Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Ações de combate a animais peçonhentos estão sendo realizadas na capital baiana

Em períodos chuvosos, é comum surgirem animais peçonhentos – escorpiões, cobras e aranhas – em áreas residenciais. A situação representa um perigo para a saúde pública, já que esses animais possuem presas, ferrões, cerdas e espinhos que são capazes de envenenar as vítimas ou trazer doenças que podem até levar uma pessoa à morte. Atualmente, 36 bairros de Salvador têm apresentado têm apresentado casos de invasão de animais peçonhentos.

Para evitar e/ou minimizar o número de ocorrências, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza um trabalho de ações preventivas de controle desses animais. A coordenadora do Programa de Controle de Leptospirose do Centro de Controle de Zoonones (CCZ), Ana Virgínia Rocha, explica que, entre as atividades, estão a distribuição de panfletos educativos para a população, aplicação de questionário para avaliação da área notificada, cálculo no índice de infestação, monitoramento, bloqueio, inspeção e busca em imóveis notificados. A equipe é composta por dez agentes, que fazem essas ações diariamente, das 8h, às 14hs.

Outro órgão que lida com animais peçonhentos é a equipe do Grupamento Especial de Proteção Ambiental (Gepa) da Guarda Civil Municipal (GCM). Ao receber a ocorrência, a equipe do Gepa vai até o local, faz a remoção e encaminha a espécie para o Núcleo Regional de Ofiologia e Animais Peçonhentos da Bahia (Noap), da Universidade Federal da Bahia (Ufba). O animal passa por exames e retirada do material escamoso para o cadastro no banco de dados do órgão e para verificar se o animal está doente. Após esse período, que pode se estender para melhor avaliação do estado de saúde do animal, serão devolvidos à natureza, caso estejam saudáveis.

Orientações – Para evitar o aparecimento de animais peçonhentos nas residências, o cidadão precisa tomar alguns cuidados simples. É necessário não acumular lixo, examinar roupas e calçados antes de utilizá-los, manter berços e camas afastadas da parede, manter limpos quintais, jardins e terreno baldio, além de fechar as frestas das portas, janelas e ralos.

Em caso de acidente, é recomendável lavar o local com água e sabão e levar a vítima imediatamente para uma unidade de saúde mais próxima. Se possível, levar a espécie para identificação e aplicação do tratamento adequado. Os casos podem ser comunicados ao CCZ, através do número (71) 3611-7362; pelo Fala Salvador, no número 156; ou pelo Gepa, no número (71) 3205-5312.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑