Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Verde Perto viabiliza adoção de espaços públicos pelos cidadãos

 


Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), o programa Verde Perto viabilizou a adoção de mais de 60 espaços públicos desde o lançamento, em 2013. Atualmente são 39 equipamentos adotados, sendo que dez já tiveram a parceria renovada em 2021.

 

“O projeto oportuniza ao cidadão uma corresponsabilidade com o patrimônio público, por isso, a meta é ampliar a parceria com a população cada vez mais”, declarou a titular da Secis, Edna França. A cooperação rende benefícios a todos, já que quem adota quer cuidar do bem da melhor maneira possível.

 

Qualquer pessoa, física ou jurídica, que esteja devidamente habilitada poderá ser adotante. Para tanto, deverá demonstrar o interesse junto à Secis, encaminhando proposta de adoção, acompanhada da documentação (CPF ou CNPJ, certidões negativas e proposta-resumo), bem como informando o tipo de intervenção que pretende realizar na área adotada, como manutenção e instalação de benfeitorias, reforma ou construção, por exemplo. As informações estão no site www. verdeperto. salvador. ba. gov. br .

 

Motivação – O servidor público Silvio Batalha, 70 anos, é um dos adotantes que aplica grande dedicação ao espaço que escolheu para cuidar. No caso de Batalha, o carinho é potencializado por se tratar de praça batizada em homenagem ao seu pai, o engenheiro Carlos Batalha, que dá nome, ainda, a uma escola municipal no bairro de Boa Vista de São Caetano, em reconhecimento aos muitos serviços prestados à Salvador.

 


A adoção da área, localizada no Rio Vermelho, foi formalizada em 2016, tendo passado por diversas intervenções desde então. “É um orgulho muito grande de exercer esse dever cívico para a cidade onde nasci e onde vivo”, declarou o servidor público.

 

Um dos principais diferenciais da praça Carlos Batalha é um mosaico colorido no chão, em torno do busto do engenheiro, formando um sol. A obra tem assinatura do artista Ed Ribeiro, que fez a intervenção artística sem cobrança de qualquer valor, como doações à capital baiana.

 

Romualdo Cedraz da Silva, 49 anos, é dono da banca de revistas instalada na praça Carlos Batalha há 26 anos, e garante que Sílvio é muito cuidadoso e a requalificação da praça aumenta o movimento do comércio. “A Prefeitura instalou equipamentos que o pessoal usa, como parque, academia ao ar livre, e sempre faz a poda das árvores”, completou.

 

 Fotos: Bruno Concha/Secom


0 comentários :

 
SALVADOR NOTÍCIAS - Notícias, Reportagens, Cultura e Entretenimento.
Todos os direitos reservados desde 2003-2019 / Salvador - Bahia / . Contato: redacao@salvadornoticias.com
- Topo ↑