Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Lavagem da Estátua de Zumbi vai marcar a celebração do Novembro Negro


10ª Lavagem da Estátua de Zumbi vai marcar a celebração do Novembro Negro em Salvador.

Mobilizar a população de Salvador e região metropolitana em um ato político e cultural em celebração ao Dia Nacional da Consciência Negra, fortalecer a luta contra o racismo e homenagear o líder Zumbi dos Palmares e o Mestre Môa do Katendê. Esses são os objetivos da 10ª Lavagem da Estátua de Zumbi, que será promovida na Praça da Sé, em Salvador, a partir das 9 horas do dia 20 de novembro. A ação será realizada pela União de Negros pela Igualdade (Unegro), em parceria com diversas organizações dos movimentos sociais, com o apoio da Associação Classista de Educação e Esporte da Bahia (ACEB).

Além de resgatar a negritude e reafirmar a luta cotidiana pela superação do racismo, na perspectiva de construção de uma sociedade justa e igualitária, o evento este ano traz como tema “Rebele-se contra as opressões – Môa do Katendê vive!”. Para quem não sabe, Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa do Katendê, que será homenageado in memorian, foi um compositor, percussionista, artesão, educador e um dos maiores mestres de capoeira de Angola da Bahia. Defensor de um processo de “reafricanização” da juventude baiana e do carnaval, foi assassinado com doze facadas pelas costas após o primeiro turno das eleições gerais deste ano. Segundo testemunhas e a investigação policial, o ataque foi motivado por discussões políticas, após Romualdo declarar ter votado em Fernando Haddad (PT). A morte do compositor suscitou homenagens por artistas próximos como Caetano Veloso e Gilberto Gil, e também de artistas internacionais, como Roger Waters.

Bandeiras – A programação da 10ª Lavagem da Estátua de Zumbi inclui o “2º Festival de Saraus e Slams da Consciência Negra: pela vida da juventude, contra o genocídio”. De acordo com a presidenta da Unegro, Ângela Guimarães, o encontro vai “reafirmar bandeiras de lutas importantes, tais como o fim do extermínio da juventude negra, a superação do feminicídio das mulheres negras e os direitos à educação gratuita e de qualidade, à terra, ao trabalho e à renda”, resume. “Além de debater e despertar a sociedade para o enfrentamento do racismo e de suas múltiplas formas de expressão, precisamos enfrentar a onda conservadora presente na atual conjuntura do país.”, completa.

Socióloga, professora e atual chefe de gabinete da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado da Bahia (Setre), Ângela destaca que o racismo, na atualidade, se expressa na banalização das milhares de mortes de jovens negros e negras todos os anos no nosso Estado e país. Segundo o Mapa da Violência (2016) e o Atlas da Violência (2017), o Brasil perde quase 60 mil pessoas por ano vítimas de homicídios, sendo que 53% são jovens entre 15 e 29 anos. Desses, cerca de 71% são negros. “Esses números, que superam os países em conflito civil no mundo, expõem a triste realidade a que está submetida a juventude negra brasileira e se configuram como um verdadeiro genocídio”, lamenta Ângela Guimarães.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de Novembro, data escolhida por ser o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder negro de grande importância na luta para o fim da escravidão no Brasil. Criado em 2003 e instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de Novembro de 2011, a celebração é dedicada à reflexão acerca da história de luta contra toda forma de opressão e discriminação.

Unegro – A União de Negros pela Igualdade (UNEGRO), que completou 30 anos em julho deste ano, é uma entidade de expressão nacional da luta contra o racismo. Organizada em 25 estados da Federação e no Distrito Federal, a Unegro compõe o Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), o Conselho Nacional de Saúde e o Conselho Nacional de Políticas de Juventude (CONJUVE). São princípios da entidade a luta contra o racismo em todas as suas formas de manifestação; o empenho na preservação e desenvolvimento da cultura negra; a defesa dos direitos culturais da população negra; a solidariedade e o apoio aos povos africanos e oprimidos de todo o mundo; o estímulo à participação política da população negra na definição dos destinos do país; a luta pelo exercício político da cidadania negra em todos os setores da vida social do país e a defesa de uma sociedade justa, fraterna, sem exploração de classe, de raça ou exploração baseada nas desigualdades entre os sexos.

Parcerias – São parceiros e estarão presentes no evento representantes das seguintes organizações: Associação de Moradores do Conjunto Santa Luzia, Escola Comunitária Luiza Mahin, Instituto de Mulheres Negras Luiza Mahin, Sociedade Protetora dos Desvalidos (SPD), Reprotai, União da Juventude Socialista (UJS), Movimento de Cultura Popular do Subúrbio (MCPS), Movimento C Cidadão, Equipe Amante da Dança (EAD), Grupo Recyta Samba (Ilha de Maré), Agente de Pastoral Negros (APNS), Movimento Negro Unificado (MNU), Escola Comunitária Nossa Senhora Medianeira, Grupo de Capoeira Zambelé, Grupo de Capoeira Olepe, Rede Quilombação, Levante da Juventude, Circo Palmarino, Movimento Sem Teto da Bahia (MSTB), Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadorespor Direitos (MTD), Afoxé Filhos de Gandhy, Tambores de Búzios, Pastoral Afro, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, seção Bahia (CTB- BA), União Nacional LGBT (UNA LGBT), Movimento em Defesa da Moradia e do Trabalho (MDMT), Mães pela Igualdade, Rede SAPATÁ e Movimento Sem Teto da Bahia – Democrático e Delutas (MSTB- DL) e CAAPA.

Serviço

O quê? Lavagem da Estátua de Zumbi dos Palmares
Quando? 20 de Novembro de 2018 a partir das 9 horas
Onde? Praça da Sé, Salvador-BA.
Livre para todos os públicos.

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑