Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 25 de junho de 2021

Ilê Aiyê realiza 2ª FEIRAIYÊ de 28 de junho a 1º de julho


 Feira de Empreendedoras Criativas - FEIRAIYÊ ganha edição online com mentorias, oficinas e painéis que capacitam público feminino para novos negócios


Hellen Nzinga.jpgIajima Silena.jpgLuakam Anambé - Foto Victoria Ornellas_editada.jpeg

Hellen Nzinga, Iajima Silena e Luakam Anambé integram o time de mulheres que conduz as atividades


Depois de estrear em 2019, a Feira de Empreendedoras Criativas – FEIRAIYÊ, realizada pelo Ilê Aiyê, entra na sua segunda edição, desta vez online e em contexto de pandemia, o que fortalece o seu propósito de capacitar e promover oportunidades de negócios para mulheres negras, indígenas e ciganas. A programação vai de 28 de junho a 1º de julho com sete atividades, entre mentoria, oficinas e painéis, que abordam temas que vão desde a presença digital até gestão financeira, passando por gestão do tempo e sustentabilidade. (ver abaixo programação completa)


Como diferencial, a edição atual traz uma abordagem acolhedora, gerando um espaço de trocas e experiências, com um olhar atento a questões profundas, como sobrecarga de trabalho e falta de oportunidades. A FEIRAYÊ é realizada pelo Ilê Aiyê, junto com a Caderno 2 Produções, com produção da Multi Planejamento Cultural e patrocínio do Governo do Estado da Bahia.


Para a mentoria “Presença Digital” e as oficinas “Jornada de Acolhimento às Empreendedoras” e “Gestão Financeira”, as interessadas devem se inscrever no link https://linktr.ee/feiraiye. Já os painéis, cujos temas são “Empreendedorismo e Identidade - Transformando sonhos”, “Empreendendo na Pandemia - Case Kit Glossy”, “Autocuidado e Gestão do Tempo” e “Empreendedorismo e Sustentabilidade, terão transmissão com acesso livre no YouTube.


O público que a FEIRAIYÊ pretende atingir – mulheres negras, indígenas e ciganas – é um dos critérios da seleção para a mentoria e oficinas, que têm vagas limitadas. “Esse perfil também foi o ponto de partida para a curadoria que definiu o grupo de profissionais à frente das atividades. São consultoras de negócios e empreendedoras de diferentes cidades, idades e experiências. Em comum, elas trazem o propósito de fazer a diferença através de seus negócios.”, comenta Ana Paula Vasconcelos, à frente da Multi Planejamento Cultural, que assina a produção da FEIRAIYÊ.


Uma das convidadas é a paraense Luakam Anambé, 53 anos, que ressignificou a infância perdida para o trabalho infantil através das Bonecas Anaty, um empreendimento de bonecas artesanais que hoje ajuda as crianças de sua aldeia da etnia Anambé a terem o direito de brincar.  Outra é a baiana Hellen Nzinga, 25 anos, gestora de projetos sustentáveis, cofundadora e executiva em EcoCiclo, marca que desenvolveu o absorvente brasileiro 100% biodegradável. Elas conduzem, respectivamente, os painéis “Empreendedorismo e Identidade - Transformando sonhos” e “Empreendedorismo e Sustentabilidade”.


“A atenção que a FEIRAIYÊ dá às mulheres empreendedoras que integram grupos minoritários e desfavorecidos socialmente é mais uma ação afirmativa do Ilê em busca de igualdade e equidade de gênero, sobretudo das mulheres negras junto à população", defende o presidente do Ilê Aiyê, Antônio Carlos Vovô.


Empreendedoras negras em desvantagem - Estudo realizado pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, revela que a pandemia da Covid-19 atingiu especialmente negócios liderados por mulheres empreendedoras. O levantamento apontou que 52% das micro e pequenas empresas lideradas por mulheres paralisaram "de vez" ou temporariamente as atividades, e 47% entre homens do mesmo segmento.


Já o Relatório Especial de Empreendedorismo Feminino no Brasil, também do Sebrae, mostrou que, durante a pandemia, o setor de empreendedores mais afetado foi o de mulheres negras. Segundo dados da instituição, 36% delas fecharam suas empresas ou pararam seus negócios, e muitas não possuem infraestrutura para conseguir realizar serviços de delivery ou online.


O relatório também dá conta de que somente 35% das mulheres brancas empreendem por necessidade, enquanto esse caso é a regra para 51% das mulheres negras. Além disso, apenas 21% das mulheres negras são registradas com CNPJ. O índice é o dobro entre mulheres brancas.


O Sebrae levantou ainda que, antes mesmo da pandemia, as mulheres negras já eram o grupo social de empreendedores que recebia a menor renda média: R$ 1.384. O Sebrae levantou ainda que, antes mesmo da pandemia, as mulheres negras já eram o grupo social de empreendedores que recebia a menor renda média: R$ 1.384. Além disso, foi identificado que algumas das principais áreas de empreendimento de mulheres negras estão envolvidas em serviços de cuidado doméstico, enquanto isso não aparece para mulheres brancas.


 


 


PROGRAMAÇÃO:


●        Mentoria: Presença Digital


Dias: 28, 29, 30/06 e 01/07 (segunda a quinta)


Sobre: O principal objetivo desta Mentoria é ajudar a construir caminhos e diálogos online, estimulando o processo criativo e dando visibilidade ao perfil profissional a fim de atrair conexões importantes para promover networking em rede e divulgação estratégica do trabalho.


Assuntos abordados na Mentoria: Mentalidade Empreendedora; Marketing de Atração; Mídias Sociais;


Com: Juliana Almeida @pretapretinhaart


Afro miscigenada, mulher negra, percussionisya e capoeirista. Possui formação em Comunicação Publicidade e Propaganda, empreende desde 2015 no projeto autoral Preta Pretinha Comunicação & Art como caminho independente e impulsor de experimentações com a comunicação, marketing e gestão artística. Possui também experiência em técnicas corporais com a capoeira, samba de roda, maracatu e hatha yoga.


 


●        Oficina: Jornada de Acolhimento


Dias: 29 e 30/06 (terça e quarta), 8h às 12h


Sobre: A atividade busca estimular a reflexão sobre o autocuidado, diante de uma jornada tão exaustiva como a da mulher empreendedora. A partir da autopercepção e autoanálise, as empreendedoras terão acesso a técnicas e ferramentas para uma atuação empreendedora mais leve e mais saudável.


Com: Nara Peixoto @_narapeixoto


Nara Peixoto é arteterapeuta junguiana com especialização em Psicologia e Relações Raciais pelo Instituto Amma Psique e Negritude. Atua em atendimentos clínicos individuais e em grupo voltados para saúde mental da população negra. Atua também facilitando processos de aceleração de negócios e desenvolvimento profissional de afroempreendedores e empreendedores da periferia. Já atuou profissionalmente junto ao Instituto Feira Preta/Afrolab, a Vale do Dendê, a Rede CenAfro, ao Empreende Aí, entre outras organizações.


 


 


●        Painel: Empreendedorismo e Identidade - Transformando sonhos


Dia: 29/06 (terça), às 14h


Sobre: Luakam Anambém teve sua infância roubada pelo trabalho infantil, mas resignificou suas dores através das Bonecas Anaty, uma valorização da etnia Anambé e outros povos originários de sua região, no Pará. As origens de Luakam estão presentes em suas bonecas e em toda sua história de vida. Através das bonecas artesanais reafirma sua identidade e também fortalece outras mulheres com o projeto Mãos de Fadas.


Com: Luakam Anambé


Empreendedora, inspirada por sua neta e seu povo da etnia Anambé criou a linha de bonecas artesanais Anaty. Hoje, com o seu trabalho, ajuda as crianças de sua aldeia a terem o direito de brincar.


 


 


 


●        Painel: Empreendendo na Pandemia - Case Kit Glossy


Dia: 29/06 (terça), às 16h


Sobre: Como mecanismo de autocuidado durante a pandemia, Iajima Silena abraçou o lema SUAR O CORPO ALIVIA A MENTE, um convite ao movimento como estratégia de bem viver. Em parceria com Jennifer Bomfim, traçou a estratégia de lançamento do Kit Glossy, composto por body, copo personalizado e alta dose de estímulo à experimentação e valorização do corpo real. O kit esgotou em uma semana.


 


Com: Iajima Silena @iajima


Comunicadora de formação e tem pós graduação Marketing e Branding. Atua como gestora de marca e redes sociais de pequenos empreendimentos e projetos culturais. Na cultura e no cinema, tem experiência com produção, assistência de direção e produção de elenco. É produtora e diretora artística do espetáculo Somos Todas Clandestinas (2015). É a idealizadora da marca SUAR O CORPO ALIVIA A MENTE que já impactou dezenas de mulheres desde 2020.


 


Com: Jennifer Bomfim @jennifer.mktbranding


Gestora de marketing com passagem no varejo, online e offline, com vivência na gestão e experiência de marca, que acredita ser o caminho para construir um elo com os novos consumidores. Usa sua expertise para fomentar pequenos negócios da economia criativa, também através da Feira Criativa Sul Baiana que acontece em Itabuna, na qual é produtora executiva.


 


 


 


●        Painel: Autocuidado e Gestão do Tempo


Dia 30/06 (quarta), às 14h


Sobre: Hundira Cunha traz uma reflexão sobre planejamento a partir do pensamento acolhedor. Compreendendo a carga de trabalho exaustiva das mulheres que empreendem, principalmente as mães, propõe estratégias de autocuidado e gestão do tempo.


Com: Hundira Cunha @comadredindinha


É matrigestora da Comadre Dindinha, criadora da linha de carregadores de bebê Na Kakunda, Terapeuta Corporal, Doula e Educadora Perinatal. Realiza mentorias de negócios para mulheres . Guia vivências para o autocuidado; Oferece suporte físico, emocional e organizacional para mulheres puérperas; Articula uma rede de mais de 200 mulheres que se apoiam e se cuidam.


 


 


 


●        Painel: Empreendedorismo e Sustentabilidade


Dia: 30/06 (quarta), às 16h


Sobre: Cada vez mais urgente pensarmos nos impactos promovidos pelos empreendimentos e pensarmos em soluções sustentáveis. Hellen Nzinga fala sobre suas experiências à frente de projetos sustentáveis e sobre a plataforma de empreendedorismo sustentável recém-lançada.


 


Com: Hellen Nzinga @ecociclooficial


Gestora de projetos sustentáveis, premiada por projetos de educação e tecnologia foi reconhecida pelo fundo internacional Baobá como uma das lideranças 2020-2021 negras mais influentes do Brasil.  Hoje Hellen é co-fundadora e executiva em EcoCiclo, marca que desenvolveu o absorvente brasileiro 100% biodegradável, e que expandiu seu impacto através de sua plataforma que investe no empreendedorismo sustentável, geração de renda e educação de mulheres.


 


●        Oficina: Gestão Financeira


Dias: 01/07 (quinta), 8h às 12h e 14h às 18h


Sobre: Na oficina, a administradora e Ludmyla Oliveira apresenta ferramentas de desenvolvimento e crescimento para negócios, a partir de uma boa gestão financeira.


 


Com: Ludmyla Oliveira @ludmylaaoliveira


Administradora, Empreendedora Social, Consultora Financeira especialista em Gestão Financeira. Pesquisadora e Ativista em Educação Financeira para construção da emancipação Financeira feminina e periférica. Palestrante, Mentora e Facilitadora em projetos de Impacto Social com foco no desenvolvimento de negócios e empreendedorismo Feminino, Afrocentrado e Periférico, realizando workshops e treinamentos.


 


 

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑