Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Mais pobre: Brasil cai 5 posições em IDH no primeiro ano de Bolsonaro


 O país saiu da 79ª colocação para 84ª entre 189 nações avaliadas. Na América Latina, fica atrás de Chile, Argentina, Uruguai, Cuba, entre outros


No primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro, em 2019, o Brasil perdeu cinco posições no ranking mundial do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O país saiu da 79ª colocação para 84ª entre 189 nações avaliadas.


O IDH é composto pela expectativa de vida ao nascer, a escolaridade e a renda. O índice do Brasil em 2019 ficou em 0,765, o que representa um acréscimo de 0,39% em relação ao ano anterior, quando registrou 0,762.


O resultado, no entanto, foi insuficiente para promover um avanço do país no ranking global. Na América Latina, por exemplo, o Brasil está atrás de Chile, Argentina, Uruguai, Cuba, Méxic

Segundo relatório divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o crescimento lento do Brasil no IDH reflete especialmente desigualdades de gênero e de renda.eru e Colômbia. O país está à frente de Equador, Paraguai, Bolívia e Venezuela.


Uma das ferramentas de análise do PNUD é o IDH-D, que faz ajustes no IDH a partir de fatores de desigualdade. O programa aponta que a desigualdade derruba o índice de desenvolvimento do Brasil de 0,765 para 0,570.


No IDH-D, por exemplo, a posição do Brasil no ranking global cai de 84ª colocação para 104ª. Em relação ao recorte de desigualdade de gênero, o país ocupa a 95ª posição. Nesse caso, são levados em conta fatores como mortalidade materna, gravidez na adolescência e cadeiras ocupadas por mulheres no Legislativo.


Com informações da Folha de S.Paulo

0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑