Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Como reconhecer o golpe das falsas vagas de emprego?

 


A ABRH Bahia alerta para os cuidados necessários na busca por uma oportunidade de trabalho  


A crise sanitária e o alto índice de desemprego – que atinge, no Brasil, mais de 14 milhões de pessoas – trouxeram um desafio para quem busca uma oportunidade profissional. E, se por um lado, as imposições da pandemia e as medidas de isolamento configuram um cenário difícil, na corrida pelo emprego, por outro, o acesso a tecnologias, a conectividade e as plataformas digitais despontam, oferecendo ferramentas, soluções aparentemente simples e ofertas de vagas. Mas qual a confiabilidade das propostas e como reconhecer se a vaga é real?   


Presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos - Seccional Bahia (ABRH-Bahia), Wladimir Martins alerta para a importância de estar atento a sinais como o endereço eletrônico informado pelo recrutador, a especificidade da vaga, a forma de seleção, os documentos requisitados e até a velocidade do contato após a candidatura para o cargo para evitar golpes da falsa vaga de emprego.  


“O recrutador não avalia um currículo com tanta velocidade a ponto de imediatamente entrar em contato com o candidato. Se isto acontecer, desconfie, procure obter mais informações”, adverte o presidente da ABRH Bahia, que completa “neste caso, o objetivo do falsário é obter os dados do candidato”.  


Captação de informações pessoais 


De acordo com a Kaspersky, empresa tecnológica especializada na produção de softwares de segurança para a internet, o número de campanhas “phishings”, que usam vagas de emprego para roubar dados pessoais, tem aumentado, desde o início da pandemia, consonante ao desemprego.   


O golpe que procura atrair vítimas com a falsa promessa de uma vaga no mercado, entretanto, não é novo. Entre janeiro e outubro de 2019, mais de 2,3 milhões de casos desse tipo foram registrados no país, aponta o laboratório de segurança digital da PSafe.   


Ainda segundo o presidente da ABRH Bahia, esse tipo de esquema ajuda a monetizar o cibercrime. Isso acontece quando o indivíduo é direcionado para uma página falsa, com o objetivo principal de gerar tráfego, ou seja, manter os acessos, ou utilizar os dados com outra finalidade. “O site ou link deve direcionar o candidato para um local endereçado com o mesmo nome da empresa recrutadora. Se isso não ocorrer, não coloque os dados, pois pode ser um local de captação das suas informações pessoais ou até mesmo dispersão de vírus para o seu computador”, orienta Wladimir Martins. 

 


Como se proteger? 


Para detectar as falsas vagas, a ABRH Bahia recomenda tomar uma série de cuidados, que incluem evitar a exposição de dados pessoais em grupos abertos ou plataformas desconhecidas, pesquisar sobre a empresa, verificar se o cadastramento ou o link estão vinculados ao site oficial da instituição, desconfiar da solicitação de documentos e buscar meios seguros de checar as informações.   


Outro sinal de alerta – aponta a ABRH Bahia – é a cobrança, por parte do recrutador, de custos para o processo de seleção. Legalmente, a empresa não pode solicitar valores para o acesso às vagas disponíveis, e a atividade de agenciamento de empregos não é regulamentada no Brasil. “Quando o recrutador informa que você é muito bom para uma vaga, mas afirma que existe um custo ou até treinamento pago necessário, são indícios de que pode ser uma farsa. Nenhum serviço será cobrado em um processo do qual você participa como candidato. Portanto, nestes casos, também é preciso ficar atento”, observa Wladimir Martins. 

 


Atenção redobrada 


O presidente da ABRH Bahia salienta que as informações para um processo seletivo geralmente são aquelas que já constam no currículo do candidato. Por isso, situações em que a empresa solicita repetidamente esses dados podem sugerir tentativa de golpe. “Somente na contratação é que o recrutador vai pedir os demais documentos e comprovantes necessários para o processo”, explica.  


O mesmo vale para a promessa de carteira assinada de imediato à candidatura. “A carteira será assinada na data do início da sua contratação para o trabalho, portanto, na fase final do processo seletivo”, aponta o presidente da ABRH Bahia.  


Informação a favor do usuário 


Em linhas gerais, a dica principal, segundo a ABRH Bahia, é desconfiar e combater o golpe com a checagem das informações, lembrando que há sempre formas de pesquisar sobre a empresa, garantindo dados menos superficiais e mais específicos sobre a suposta vaga.   


“Sempre que se candidatar a uma vaga de trabalho, procure verificar todas as informações relativas à mesma antes de enviar seus dados e desconfie quando o processo apresenta algo fora da normalidade. Estes golpes são comuns e muitas pessoas acabam sendo vítimas de fraude. Fique atento”, recomenda Wladimir Martins.  

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑