Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

VLI e Codeba se reúnem para debater oportunidades na Bahia


 Encontro em formato online contou com a presença do diretor comercial da VLI, Sebastião Furquim, e do diretor-presidente da Codeba, Carlos Autran Amaral 


A VLI, empresa logística que opera ferrovias, portos e terminais, administradora da Ferrovia Centro-Atlântica, e a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) estiveram reunidas, virtualmente, na última semana para debater o cenário logístico do estado e discutir novas formas de parceria para atender aos setores produtivos baianos. A VLI foi representada por seu diretor comercial, Sebastião Furquim, e por Diego Zanella, gerente geral de Inteligência Comercial. Participaram também o diretor-presidente da Cia das Docas da Bahia, Carlos Autran Amaral, e a diretora de Desenvolvimento e Relações com o Mercado, Ana Paula Calhau, juntamente com as equipes Comercial e de Relações Institucionais. “Mantemos um diálogo aberto e constante com representantes de diversos setores econômicos da Bahia, com o intuito de mapear as oportunidades que o Estado apresenta. O encontro com a Codeba é extremamente relevante nesse sentido”, afirma Furquim. 



O corredor Minas-Bahia é um importante ramal integrante da Ferrovia Centro-Atlântica e conta com operações regulares e fluxos como a movimentação de derivados de petróleo, cal, químicos, minério de ferro, minério de cromo, minério de magnesita (com destino ao Porto de Aratu e Minas Gerais), cimento (com destino ao Porto de Aratu) e contêineres. A circulação de cargas no estado da Bahia registrou um crescimento no fluxo de cerca de 20% entre 2019 e 2020. 


A intenção de celebrar parceria entre a Codeba e a VLI, visando buscar uma sinergia entre os modais ferroviário e aquaviário, objetiva o aumento de volume de cargas movimentadas no complexo portuário baiano. “Venho destacando a importância da participação do modal ferroviário na matriz de transporte de carga do setor de logística, alinhando-se produtivamente com o setor portuário, para o abastecimento do país e, consequentemente, impactando positivamente no desempenho econômico”, destaca Carlos Autran. 


Ao longo de 2021, a VLI divulgou novos negócios com grandes empresas na região. Em maio deste ano, a companhia iniciou, em parceria com a Tora, um novo serviço de movimentação de produtos da Braskem. A nova operação combina o uso de caminhões e trens para oferecer uma alternativa mais eficiente e sustentável ao mercado. O trajeto contempla aproximadamente 1.650 quilômetros de trechos de ferrovia entre os polos industrializados Camaçari (BA) e Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). A complementação do deslocamento, executada pela Tora, via modal rodoviário, possibilita a interligação com outras cidades. 


Já em julho, VLI e Bamin assinaram um contrato para garantir o fluxo de minério de ferro da Mina de Caetité, no interior da Bahia, até o TUP Enseada do Paraguaçu, litoral baiano, por onde o insumo será exportado. A operação já teve início e a movimentação estimada é de 490 mil toneladas ao longo de 2021. Para viabilizar este fluxo estão sendo investidos R$ 35,8 milhões. Entre as destinações dos recursos, estão o investimento em material rodante, a reativação do terminal ferroviário em Licínio de Almeida e a construção de um terminal de transbordo ferroviário/rodoviário em Castro Alves, onde será realizada a descarga do minério de ferro dos vagões e o carregamento dos caminhões que seguirão até o porto.


 


 

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑