Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 7 de outubro de 2021

9 de outubro – Dia Mundial de Cuidados Paliativos


 Iniciativas já vêm sendo implementadas na Bahia nos âmbitos público e privado


Fonte: Prof. Dr. Franklin Santana – Docente da disciplina Medicina Paliativa da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e coordenador do Ambulatório de Cuidados Paliativos do CICAN-SESAB.


“Não deixe ninguém para trás – Equidade no acesso aos Cuidados Paliativos". Este é o tema do Dia Mundial de Cuidados Paliativos, celebrado no dia 9 de outubro. A ideia é mostrar ao mundo como são vitais os cuidados paliativos e por que devem ser garantido seu acesso aos que precisam. A iniciativa, que acontece sempre no segundo sábado de outubro, é da The Worldwide Hospice Palliative Care Alliance (WHPCA), organização internacional não governamental que se concentra no desenvolvimento dos Cuidados Paliativos e Hospices no mundo. No Brasil, o movimento é liderado pela Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ABCP). 


Promover o alívio da dor e de outros sintomas. Afirmar a vida e considerar a morte como um processo natural. Não acelerar nem adiar a morte. Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente. Estes são alguns dos princípios dos cuidados paliativos. Seu conceito, apesar de não ser novo, ainda é desconhecido por boa parte da população e até entre profissionais de saúde. Porém, a implantação de uma política pública com enfoque nessa área de atuação da saúde já vem sendo elaborada. Nesse sentido, foi publicada em 31 de outubro de 2018, a Resolução Nº 41 que dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS). 


No âmbito estadual, a Secretaria da Saúde vem implantando, desde novembro de 2020, práticas de Cuidados Paliativos em hospitais da rede pública. No que tange à formação de novos profissionais, a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública é a primeira na Bahia e uma das poucas escolas médicas do Brasil a incluir o componente curricular de Cuidados Paliativos como matéria obrigatória do curso de Medicina. 


O professor da disciplina e coordenador do Ambulatório de Cuidados Paliativos do CICAN-SESAB Dr. Franklin Santana esclarece que os cuidados paliativos constituem uma abordagem que melhora a qualidade de vida tanto das pessoas que estão enfrentando doenças graves, quanto dos familiares desses pacientes 


Entre as novidades para 2021, o médico antecipa a abertura de um ambulatório didático de caráter multidisciplinar especializado em cuidados paliativos dentro da Bahiana, além de um Hospice que será lançado pela SESAB. 


Fonte: Assessoria de Imprensa da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑