogos e montagem das fogueiras. Essas práticas, no entanto, são prejudiciais, sobretudo para quem está se recuperando da Covid-19, como também podem provocar lesões nos olhos. 

De acordo com o médico oftalmologista Dr. Marco Polo, lesões nas córneas podem aumentar no período junino. Isso porque a população fica mais exposta à fumaça, faíscas de fogueira e de fogos de artifício. “Esses elementos provocam sensação de areia e lacrimejamento. Essas partículas podem ainda aderir à parte interna das pálpebras, gerando dor e vermelhidão”, explica. É comum também ocorrer irritação nos olhos, com sintomas semelhantes à conjuntivite, tais como ardor e fotofobia.

Entre os acidentes oculares com maior gravidade estão as queimaduras nos olhos. “A depender da extensão, o paciente pode ter a visão comprometida de forma irreversível”, explica Marco Polo. Em relação aos cuidados, vale o alerta: “soluções caseiras podem ajudar a melhorar leves incômodos, como o uso de soro fisiológico, água corrente e água gelada. Mas, em casos de acidentes, como explosão e sintomas persistentes de embaçamento, dificuldade para enxergar, dores ou irritação, é preciso buscar o serviço de emergência oftalmológica 24 horas, de imediato. O médico alerta ainda para os riscos da automedicação, como o uso de colírios e pomadas, pois podem agravar os sintomas.



Inverno

O período junino também é caracterizado pela redução das temperaturas, por conta da chegada do Inverno (20 de junho). Esta época também requer cuidados com a visão. O clima seco e a baixa umidade do ar deixam nossos olhos mais vulneráveis às doenças como conjuntivite alérgica, que pode evoluir para viral ou bacteriana, síndrome do olho seco e outras reações alérgicas (como olhos vermelhos, lacrimejamento, ardência, coceira, fotofobia e irritação). Abaixo, seguem algumas recomendações do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. 

- Faça a lavagem e a secagem ao sol de mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo.

- Evite o acúmulo de poeira em casa.

-  Durma em local arejado.

- Lave com frequência o rosto e as mãos, principalmente antes e depois do uso de colírios ou pomadas, uma vez que estes são meios importantes para a transmissão de micro-organismos.

- Não compartilhe toalhas de rosto, esponjas, rímel, delineadores ou qualquer outro produto de beleza.

- Evite objetos que acumulem poeira, como: cortina, carpete, tapete, bicho de pelúcia, documentos antigos, livros etc.

- Evite a exposição a agentes irritantes como fumaça e/ou alérgenos, pólen, poeira, pelos de animais e cloro de piscina.

- Se estiver com conjuntivite, não utilize lentes de contato e não coce os olhos para evitar irritações.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑