Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 13 de outubro de 2018

Estudantes da rede estadual apresentam ferramentas tecnológicas usadas em sala de aula na FLICA 2018

As ferramentas tecnológicas utilizadas pelos estudantes em sala de aula, graças ao projeto e-Nova Educação, que é desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com o Google, estão sendo apresentadas durante a Feira Literária Internacional de Cachoeira (FLICA), que acontece até domingo (14), em Cachoeira. Com o uso de chromebooks, estudantes e professores da rede estadual simulam aulas e mostram como o uso da tecnologia digital tem dinamizado o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes.


As atividades estão sendo realizadas, de forma interativa com o público, no Espaço Educar para Transformar, localizado no prédio da Fundação Hansen Bahia, em Cachoeira. Nesta quinta-feira, os estudantes e professores do Centro Educacional Gastão Guimarães e do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Áureo de Oliveira Filho, ambos de Feira de Santana, fazem demonstrações de aulas com o uso do G-Suite.


A coordenadora pedagógica do Centro Educacional Gastão Guimarães, Andréa Rodrigues, falou sobre a iniciativa. “Estamos mostrando atividades desenvolvidas na disciplina de Biologia, no 2º ano do Ensino Médio matutino, como são utilizados recursos como o Classroom e outros serviços do G-Suite. A utilização dos Chromebooks está sendo muito bem aproveitada pelos professores como forma de realizar atividades e avaliações com os estudantes, ampliando as possibilidades de aprendizagem”, disse.


O estudante do 2º ano, Yuri Caetano, 16 anos, está entusiasmado com a participação na FLICA e explica o que mudou a partir da utilização das ferramentas tecnológicas. “O projeto e-Nova Educação está criando um ambiente para o estudante muito mais atrativo. O que estamos mostrando aqui é que podemos realizar atividades e avaliações de forma mais dinâmica com o uso dos chromebooks. É muito bacana ver toda a turma interagindo, além de ser muito mais fácil para o professor, que pode passar tarefas online e nós sermos notificados mesmo que não estejamos na escola por meio do Classroom”, explicou.


O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destaca a ação do projeto. “Iniciamos o e-Nova em 20 escolas de forma piloto, para em seguida levar a iniciativa para mais de 500 colégios, onde os estudantes e professores já estão desenvolvendo projetos e aplicativos, além de acessarem milhares de conteúdos disponibilizados pela Secretaria. Esta é uma forma de fortalecer o eixo pedagógico das escolas, a partir de ferramentas tecnológicas aplicadas à Educação”. 


Livro Digital



Os participantes da FLICA também conheceram o livro digital ‘Bahia, Brasil: identidade, trabalho e inovação’, que está sendo utilizado pelos estudantes da rede estadual dentro do projeto e-Nova Educação. O livro é uma ferramenta disponibilizada pela Secretaria da Educação do Estado, por meio do projeto Ciência na Escola, para apoiar e motivar os professores a desenvolverem uma pedagogia baseada na realidade dos Territórios de Identidade da Bahia.



O livro aborda diversas áreas do conhecimento, de forma ilustrativa e dinâmica, possibilitando que o estudante perceba a conexão existente entre sua vida e tudo o que ele aprende na escola. A coordenadora do Projeto Ciência na Escola, Shirley Costa, disse que apresentar o livro digital na FLICA tem um sentido especial. "Isto mostra como a Secretaria vem inspirando as novas linguagens e tecnologias existentes, para tornar o processo de ensino e aprendizagem mais dinâmico e divertido. A FLICA é um espaço interativo de novas aprendizagens e o livro digital é uma porta aberta para isto, principalmente por trazer temas que retratam o território, a Bahia e até mesmo aspectos históricos e culturais de Cachoeira", afirmou.



Lançado em março deste ano, o livro possui três versões. A primeira versão disponibilizada é muito próxima a de um livro tradicional, onde se pode mudar as páginas, dar zoom para aproximar a leitura do texto e fazer buscas por palavras no conteúdo. A segunda versão é a de acessibilidade voltada para todos que têm baixa visão ou dificuldades de ler no dispositivo digital, na qual todas as imagens estão transcritas e todo o conteúdo pode ser escutado como se fosse um áudio-livro. Já a terceira versão é a conversão do livro num grande conjunto de pequenos aplicativos onde cada um deles permite maior interação do aluno e do professor com o conteúdo. A primeira versão está disponível para download no Portal da Educação: www.educacao.ba.gov.br.


Fotos: Cláudia Oliveira 

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑