Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 6 de novembro de 2021

Ações marcam um ano de reinauguração do Mercado São Miguel


 Fotos: Jefferson Peixoto/Secom

O Mercado São Miguel, na Baixa dos Sapateiros, está completando um ano de reinauguração, nesta sexta-feira (5), com dois atrativos. Um parquinho foi montado para o lazer e diversão das crianças e uma roda de samba vai agitar a programação local aos domingos. O aniversário foi celebrado com a apresentação da banda da Guarda Civil Municipal, decoração festiva e um bolo feito pelos permissionários do estabelecimento.

Implantado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), o parquinho é cercado por um guarda-corpo feito de eucalipto reflorestável e alambrado, contando com escorregadeiras, casa de Tarzan, balanços e paisagismo. Já o samba será um atrativo para quem for conferir os produtos comercializados e os sabores da culinária do mercado, aos domingos. A programação está prevista para os dias 7 e 21 de novembro, 4, 5 e 19 de dezembro.

No próximo domingo (7), o espaço vai receber o grupo Samba Trator, o artista Noelson do Cavaco e terá a participação do cantor Márcio Victor. A apresentação será às 13h. O visitante deverá utilizar máscara e aferir a temperatura ao entrar no local.

Para Larissa Moraes, subsecretária da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), órgão responsável pela administração do mercado, o estabelecimento vem registrando um movimento crescente. “Aqui tem de tudo, desde praça de alimentação, artesanato, flores até biscuit e conserto de roupas. O parquinho facilita a vida dos pais, que podem deixar a criança com segurança e tranquilidade, enquanto realizam suas compras. Além disso, as apresentações vão permitir que as pessoas possam desfrutar de boa música”, comemora.



O coordenador do mercado, Paulo Cristiano Silva, conta que o momento é de celebração pela data e retorno do público, após redução dos casos de Covid-19 na cidade. “É uma data importante para todos, porque é como se o mercado estivesse renascendo hoje. Estamos lançando novidades para atrair as pessoas e fazer movimentar ainda mais o local”.

Cara nova – Frequentadora do mercado há anos, a agente bancária Maísa do Nascimento conta que vai sempre a um dos restaurantes e a uma das lojas de artesanato do local. Ela revela que a aparência do estabelecimento, após a reconstrução, é sempre uma surpresa para quem chega pela primeira vez.

“Se for para fazer uma avaliação entre antes e depois, a minha nota é 11. As pessoas precisam conhecer essa repaginação e valorizá-la. É um lugar familiar, com restaurantes bons, serviços e produtos. Honestamente, entre todos os mercados da cidade, esse é um dos que têm mais probabilidade de dar certo. Eu estive aqui com a minha avó e ela ficou surpresa com a cara nova do local”, conta.

Permissionário e vice-presidente da associação do local, Sérgio Martins compartilha da mesma opinião. “Eu acho esse um dos mercados mais bonitos de Salvador. O baiano precisa saber que tem um mercado novo para visitar, com restaurantes bons, a exemplo da Feijoada da Ju, o Rei do Pirão e o Bistrô. Aqui nós temos uma linha de artesanato bonita, segurança e estacionamento também”, destacou.

Reconstrução – Depois do incêndio em 2017 e reconstrução de toda a estrutura realizada pela Prefeitura, o Mercado de São Miguel foi entregue ao público, no ano passado, mais bonito, moderno e seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

O projeto, desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), foi concebido conservando a tradição do centro de compras, levando em consideração alguns conceitos atuais e necessários de arquitetura, como elementos de acessibilidade e paisagismo. A execução ficou a cargo da Seinfra, através da Superintendência de Obras Públicas (Sucop).

O novo Mercado São Miguel tem uma área total de 4.460 m², sendo 1.671 m² de espaço construído. O investimento na reconstrução do equipamento foi de R$5,1 milhões.

São 40 boxes para comercialização de itens diversos, 28 bancadas de hortifruti e seis restaurantes. Além disso, a estrutura possui elementos de acessibilidade, ambiente para roda de capoeira e estacionamento com vagas para até 30 veículos. O local conta ainda com um santuário, dedicado ao culto de São Miguel Arcanjo, abençoado pelo frei Edilson Santos, da igreja do Convento de São Francisco.

História – Inaugurado em 1965, o Mercado São Miguel é um símbolo do comércio da Baixa dos Sapateiros, tendo seu auge entre os anos de 1970 e 1980. A diversidade dos produtos vendidos no local chamava a atenção do público, como carnes, peixe e frutos do mar, galinha caipira, ingredientes da culinária baiana e até ouro para fazer joias.

Por lá circulavam pessoas famosas, como os sambistas Batatinha, Riachão e Bezerra da Silva, e os escritores Jorge Amado e Jeová de Carvalho. A capoeira surgiu bem no meio da feira, o que garantia uma atração a mais para clientes e visitantes.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑