Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Casa do Benin inicia programação especial na Flipelô

 


A Casa do Benin, espaço gerenciado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), iniciou nesta quarta-feira (17) sua programação especial como parte da Festa Literária Internacional do Pelourinho – Flipelô 2021. A abertura da programação foi marcada pela ocupação cultural Ani é 10, que conta com textos e imagens do escritor paranaense radicado na Bahia, Nelson Maca, e outras atividades até o fim da semana.

Para simbolizar o início da programação, o evento teve a intervenção teatral e poética de artistas como o ator, diretor e professor Vitório Emanuel. Em sua apresentação o artista trouxe aspectos da história do espaço cultural e do sertão, este último em referência ao escritor alagoano Graciliano Ramos, que é o homenageado da Flipelô nesta edição. O ator declamou ainda o poema "O respeito", de Nelson Maca.

Na ocasião, o mestre Jorjão Bofafé, percussionista do Engenho Velho de Brotas e um dos fundadores do Afoxé Badauê, tocou atabaques para embalar poemas de Maca declamados pelo próprio autor. Maca explicou que o percussionista foi uma das referências e inspirações para dar vida ao livro ‘Ani: Todos os Felas do Mundo’, lançado oficialmente durante o evento de ontem (17). “Ele é um cara que se criou no candomblé e tocou nos carnavais. Está no fundamento e no espetáculo sem trair nem um e nem outro”, pontuou.

Jornalismo em quadrinhos – Este é o quinto ano que a Casa do Benin participa da Flipelô. De acordo com o gerente de equipamentos culturais da FGM, Chicco Assis, a programação busca valorizar a cultura da África com o olhar voltado para a nação do Benin. “Desde o segundo ano da Flipelô, a Casa do Benin vem em uma crescente de atividades e envolvimento principalmente da literatura negra, diaspórica e tida como divergente, periférica. Isto criando uma conexão pela própria razão de ser do espaço que é dialogar com as Áfricas. Este ano trazemos uma programação muito vasta, com a intenção de valorizar essas literaturas, culinárias e diversas manifestações culturais afrodiaspóricas”, reforçou.

No andar superior da casa os visitantes podem apreciar a exposição temporária com ilustrações baseadas no livro “Ani: Todos os Felas do Mundo”. As artes são do ilustrador paulista Alexandre De Maio, realizador de trabalhos para artistas conhecidos nacionalmente, a exemplo dos rappers Emicida e Mano Brown.

Ainda como parte da programação da ocupação Ani é 10, Alexandre de Maio vai realizar nesta quinta e sexta (18 e 19), das 14h às 17h, a Oficina Jornalismo em Quadrinhos, com inscrições gratuitas. Também na sexta, às 18h, o ilustrador participará de um bate-papo com o anfitrião da ocupação, Nelson Maca, sobre Animação 2D e 3D em videoclipes e produções audiovisuais.


Quinta – Em parceria com o Consulado da França em Recife, acontece a roda de conversa do projeto Reconexões Transatlânticas - A Casa do Benin em Memórias do AfroFuturo, às 11h. O evento terá as presenças de Auríbio Farias (PE), Andrea de Britto (BA) e José Eduardo (BA), com mediação de Jamile Borges sobre (Re)Pensando Acervos: Memórias e Preservação. Serão apresentadas as publicações: - Nkaringana: objetos e histórias em trânsito (Intervalo Fórum de Arte) e A Casa do Benin na Bahia: projetos, memórias e narrativas (Memórias Situadas).

Às 13h, começa a Rota Gastronômica Especial da Flipelô com a Oficina de Culinária Afro Sertaneja com Jorge Washington (BA), do Culinária Musical. O afrochefe vai ensinar a fazer Baião Sertanejo (carne de fumeiro, feijão fradinho e queijo coalho).

Durante à tarde, acontece também um ciclo de conversas organizado pelas editoras Organismo e Segundo Selo. Às 14h, o tema “Os Mil Mundos da literatura infantil” será abordado pelos escritores Rodrigo Araújo (BA), Jaqueline Santana (BA) e Fernanda Oliveira (BA), com mediação de Lorena Ribeiro (BA). Às 15h30, a Coleção das Pretas tratará sobre Processo criativo e escrita de mulheres negras, com Kota Gandaleci (BA), Camila Carmo (BA) e Vânia Melo (BA), com mediação de Silvana Carvalho (BA).

Às 17h, o Na Encruza abrirá o debate para a Teoria na encruzilhada: multiplicidades políticas e epistêmicas no pensamento negro afrodiaspórico, com Tatiana Nascimento (BSB), Osmundo Pinho (BA) e Henrique Freitas (BA). A mediação fica a cargo de Jorge Augusto (BA).

Por fim, às 18h, acontece um momento de lançamentos coletivos com autores baianos que estarão presentes para a sessão de autógrafos. Entre eles estão Monia da Hora, Rodrigo Araújo, Jaqueline Santana, Coleção Rabiscos e Marcelo Ricardo.

Sexta – Na sexta-feira (19), às 11h, o projeto Reconexões Transatlânticas volta com uma nova roda de conversa para abordar o tema (Re)Pensando a Produção Cultural Afrodiaspórica: (Afro)futuro ao Contemporâneo. Os participantes são Marielson Carvalho (BA), Vércio Gonçalves (BA) e Adéchina Wenceslas Padonou (BEN), com mediação de Goli Guerreiro (BA). A conversa terá comentários em francês do professor Ferréol Bah (BEN).

Às 13h, a Rota Gastronômica Especial da Flipelô promove a Oficina de Culinária Afrodiaspórica (Benin). A afrochef Angélica Moreira (BA), do Ajeum da Diáspora, ensinará a fazer “Calulu de peixe com Fufu”.

Sábado - A Balada Literária, criada pelo escritor pernambucano Marcelino Freire, em sua 16ª edição, transforma o Pátio da Casa do Benin em um ponto de encontro para que os baladeiros soteropolitanos possam assistir e fazer resenhas de parte da programação do evento que acontece simultaneamente em São Paulo e no Piauí. No sábado (20), às 15h30, será exibida a roda de conversa: Direito Irrestrito à Literatura - Wellington Soares (PI) conversa com Dr. Samuel Vida (BA), Dra. Andreia Beatriz (BA) e Kassiane Schwingel (RS).

Às 18h, será exibida a roda de conversa Conto Literário Indígena - Mayra Sigwalt (RJ) conversa com Gleycieli Nonato (MS) e Lia Minapoty (AM). Às 19h30, acontece a exibição do Conexão Brasil-Moçambique: Sarau Bem Black, em Salvador, na Bahia, dialoga com o Poetas D’Alma, em Maputo.

Ainda no sábado, às 20h30, acontece a exibição do documentário sobre a trajetória de Vera Lopes (RS/BA), homenageada da Balada Literária da Bahia, com a roda de conversa Performance Negra – Cinema, Teatro e Poesia. Na oportunidade, Jessé Oliveira, do Grupo Teatral Caixa Preta (RS), Jorge Washington, do Bando de Teatro Olodum (BA), e a cineasta Day Rodrigues (SP) conversam com Vera Lopes (BA). Também haverá exibição do Show “Barca Ijexá” - Mestre Jorjão Bafafé (BA).

No sábado (20), às 12h, Angélica retorna com o Ajeum da Diáspora para servir um cardápio afrosertanejo: cuscuz de fumeiro de entrada, e frango caipira com pirão ou guisado de carneiro com feijão de corda como prato principal (R$60). Acontece ainda Performance Poética de Vera Lopes (BA), que convida Lúcia Santos (BA) e Luiza Gonçalves (BA), e apresentação musical de Aloísio Menezes (BA).

Domingo - No domingo (21), dia do encerramento da Flipelô, o Culinária Musical com Jorge Washington servirá a maxixada de carne de fumeiro (R$60), às 12h. A ocasião contará com apresentação musical de Dão e participação de Irma Ferreira, além de apresentação de poesia com Fábio Mandingo.

 Fotos: Jefferson Peixoto/Secom


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑