Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 6 de outubro de 2018

Tem início a construção da Policlínica Regional de Saúde em São Francisco do Conde

Com o investimento superior a R$ 10 milhões entre obras, equipamentos e mobiliário, será implantada mais uma Policlínica Regional de Saúde na Região Metropolitana de Salvador, que será referência para aproximadamente 270 mil habitantes. A ordem de serviço para a construção foi assinada nesta quarta-feira (3), em São Francisco do Conde, pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e pelo prefeito do município, Evandro Santos Almeida.

Os pacientes terão acesso a uma variedade de especialidades médicas, a exemplo de angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia, mastologia e urologia.

“Temos o compromisso de ampliar e descentralizar o acesso aos serviços de saúde em toda a Bahia e as policlínicas regionais contribuem para reduzir o vazio assistencial de média complexidade, ampliar o diagnóstico precoce das doenças, além de melhorar a resolutividade da saúde pública”, afirma o secretário Fábio Vilas-Boas.

Diversos exames também serão oferecidos, com destaque para os seguintes: tomografia, mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, eletromiografia, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia. Também serão realizados vasectomia, cauterização, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, além de biópsias de mama, tireoide, próstata, dérmica, gastroenteral, dentre outras.

Atualmente, oito policlínicas estão em funcionamento nas cidades de Teixeira de Freitas, Irecê, Guanambi, Jequié, Feira de Santana, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus e Valença, sendo referência para aproximadamente 4 milhões de baianos. Além de São Francisco do Conde, outras nove policlínicas estão em construção nos municípios de Juazeiro, Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Jacobina, Paulo Afonso, Barreiras, Senhor do Bonfim e Simões Filho.

Entre as novidades, está a forma de gestão compartilhada. O governo estadual financia 40% dos custos mensais, enquanto os municípios consorciados vão cobrir os 60% restantes proporcionalmente à população. Os municípios participantes do consórcio são Madre de Deus, Santo Amaro, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Saubara e Candeias.

Outubro rosa

Estado e município ainda aproveitaram a oportunidade para divulgar as ações do rastreamento e diagnóstico precoce do câncer de mama durante o mês de outubro. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que na Bahia 13.050 novos casos de câncer vão acometer as mulheres em 2018, sendo 2.870 de mama. “A principal causa de morte por câncer entre mulheres se dá pelo câncer de mama e o diagnóstico precoce pode levar à cura em até 95% dos casos. Além disso, quando precocemente descoberto pode-se evitar o procedimento cirúrgico de retirar a mama por completo, o que, para algumas mulheres, é como uma mutilação, ou ainda evitar procedimentos complementares como quimioterapia ou radioterapia, aumentando a sobrevida dessas pacientes e reduzindo a morbidade”, afirma o secretário Fábio Vilas-Boas.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio do Centro Estadual de Oncologia (Cican), realizará palestras sobre a adoção de hábitos saudáveis de vida, reabilitação e cuidados paliativos. A unidade ainda fará mutirões de mamografia aos sábados. 

Outra iniciativa estadual refere-se às unidades móveis. Em outubro, os veículos que realizam o rastreamento do câncer de mama estarão na região de saúde de Seabra e Brumado. Para fazer os exames não é necessária a solicitação médica.

Já a unidade móvel do Hospital da Mulher, fará  atendimentos na Região Metropolitana de Salvador (RMS) a partir do dia 16 de outubro. Serão contempladas mulheres dos municípios de Lauro de Freitas, Candeias e Santo Amaro. A programação completa está disponível no site www.saude.ba.gov.br.

A iniciativa atende gratuitamente mulheres de 50 a 69 anos, que precisam comparecer aos locais de exame com identidade, CPF, comprovante de residência e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). Caso alguma alteração seja verificada na mamografia, elas serão encaminhadas para exames complementares em unidades de referência e, quando necessário, iniciam o tratamento o quanto antes.

Fatores de risco

O câncer de mama não tem uma causa única. Diversos fatores estão relacionados ao aumento do risco de desenvolver a doença, tais como: idade, fatores endócrinos, história reprodutiva, fatores comportamentais e ambientais, bem como fatores genéticos.

A idade, assim como em vários outros tipos de câncer, é um dos principais fatores que aumentam o risco de se desenvolver câncer de mama. O acúmulo de exposições ao longo da vida e as próprias alterações biológicas com o envelhecimento aumentam o risco. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos.

Manter o peso corporal adequado, praticar atividade física e evitar o consumo de bebidas alcoólicas ajudam a reduzir o risco de câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor.



0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑