Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Salvador iniciará desenvolvimento econômico náutico em Salvador


 A partir desta segunda-feira (26), a capital baiana dá mais um importante passo para o desenvolvimento da economia na cidade considerando um importante setor: o náutico. Uma das ações foi a implantação do Comitê Náutico de Salvador, reunindo membros das esferas municipal, estadual, federal e da sociedade civil com o objetivo de discutir e de sugerir estratégias para o fortalecimento do turismo e atividades náuticas na capital baiana. A cerimônia de instalação do comitê e de posse dos membros ocorreu durante a manhã, no Palácio Thomé de Souza, e contou com as presenças do prefeito Bruno Reis, do secretário de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, e dos membros empossados.

 

Durante o evento, foi apresentado um estudo feito pela Secult, com o apoio do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo em Salvador (Prodetur), contendo estratégias para o desenvolvimento econômico náutico no Município previstas para os próximos quatro anos. Uma dessas estratégias – a revitalização dos píeres de Salvador, começando pelo de Santa Maria situado na Barra – foi autorizada pelo prefeito durante o evento. A ação vai viabilizar a criação de uma via náutica para a cidade.

 

 O prefeito Bruno Reis ressaltou o estudo e o lançamento do comitê como um importante passo para o aproveitamento de toda a potencialidade que a Baía de Todos-os-Santos tem para oferecer, impulsionando o desenvolvimento econômico e sustentável e a geração de emprego e renda na cidade.

 

“Nestes sete primeiros meses de gestão e de enfrentamento da pandemia, mesmo com o envolvimento para resolver uma série de questões, nós não deixamos de planejar e preparar a cidade. E agora que a pandemia começa a ceder, chegou o momento de avançarmos. Então, foi lançado esse comitê e realizado esse planejamento, por meio do Prodetur, para dinamizar e aproveitar esse potencial para Salvador”.

 

“A partir de agora, queremos tirar as iniciativas estudadas e planejadas do papel. Vamos aproveitar a transversalidade com os órgãos estaduais e federais, pois muitas dessas ações dependem da licença de outros órgãos, e sentar também com a sociedade civil para validar as estratégias. A primeira ação nossa será a recuperação dos píeres, que irá permitir que façamos a via náutica, ligando toda a Baía de Todos-os-Santos e servindo para o turismo e transporte público”, explicou Mota.

 

“Sem dúvida, Salvador tem um potencial muito grande para toda essa economia que gira em torno dos eventos, esportes e da própria atividade náutica como um todo, pois somos contemplados com a segunda maior baía de águas mornas do mundo. Portanto, esse é um ativo que a cidade precisa e começa a potencializar, gerando bons resultados para a cidade”, opinou a integrante do comitê e titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes.

 

Expectativa – Para Mário Dantas, presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB) e um dos membros do comitê, a dinamização das atividades náuticas na cidade vai ajudar a potencializar o turismo e, com isso, gerar emprego e renda na cidade. “Essa é uma iniciativa brilhante da Prefeitura. Realmente, Salvador e a Bahia são presenteadas por Deus por ter a Baía de Todos-os-Santos costeando a cidade, e essa iniciativa da Prefeitura visa fortalecer toda e qualquer iniciativa que vai gerar emprego. A indústria do turismo é socialmente justa e inclusiva na sua essência e gera emprego e renda em todos os níveis da sociedade e em vários setores da economia”.

 

O titular da Superintendência do Patrimônio da União na Bahia (SPU), Antônio Eduardo Abreu, definiu a iniciativa como astuta e competente. “Realmente é uma ação muito importante da Prefeitura no sentido de reconquistarmos essa linda baía que precisa produzir muito mais em nível econômico. Tenho certeza que dará um dinamismo significativo, com a instalação de píeres e revitalização de equipamentos outros em tratativa de repasse para a Prefeitura, a exemplo do forte São Marcelo e Mercado Modelo”.

 

Estratégias – O planejamento para o desenvolvimento da economia náutica de Salvador prevê estratégias como a recuperação e modernização de rampas públicas de acesso ao mar; o apoio e incentivo à construção e adequação de espaços para novas marinas; o apoio institucional à legalização das marinas existentes; o planejamento para a criação de uma via náutica em Salvador e a realização de iniciativas para a recuperação ambiental do mar.

 

Também estão em pauta o programa de saneamento e a implementação de projetos náuticos sociais, por meio da criação de escolas de atividades náuticas e de cursos e qualificação profissional em náutica para jovens carentes; investimento na revitalização dos passeios náuticos desenvolvidos pelas escunas; resgate e revitalização socioeconômica dos saveiros; criação de projetos para a captação de eventos náuticos nacionais e internacionais; realização do primeiro salão náutico de Salvador; valorização da arqueologia subaquática e da etnografia do mar e criação do SAC náutico da cidade para ajudar o navegante que chega à capital.

 

Outras ações importantes estão previstas no documento, a exemplo da criação do Parque Marinho Cavalo Marinho; da requalificação do trecho de orla entre a Boa Viagem e Calçada; da realização da dragagem do canal da Ribeira; da recuperação do antigo hidroporto do Porto dos Tainheiros, também na Ribeira; da implantação de uma zona livre de comércio de produtos náuticos e da criação do Samu náutico e da Guarda Costeira Municipal.

 

Comitê – O comitê náutico municipal conta com cerca de 20 membros das esferas municipal, estadual, federal e da sociedade civil. Entre os membros está o engenheiro e velejador Aleixo Belov, ucraniano que tem no currículo cinco voltas ao mundo, já ajudou a construir importantes projetos marítimos para a cidade, entre eles a construção de alguns terminais e do Museu do Mar previsto para ser inaugurado ainda esse ano no Santo Antônio Além do Carmo.

 

“Eu faço com muito gosto as obras aqui da Baía de Todos-os-Santos. Onde eu puder ajudar com as pequenas coisas que eu já faço, será um prazer, porque essa baía está ligada a minha história. Eu cheguei aqui na Bahia sem falar uma palavra em português e essa sociedade permitiu que eu crescesse, que estudasse, me formasse, casasse com baianas, como eu sempre quis. Aprendi a navegar e a mergulhar. Cresci rodeado por essa baía e eu tenho que devolver um pouco o carinho que recebi ao chegar aqui, pois eu sou resultado dela”, contou o velejador.

 

Além das secretarias municipais de Cultura e Turismo (Secult), Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), e de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), além da Empresa Salvador Turismo (Saltur) e Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o grupo é formado também pela Secretaria de Turismo do Estado, Superintendência do Patrimônio da União na Bahia (SPU), Associação Comercial da Bahia (ACB), Indústria Náutica, Comércio Náutico, Yacht Clube da Bahia (YCB), Aratu Iate Clube, Astramab, Bahia Marina, Socicam, Fundação Bahia Viva, Sebrae, Câmara de Turistas da Bahia de Todos-os-Santos e Universidade Federal da Bahia (Ufba).


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑