Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

Medidas podem conter aumento das infecções respiratórias neste final de ano



Ainda é preciso se preocupar com as medidas de contenção da Covid-19 e também da gripe, principalmente neste período de festas de fim de ano, quando as confraternizações entre amigos e familiares são mais frequentes.  A médica infectologista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Adielma Nizarala, dá algumas dicas para a ocasião e fala sobre a importância da vacinação, no combate às doenças infecciosas. 

Segundo a especialista, apesar da vacinação e da redução do número de casos da Covid-19, o cenário não é favorável para se descuidar da prevenção, pois ainda há uma parte da população que não está com a imunização completa, ou seja, com as duas doses, ou até mesmo com a terceira dose.  De acordo com dados da SMS, quase 19 mil pessoas, com a faixa etária entre 12 e 17 anos e cadastradas no Sistema Único de Saúde (SUS), ainda não se vacinaram com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, na capital baiana.

Para a faixa etária de mais de 18 anos, o número de faltosos para a aplicação da primeira dose é de 17,5 mil. Além disso, quase 214 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose da vacina e 377 mil seguem com a dose de reforço atrasada. Alia-se ao número de pessoas não imunizadas, ou com a imunização incompleta contra a Covid-19, o recente aumento expressivo do número de casos de Influenza do tipo H3N2, subtipo Darwin, na capital baiana. 

As orientações para as festas desse ano são, basicamente, as mesmas que foram feitas no final do ano passado para a Covid-19. A recomendação é que as reuniões sejam feitas apenas com os seus grupos familiares, de preferência em locais abertos, com boa circulação de ar, em que as pessoas utilizem a máscara e mantenham o distanciamento social.

“É importante lavar as mãos com frequência, ou higienizá-las com álcool 70%, além de evitar as aglomerações e a participação de eventos com grande número de pessoas”, recomenda Adielma.


Imunização – A infectologista ressalta ainda a importância de se vacinar. “Com a imunização completa, as pessoas podem até pegar a doença, porém a probabilidade de desenvolver quadros graves é muito pequena. Tivemos uma baixíssima cobertura de vacinação contra a gripe durante a campanha, as pessoas não aderiram, e isso fez com que o vírus encontrasse terreno fértil para voltar a se multiplicar”, explica.

Na segunda semana de dezembro, a SMS fez um mutirão contra a gripe em Salvador. Mais de 72 mil pessoas compareceram aos 90 pontos de imunização, entre fixos, drive-thrus e volantes, para se imunizar contra o vírus da Influenza. Neste momento, a imunização contra a gripe é voltada apenas para reforço em crianças que tomaram a primeira dose este ano. 

Já a vacina contra a Covid-19 prossegue com a estratégia Liberou Geral, contemplando também cidadãos residentes em outros municípios baianos. São aplicadas a 1ª, 2ª e 3ª doses de acordo com cada grupo habilitado. A estratégia completa pode ser acompanhada nas redes sociais oficiais da Prefeitura e nos veículos de comunicação.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑