Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 1 de maio de 2021

Fábrica de gelo é autuada por desviar 125 mil quilowatts-hora de energia em Camamu




O furto de energia foi desativado em operação conjunta da Coelba e Polícia Civil. O crime era praticado há dois anos                     


Em uma operação conjunta da Coelba com as Polícias Civil e Técnica, uma fábrica de gelo localizada no bairro Orojó, em Camamu, foi flagrada no crime de furto de energia. Nesta ação foram recuperados 125 mil quilowatts-hora (kWh), energia suficiente para abastecer por 10 dias o município de Nilo Peçanha. O estabelecimento tem como proprietário um vereador eleito da região.    


Na ação realizada na última quinta-feira (29), com o apoio da Delegacia Distrital e Departamento de Polícia Técnica (DPT), foram identificados e apreendidos 12 equipamentos que foram utilizados para a ligação irregular e que viabilizaram o desvio da energia da rede elétrica da Coelba até a fábrica.     


O empreendimento que produz gelo tinha elevada carga instalada, o que caracterizou um desvio de energia capaz de abastecer aproximadamente 1.200 residências por um mês. Os valores recuperados dos desvios de energia serão cobrados do proprietário, o que implicará em arrecadação de impostos Estaduais e Federais que são revertidos para sociedade.          


O alvo desta operação foi mapeado através de análises nos softwares da Coelba, associados a sensores inteligentes que controlam o fluxo de energia elétrica na rede de distribuição que auxiliaram as ações de investigação de campo. A irregularidade encontrada representava, ainda, um risco a segurança para a população local, uma vez que a ligação foi feita fora dos padrões técnicos.           


    

Crime e denuncias     


A Coelba ressalta que o furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Por isso é importante a denúncia de fraudes e furtos de energia. O apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a distribuidora. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site www.coelba.com.br, na parte de Serviços, na aba Denúncia de Irregularidade.    






0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑