Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 7 de agosto de 2018

O Leite Materno como prioridade no processo de alimentação infantil

Viviane Dorea, obstetra, tira algumas dúvidas comuns sobre a amamentação

É fato que as mães se preocupam com a amamentação dos seus bebês. Dúvidas sobre quais alimentos devem ser consumidos, qual a quantidade ideal de leite produzido e como o uso de mamadeiras e chupetas interferem no processo, são comuns nesse período. O melhor alimento para a criança é o leite materno e este deve ser a única fonte nutritiva até os seis meses de idade. Mesmo após essa etapa, é recomendável que os bebês continuem mamando até os dois anos, com a introdução progressiva de novos alimentos na dieta. 

De acordo com a obstetraViviane Dorea, a amamentação é importante porque o leite materno é o alimento mais rico que existe e tem mais de 200 elementos conhecidos que oferecem proteção. “Além de ser completo nos fatores nutricionais, ele tem fatores de proteção, os anticorpos da mãe que passam para o bebê, por isso, melhora o sistema imunológico da criança e aumenta o vínculo entre a mãe e o bebê”, explica a obstetra.

Até amanhã (07), acontece a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), que tem o objetivo de conscientizar e informar às pessoas como a amamentação está ligada à nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza. Desde sua criação, em 1948, a Organização Mundial de Saúde (OMS), realiza ações voltadas para a saúde da criança, devido a grande preocupação com os índices de mortalidade infantil. Em 1990, um encontro organizado pela OMS e UNICEF resultou em um documento adotado por organizações governamentais e não governamentais, assim como, por defensores da amamentação de vários países, entre eles o Brasil. Desde o ano passado, a ação ganhou força com a campanha Agosto Dourado, sancionada pelo governo federal, que prevê ações de conscientização sobre a importância do aleitamento materno.

Na Semana Mundial do Aleitamento Materno, Viviane Dorea, obstetra, responde as principais dúvidas das mães. Confira:
Quais os principais cuidados que a mãe deve ter com a própria alimentação e saúde?
Viviane Dorea: O mais importante é ter uma alimentação balanceada e ingerir bastante líquido. O que faz a mãe produzir leite é o estímulo do bebê mamando. Então, quanto mais ela colocar o bebê para mamar, mas vai produzir leite. Não existe um padrão de alimentação, cada bebê tem um tempo próprio.
A mãe tem que ter cuidado com a pega do bebê, ele tem que sugar da maneira correta para não machucar a mama. Além disso, ele deve estar perpendicular a mãe, numa posição confortável para que ela não force o ombro ou o braço. Às vezes, recomendamos o uso de um apoio.
Nos casos em que a mãe não pode amamentar, o que deve ser feito?
Viviane Dorea: Não podemos transformar o momento da alimentação em um tormento para a mãe. Algumas mães conseguem ter uma boa produção de leite e outras, não. Outras, que têm o mamilo invertido, não conseguem. Normalmente, orientamos durante o pré natal com alguns movimentos para a mãe fazer e conseguir amamentar. Também existem coletores de leite, que protegem o bico do peito, e pomadas cicatrizantes, caso machuque a região. Mesmo com a amamentação, alguns bebês irão precisar de um complemento alimentar por conta do peso inadequado, mas o pediatra sempre orienta. Ninguém tem que se sentir diminuída por não poder amamentar, o importante é cuidar adequadamente do bebê, dar amor, atenção e carinho, conversar com ele. Tudo isso também alimenta.
Quais doenças impedem a mãe de amamentar seu filho?
Viviane Dorea: Algumas mães não podem amamentar por conta de uma doença. Mães que tem HIV, HTLV, hepatite, mães que tem algum abscesso ou doenças que são transmissíveis através do leite. Nesses casos, elas alimentam o filho com uma fórmula, mas o mais importante é o amor e o cuidado que ela tem com o bebê.
Chupeta e mamadeira interferem na amamentação?
O uso de chupeta e mamadeira é contraindicado pelos pediatras. Ambas podem confundir a criança e fazer com que ela rejeite o peito da mãe. 
Quais fatores interferem na produção de leite?
Às vezes, o próprio fato da mãe estar preocupada com a alimentação do filho interfere na produção de leite. Se ela está muito ansiosa, estressada ou nervosa, pode reduzir a quantidade de leite. Então, a mãe  precisa estar tranquila, procurar um ambiente calmo, sem barulho e deixar que o bebê olhe para ela. Essa troca de olhares no momento da amamentação é importante, pois fortalece o vínculo da mãe com o filho.
A doação de leite interfere na amamentação do bebê?
Para as mães que tem muita produção de leite e podem fazer doação, o processo não vai atrapalhar absolutamente nada, pelo contrário, quanto mais ela tirar, mais leite vai produzir. Não causa nenhum malefício, muito menos para o bebê.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑