Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 30 de dezembro de 2018

Projeto associa conteúdos pedagógicos à tecnologia digital na rede estadual de Educação

O projeto e-Nova Educação é uma das grandes novidades da rede estadual de ensino para contextualizar as salas de aula com o século XXI, ao ampliar o acesso dos estudantes a conteúdos pedagógicos associados à tecnologia digital. Desenvolvido pela Secretaria da Educação em parceria com o Google, o projeto alia o novo perfil de oferta com a tecnologia visando a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem. Com o e-Nova, mais de 500 escolas estaduais estão sendo dotadas de infraestrutura, com acesso à Internet banda larga e recebendo chromebooks, que são usados pelos estudantes, revolucionando a prática de ensino e fortalecendo o aprendizado através da tecnologia associada aos conteúdos pedagógicos.

O Colégio Estadual Luiz Tarquínio, em Salvador, é uma das unidades escolares onde o e-Nova está em plena execução. A estudante Tatiane Monteiro Lopes, 16, falou sobre a metodologia de ensino: “Fazer os exercícios no chromebook é muito mais interessante do que fazer no caderno. Antes, tínhamos que copiar os conteúdos no quadro e isso levava tempo. Agora, temos acesso a tudo através do aparelho, utilizando diferentes ferramentas para responder as nossas atividades de forma rápida e com o acompanhamento imediato do professor”.

O e-Nova tem possibilitado que os estudantes desenvolvam aplicativos de grande alcance social. Alguns casos de sucesso são do Colégio Estadual Félix Mendonça, em Itabuna, onde os estudantes têm se destacado no cenário nacional. Com o aplicativo “ASF – Acompanhe Seu Filho”, as estudantes Anna Karoline, 14, e Anabelly Santos, 17, conquistaram as etapas regional e final do Technovation Challenge Brazil, competição de desenvolvimento de aplicativos para meninas de 10 a 18 anos dos Ensinos Fundamental, Médio e Técnico. Já pelo aplicativo App Hack Saúde, voltado para o acesso a informações em postos de saúde, Ana Carolina Souza Neris, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio, virou personagem para vídeo do Google Education, disponível no YouTube (https://youtu.be/vZgfibCYJDI), que foi exposto por ela durante o Google for Education no Inovar para Brasil, realizado em agosto, em São Paulo.

Ana Caroline falou sobre o e-Nova e a repercussão alcançada pelo app: “O e-Nova mudou a minha relação com a tecnologia e é uma ferramenta que auxilia no meu estudo. Hoje, não uso apenas a tecnologia para as redes sociais, mas também para obter conhecimento. Estou realizando um sonho, tendo reconhecimento de algo que foi plantado por mim e por minha equipe, e isto é muito gratificante”.

O e-nova também inclui a formação de professores e o uso de um Ambiente Virtual de Aprendizagem de última geração, se configurando uma rede social de conhecimentos que integra estudantes e professores. O projeto tem  entusiasmado os educadores. É o caso de Heraldo Couto Santana, professor de Matemática e Física do Colégio Estadual Helena Matheus, no bairro de São Cristóvão, em Salvador. Ele diz que o uso da linguagem multimídia, integrando áudio, vídeo e textos, imprime uma nova dinâmica na sala de aula. “Estamos aplicando, por meio do e-Nova, conteúdos interativos, como jogos matemáticos, de forma que eles aprendam de forma lúdica e interativa. São estudantes que já sabem utilizar a tecnologia no seu dia a dia e a sala de aula precisa estar contextualizada com isso para que eles tenham interesse pelos assuntos das disciplinas”, destacou o educador.   

Formação e certificação internacional – A implantação do e-Nova também resultou na formação de 440 professores pelo Instituto Paramitas, sendo que   destes, 130 contaram com certificação internacional concedida pelo Google Educator. Como parte do programa, também está em construção com a Universidade Estadual da Bahia (UNEB) uma especialização em tecnologias educacionais para três mil professores, sendo ao menos 100 educadores por Núcleo Territorial e Educação (NTE).  

Seminários, workshops e maratona tecnológica de programação ou ‘Hackathon’ também foram promovidos com o objetivo de mostrar aos professores e estudantes as várias possibilidades da utilização das tecnologias no contexto escolar, a partir do projeto e-Nova Educação. A coordenadora pedagógica Andréa Rodrigues, do Centro Educacional Gastão Guimarães, em Feira de Santana, falou sobre o impacto destas iniciativas: “A utilização dos chromebooks e de recursos, como o Classroom, e de outros serviços do G-Suite, está sendo muito bem aproveitada pelos professores como forma de realizar atividades e avaliações com os estudantes, ampliando as possibilidades de aprendizagem”.
Conteúdos digitais educacionais - Além de todas as ferramentas e conteúdos do e-Nova, a Secretaria da Educação do Estado também disponibiliza mais de seis mil conteúdos digitais educacionais no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), a exemplo de games, vídeoaulas e jogos. Os conteúdos educacionais são elaborados por professores da rede estadual de ensino, ampliando o acesso dos estudantes ao conhecimento a partir das plataformas on-line.

A produção do conteúdo está relacionada aos projetos Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Professor Web, que têm uma característica interdisciplinar e de convergência entre as plataformas. A proposta do trabalho, a partir de conteúdo crítico, contextualizado e colaborativo, é a apropriação tecnológica em benefício da comunidade escolar, buscando respeitar e dialogar com a história e a cultura do Estado. Na plataforma digital ainda consta uma rede social educacional, denominada Espaço Aberto, para que os professores troquem e compartilhem experiências sobre o uso dessas tecnologias.

Inova Escola – A inovação na rede estadual também chega por meio do projeto Inova Escola, realizado em parceria com a Fundação Telefônica Vivo. O objetivo principal é fomentar a experimentação e o desenvolvimento de novos modelos de aprendizagem apoiados por tecnologias digitais. A primeira unidade da rede estadual e a primeira do Ensino Médio no Brasil que recebeu o Inova Escola foi o Colégio Estadual Norma Ribeiro, no bairro do Arenoso, em Salvador, garantindo, assim, o suporte necessário para o título de “Escola do Século XXI”. O estudante Kaique Costa, 14, 9º ano, aproveitou o suporte e ferramentas pedagógicas do projeto para fazer 


Fotos: Claudionor Jr

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑